Uma mãe compreensiva - Parte 4

Um conto erótico de Gloria
Categoria: Heterossexual
Data: 11/09/2019 09:42:16
Nota 10.00

Eu acordei umas 9h, nua, protegida apenas por um fino lençol compartillhado com o Miguel, que ainda dormia, igualmente nu. Tal como fiz de madrugada, fiquei alguns minutos como espectadora daquela cena. Levantei um pouco o lençol, o descobrindo, e pude olhar seu penis semi-rígido, em estado de ereção involuntária, normal para quem passou o dia e a noite anteriores fazendo sexo.

Levantei e, ainda nua, caminhei pelo corredor até a cozinha. Me abaixei e peguei as nossas roupas espalhadas pelo chão, para as levar até o cesto de roupas, a exceção do robe preto, que vesti.

Voltando à cozinha, preparei um café e um pão torrado, que comi na própria bancada, olhando para a parede. Um filme passava pela minha cabeça. Por mais que me sinta mal em falar isso, arrependimento não era o sentimento mais presente. Temor e excitação, sim. Eu tinha muito medo do que poderia acontecer. E se ele não mantivesse segredo? E se alguém descobrisse? E se fôssemos descuidados. Essas conjecturas mentais eram permeadas por lembranças das transas que em tão curto espaço de tempo tivemos. A memória dos orgasmos intensos intumesciam novamente meus mamilos e lubrificavam meu sexo.

Despertei daquele estado de torpor com o barulho de passos. Quando movimentei minha cabeça, Miguel já estava atrás de mim. Seus braços me cercaram e a seu rosto foi ao meu pescoço, onde ele me cheirou e beijou. Me sentindo acolhida, tombei a cabeça para o lado oposto, permitindo que ele continuasse. Ao pousar a xícara na bancada, ele percebeu que eu, novamente, estava entregue.

Seus braços se flexibilizaram e suas mãos, delicadamente, puxaram o robe para os meus ombros. Ele, que já estava aberto antes, se soltou do meu corpo e caiu.

Nossos corpos nus se colaram uma vez mais, fato que já estava ficando muito frequente, e senti seu falo, agora sem oposição, encostar nas minhas nadegas. Após me desnudar, suas mãos voltaram a me tocar, uma em cada seio, apertando, brincando com os mamilos.

-Ainnn, Miguel...Você não cansa?

-Não...

Sua voz, ainda rouca de sono, me excitou ainda mais.

Sem novas palavras, ele se afastou um pouco de mim e foi lentamente me puxando pelo quadril. Entendi a linguagem corporal e me inclinei sobre a bancada, abrindo um pouco as pernas. A seiva do meu sexo escorria pelas pernas.

Não precisei olhar para trás para sentir a hora em que ele introduziria seu caralho em mim. Ele enfiou inteiro. Até tocar o útero. E começou a se movimentar.

-Nossa...Você é deliciosa...Quero te foder todos os dias.

-Ainnnn...Ainnn...ahhh....ahhhhnnnn...Continua...Isso...Me fode...Me fode, Miguel...Aaaaaainnnn, Miguel....

Nossos gemidos e frases desconexas formavam uma trilha sonora do nosso filme pornô. Ele intensificava as estocadas e eu ficava cada vez mais escandalosa.

-METE MIGUEL! Aaaaahhhhnnn...AAAAAIIIIII...Isso. NÃO PARA DE METER. TÁ GOSTOSO DEMAIS. isso...Aaaaahhhhnnn...Aaaaaaiiiiii....EU...EU...EU VOU GOZAR!!

Gozei. Meu corpo ficou mole. Imaginei que cairia. Nos desconectamos e ficamos frente a frente. Ele me abraçou e me beijou intensamente. Eu agarrei seu pau duríssimo e prolonguei aquele beijo por pelo menos cinco minutos, enquanto apertava fortemente aquele penis com os meus dedos. A mesma mão que guardava no meu dedo anelar a aliança, o símbolo da minha fidelidade conjugal, comprimia o caralho rígido do fruto dessa união.

De mãos dadas, fomos para o quarto dele.

Subi na cama e fiquei de quatro. Ele se posicionou atrás de mim e linguou o meu ânus e a minha xoxota por trás. Logo após, voltou a me penetrar. Com as mãos apoiadas na cabeceira, eu levei muito pau dele. Era cada estocada que eu pensava que alguém ia quebrar, eu ou a cama.

-Isso...Me fode com força. Isso, Miguel. PORRA, MIGUEL! Mete. Mete. Mete. Aaaaahhhhhnnn...Aaaaaaaaiiiii...Goza comigo. Eu to quase. Goza comigo. GOZA MIGUEL...Aaaahhhhhh.

