Comi a esposa e...o marido!

Um conto erótico de JP
Categoria: Heterossexual
Data: 24/06/2019 13:12:43
Última revisão: 21/07/2019 09:39:36
Nota 9.92

Gente, este é meu primeiro conto aqui. Só peço que peguem leve, porque não sou bom na redação. Conheci o Marlon quando comecei a trabalhar no escritório da fábrica de auto peças.

Nas segundas-feiras, o assunto era futebol. Todos gozavam dele. O time que ele torce é o mesmo que o meu. Já foi campeão de tudo no passado, mas, ultimamente só tem dado vexames. Apesar de novato, eu o defendia e assim, nasceu uma boa amizade entre nós.

Deixe eu me falar um pouco de mim. Sou solteiro, moreno, 1,73m, magro. 23 anos e estudando administração de empresas.

Marlon me convidou para assistir jogos na casa dele. Assim, eu ia lá a noite no meio da semana e nos finais de semana.

Sua esposa, vamos chamá-la de Cristina, desde o começo foi com a minha cara. Com o tempo já estava jantando lá, bebendo cervejas (que eu levava) com tira gosto e além de futebol, o que não faltava era assunto pra gente conversar.

A mulher do Marlon, tem uns trinta anos, com dois filhos pequenos. Castanha-clara, pele branquinha, dentes alvos, sorriso farto e lábios carnudos que chama atenção. Seios médios, pernas torneadas e bunda redonda, coisas que fui notando ao longo do tempo, quando ela usava calças leg ou vestidos.

Quando começou a Copa América, sem jogos do nosso time, a gente jogava baralho. Na ultima vez, quando eu estava no carro com o Marlon indo pra casa dele, ele começou perguntar sobre minha vida amorosa. Eu contei que tive uma namorada e terminei quando mudei de emprego e cidade.

- Então você, JP está só na punheta é?

- Não é bem assim. Às vezes consigo pegar alguma nas baladas.

- É isso aí. Tem mais que aproveitar a vida de solteiro.

- Cara, às vezes acho que ter uma mulher esperando em casa é melhor. Igual você que é um sortudo, em ter a Cristina.

- É, ela é boa e gostosa. Mas depois que nossos filhos nasceram, ela anda meio devagar na cama. Tem dia certo pra coisa.

Fiquei surpreso, porque era primeira vez que a gente falava sobre intimidades. O que ele confidenciou depois me deixou de boca aberta:

- Ainda bem que ela colabora nas minhas fantasias. Só que eu não tive coragem de realizar as delas.

Falar o que depois de ouvir isso? Putz grilo! Na hora fiquei sem saber o que falar:

- Bom, entre quatro paredes vale tudo e ninguém tem nada com isso.

- Você acha mesmo isso? Você consegue guardar segredo?

- Segredo do que?

- Bom JP, você é meu amigão do peito. Vou te contar, mas, não fale pra ninguém, tá bom?

- Tudo bem. Nem morto ou falo. Mas o que é esse segredo?

- Bem, eu faço inversão com a Tina. Sabe o que é isso? Eu gosto que ela meta um consolo em mim. Foi difícil convencê-la a aceitar. Agora toda foda, a gente faz.

Fiquei de queixo caído. Eu não sei como reagiriam vocês, se o teu melhor amigo falasse isso. E tinha mais:

- A Tina também tem sua fantasia. Coisas de filmes pornôs que a gente assiste. Ela nas nossas fodas fica imaginando mais um cara conosco.

- Bom, Marlon, ninguém tem nada com a vida de vocês.

- Que bom que você pensa assim,JP. Eu e a Tina conversamos. Se for você, a gente topa experimentar uma transa a três.

O que? Meu amigo estava me convidando para comer a gostosa da mulher junto com ele? Não acreditei no que estava ouvindo:

- Sério mesmo, Marlon?

- É sério. Podemos tentar. Sei que você é legal e não vai forçar a barra. A Tina disse que se for com você ela topa.

Apesar de confuso, meu pau endureceu na hora. Aquilo era uma loucura, mas, só de pensar em comer a gostosa da esposa dele, meus sentidos todos se agitaram.

Ao chegar na casa, Cristina o recebeu com um beijo na boca. Notei Marlon cochichando algo no ouvido dela. Ela veio me cumprimentar e diferente de sempre, ao invés de oferecer a face para ser beijada, me beijou na boca com aqueles lábios carnudos. O contato foi em cima, mas embaixo, meu pau até latejou.

Durante o jantar, o ar estava enigmático, carregado. Troca de olhares safados, cheio de erotismo entre nós. Mais da parte deles, rico em cumplicidade tácita.

Cristina foi tomar banho junto com as crianças. Depois as levou para dormir. Voltou só com uma camisola preta, transparente onde dava para ver contorno das coxas torneadas e seios apetitosos. Era tesão demais!

Com toalhas na mão, a dona de casa falou pra nós:

- O banheiro está livre. Amor, vai tomar banho e leva junto o JP.

Marlon já foi para o banheiro. Eu peguei a toalha da mão da Cristina e fui também.

Ele já se desnudou e entrou no box. Com vontade de urinar, fui na patente. Demorei para conseguir, com o cacete duro e o outro ali olhando.

Marlon saiu do box e eu entrei. Enquanto me lavava, ele falou:

- Que pau lindo o seu, JP. Não é muito grosso, o que é bom. Gostei dele.