Senti a respiração dele mudar. Senti a descompressão do seu falo, que passou a cuspir semen dentro de mim. Ao sentir o primeiro jato, gozei. Gozávamos juntos, novamente.

Deitamos e ficamos nos acariciando. Sem diálogos. Só carinho. Ele deitado, confortavelmente. Olhava para cima. Eu, como uma súdita, com a cabeça em seu ombro e tórax, cruzava a perna sobre sua cintura e membros inferiores. Com a mão, passeava os dedos por seu peitoral. Suas mãos atrás da cabeça davam um ar de dominação aquele homem que dias antes era apenas um menino.

Já eram umas 11h quando saímos da cama. Fomos para um banho, onde nos beijamos e lavamos.

Apenas de calcinha, preparei o almoço com a sua ajuda.

A todo momento, carícias íntimas dominavam o ambiente. Beijos de língua. Apalpações. Nos tornamos em pouquíssimo tempo amantes tórridos.

Meu marido ligou. Conversamos. Ele disse que a volta estava confirmada para amanhã. Disse, mentindo, que ansiava por seu retorno. Que estava com saudades. Enquanto falava, olhava desejosamente para o Miguel, que estava sentado no sofá, sem camisa. As palavras voavam na minha boca sem a devida atenção, roubada por aquele garoto que certamente ainda me comeria diversas vezes antes do retorno daquele que, por direito, me tinha.

Após uns 10 minutos, Miguel se levantou e com sinais me falou para desligar.

-Amor, preciso desligar agora. Miguel não foi ao colégio. Perdeu a hora. Mas já falei com ele. Está me ajudando a arrumar as coisas aqui.

O prolongamento desnecessário do papo fez com que Miguel se aproximasse e me abraçasse por trás. Sua mão passou por cima da calcinha e depois entrou por ela, fazendo com que eu gemesse muito levemente.

Imagino que meu marido não tenha percebido, pois continuou balbuciando coisas que já não compreendia. Em nova força, falei:

-Ok. Depois nos falamos.

E desliguei. Ao desligar deixei o aparelho cair e me voltei ao Miguel, beijando-o. Suas mãos forçaram a calcinha pra baixo e ela caiu. Ele já estava nu, pois havia tirado a bermuda enquanto falávamos.

Me ajoelhei e coloquei aquele pau inteiro na boca. O chupei. O lambi. Bebi o líquido seminal que antecipava mais uma ejaculada. Queria sentir cada espectro de sabor dele em minhas papilas gustativas. Suas mãos forçaram a minha cabeça pra frente e para trás, no mesmo movimento que hora antes fazia com o meu quadril. Ele fodia a minha boca.

Agarrei firme as suas nadegas, de forma que apenas a boca escorava aquele cacete. Era tão duro que eu nem precisava segurar ou direcionar. Tudo o que eu precisava fazer era fechar bem os lábios, deixar a língua bem solta, e movimentar meu tronco para frente e para trás. Minha curiosidade fazia eu olhar para cima as vezes, sempre observando a mesma a cena: Miguel olhando para baixo em estado de estase.

Sem aviso, senti ele gemer e seu corpo amolecer. Suas pernas bambearam e ele ejaculou na minha boca. Não era tanto semen. Mas me alimentou naquele momento.

Levantei e o beijei, sendo retribuída sem qualquer nojo. Fomos ao banheiro e nos lavamos.

Ao sairmos, nossos olhares confirmaram o óbvio: Aquela não seria a última gozada do dia...nem dele...nem minha.

Parte 1: //lk.salon-master.ru/jav321/texto/Parte 2: //lk.salon-master.ru/jav321/texto/Parte 3: //lk.salon-master.ru/jav321/texto/


Este conto recebeu 3 estrelas.
Incentive GloriaLL a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
25/01/2020 00:33:51
Excelente!!!
20/09/2019 22:10:52
Adorei legal continua assim obrigado
17/09/2019 13:47:25
show
13/09/2019 14:40:40
Muito bom msm esse conto
13/09/2019 10:56:33
Nossa que delícia de conto, continua
12/09/2019 14:01:14
nota 10 !
12/09/2019 14:00:54
10 !
11/09/2019 14:24:28
Continuação excelente!

Listas em que este conto está presente

Uma mãe compreensiva
Lista dos meus desabafos

Online porn video at mobile phone


novinha 18 ano que foje pra cama dos.pais pra trepa com elesmulhervxs sexoconto erotico a patroa parte ll lesbicatransei com minha irmarelatos de corno lambedormaio gozada de mulheres fumando cigarro asseste videoPeludao gostoso conto gaycontos de sexo depilando a sogravir minha sogra toda sex e acabei pequerando e fiz sexo com sogracontos eroticoscu virgemcontos verdadeiros decheirar calcinhame fizeram de vaca no ordenhador contos eroticoscasa dos contos- gays- autor faunocontos gays de meninos passivinhos com machos maduros/dando meu cuzinho aos homens desde meninoporno medico da nestesia pra mulher e ela dorm e ele faz oqie qyiser com elaexvidio comi á mińha pastora da igrejaEMYRYZ-Casa Dos Contos Eróticos| zdorovsreda.comcontos eiroticos leilapornconto erótico de gay vestido de mulherqueru ver filmi u pai tentano come afilha di dozi anu em cuantu a maedormio negao fode o cu do moreno porque ele tava cantando na piscinaXVídeos mulher lavada novinha em cima de uma pomba de gritando ai ai tá doendo meu c*conto erotico minha esposa e o pivetes brasileira escurinha cintura fina xvideovídeos porno metendo na minha tia depois do carnavaleu e minha filha fomos encochada adoramoswwwxvideo,porno grates a mulher e emcaixada na frentes do maridoconto erotico gay cunhadoscontos de patricinhas sendo estrupadas por bem dotadoxvideos biscate rachando o cu e a buceta com varioshttp://tia gostosa vae com irma visita o subrinho doente as 2 fode com eleo negrodotado contos bixvideos as mãe i fininhofininho gostosamuher tento fujir mais negao roludo enpuro tudocorno segue o jogo do minha esposa e amigocontos eróticos dei uma lambida na xota da minha irmãCumeno madura no quintau pau groso egosanomelando buceta com salivacacetudo comendo a buceta cabeluda da comdre porno doidoporno tira tira do cu auiiiiiiflagrei a novinha metendo no matinho e chantagiei contoscontoseroticos-estuprada por 2 cachorros roludoeu quero o homem e a mulher fazendo sexo e daí o homem coloca guspe e daí daí vídeocontoerotico eu namorada mae e tiopegei minha cunhada xhmasterconto garotinho de sorte tranza com vizinhaConto tenho prazer em ser bundeirapornodoido entre irmao enteronpido por tia gostosaTia brancona mamando leite da pica do sobrinhofui dançar e fui fudida por um pauzudocontos de encoxadas nos transportes publicosentiada goaandocontos prima novinha dando cuzinho de surpresax pono de bundas arotando galacasadoscontoseroticos chuvaContoeroticonovinhosafadovideos porno menina cruza com cachorros ate arder a bucetinhaporno magrınha com dotadoxvmeninasnovinhasContos eroticos de sexo com genroMulheres enfiando dildo animalesco na buceta xvideosmaninho chupa minha buceta eo meu cucontos fudi a minha netaMulher gostosa dw vestinho coladinhos fudendoConto de sexo entre madrinha e dois afilhadosmeu filho me faz de puta capitulo 8 e 9 relato eroticoconto erotico flagrei meu irmao comendo mamaecontos gay luiz virando mulherzinha na cadeiaxvidio comendi o cu da virgem de mini saiaContos éroticos taradão caralhudo arrombando uma prostitutaxoxa poletacasada com homem do pinto pequeno arruma um amante na faculdade transando gostosoa sogra levantado vestido deixadndo genro lococontoseroticos incesto brincando de casinha com a maninhaContos gay estupro coletivoporno serena ali doeuContos eroticos de velhodando um chupao na sua amiga a forsa lisbico pornomulher falando conterot c* de cavaloWESLLEYWEST-CASA DOS CONTOS EROTICOSconto erotico padreGeoMatheus -Votos |zdorovsreda.rugay ficou so roçando no meu cu eu arrupiava tudocontos eroticos cnnrelato erotico cheirei a calcinha gozadao que é gozorolamorena dos lábios carnudos e do rabetão xvideo.comnovinha da barriga do umbigo fundinho lindo trepando XVídeosMeu bucetao desemhado no short contosao entrar no quarto me deparo ela gozando muito sexo porno brasil spxvideosó no cu pracaga grossoContos eróticos procurando aventura no clube de campoesposa de biquini com amigos contox vidio porno pegui a mulhe casada de saia na festa puchei a calsinha comiflime porno dois homen trasando com mulher furtaporno100foto de mulher de oculos tranzando vai novinhacontos eróticos o garoto do casaco vermelho Parte 15Contos eroticos pilotarconto matuto chipador