Aquilo me deixou com a pulga atrás da orelha. Porque o diâmetro do meu caralho tinha importância? Me enxuguei na toalha e imitando ele, a enrolei em volta do quadril. Ao sair no corredor, Cristina já nos esperava. Fomos os três para o quarto do casal. Marlon trancou a porta.

O marido então tirou sua toalha, arrancou a minha e falou pra ela:

- Olha, Tina, o pau do JP! Não é grossão igual dos filmes. Se você tinha medo, esse você aguenta!

Ela constrangida, ficou olhando meu cacete. Era visível seu embaraço. Tanto quanto o meu, se bem que tomado pelo tesão, o troço estava duro como pedra!

Marlon então empurrou a esposa na cama,fez ela abrir as pernas e caiu de boca na xoxota. Mamou com vontade, fazendo-a entrar no clima. Eu ali assistindo, vivendo um sonho surreal.

Logo ela estava gemendo, com as duas mãos na cabeça dele, forçando seu rosto ao encontro da boceta.

O marido então perguntou:

- Qual dos dois você quer primeiro?

Sem nada dizer, Cristina levantou da cama e veio em minha direção. Ajoelhou e abocanhou meu pau começando um boquete. Seu esposo assistia manipulando o cacete.

A boquinha quente da Cristina estava demais! Daquele jeito eu ia gozar logo. Com as duas mãos, peguei no seu ombro e a fiz levantar. Trocamos um beijo profundo, lascivo, de língua. Nisso, Marlon tinha pego camisinha e gel lubrificante. Surpreendeu ao dizer:

- Tina, hoje quero experimentar um pau de verdade! Antes dele te comer, deixa ele meter um pouco em mim?

Puta que pariu! Ele viu meu pau e resolveu criar coragem de fazer o que tinha vontade: ser enrabado!

Eu já tinha comido um gay na adolescência, porém, depois de adulto, como hétero convicto, tinha passado uma borracha no passado.

Agora meu melhor amigo estava pedindo para eu comer ele, antes de meter na sua esposa!

Nem deu tempo para dizer nada. Marlon já encapou minha vara e passava gel no meu pau. Ficava espremendo em cima da ponta porções generosas.

Apoiou na beira da cama, empinando a bunda enquanto dizia:

- Vem, JP. Mete em mim. Vai devagar que é minha primeira vez.

Pra cima de mim? É claro que ele já tinha dado a rosquinha. Só estava fazendo gênero, pensei. Maquinalmente, me aproximei e encostei o pau no rego do seu cu, procurando o botãozinho. Empurrei, mas, escorregou e não entrou. A situação era inusitada deixando minha mente confusa.

Precisei da sua ajuda para finalmente, achar a entrada do buraco. Dei uma forçada e não entrou. O cara não parava de piscar as pregas do botão. Agarrei firme em seu quadril e empurrei com força.

- Ái, devagar, amigo! Ái, espera um pouco! Vai com calma!

Já tinha entrado a cabeça. Atendendo a tal apelo, fui fazendo pressão moderada, empurrando meu cilindro de carne dura dentro do seu rabo. Marlon só respirava forte. Ele apertava meu pau com os músculos anais e isso dificultava ainda mais.

Um cu é sempre um cu. Seja de mulher ou homem. Quente e apertado. Fui enfiando mais e mais. Quando entrou o bastante, comecei o vai e vem. A cada socada, ele soltava um gemidos roucos, desafinados.

Depois só suspirava forte. Aumentei o ritmo, agora bombando pra valer. Ele nem reclamou. Pelo jeito estava gostando, com gemidos esquisitos, meio uh, uh, uh, uh. Com a mão, se masturbava. Até pediu:

- Mete mais! Pode meter mais! Me fode com tudo, vai!

Pediu, eu atendi. Meti com força, querendo arregaçar seu cu guloso. Porra, o pior é que eu estava gostando de enrabá-lo.

Ele gozou primeiro, espirrando porra no chão. Vi que seu corpo amoleceu como um pneu quando perde pressão. O cu piscando, mastigando minha rola.

Saí dele, tirei a camisinha e fui ao banheiro jogar no lixo. Cristina veio atrás. Pegou um pedaço de papel higiênico e limpou meu pau. Pensei em lavar, mas ela me beijou, ajoelhou iniciando outro boquete.

Marlon entrou no banheiro com o pau meia bomba. Passou por nós e me disse:

- Você arrombou meu cu! Puta que pariu! Está ardendo, mas foi gostoso demais!

Entrou no box para tomar uma ducha. Cristina levantou e puxando pelo pau, me conduziu para o quarto.

Finalmente ia comer aquela gostosa! A deitei de costas na cama e caí de boca na sua bocetinha. Chupei com vontade, dando linguadas no grelo, penetrando-a com a ponta da língua. Depois, meti um dedo dentro, enquanto lambia o clitóris.

Ela se contorcia como uma cobra. Gemia alto, a ponto de eu ficar preocupado que as crianças ouvissem. Ainda mais porque a porta do quarto estava aberta.

Não demorou muito, o marido voltou e trancou a porta. Aquilo me tranquilizou. Com certeza ela gozou na minha boca.

Coloquei o preservativo, subi em cima, pronto para finalmente meter. Nesse instante ela travou. Colocou as mãos no meu peito, o quadril fugindo do pau.

- Desculpe, JP. Não sei se devo. Eu só dei pro meu marido até hoje.

Caracas! Aquilo foi um balde de água fria. Eu tinha até comido o marido dela e agora, assim, sem mais nem menos, ela estava tirando o dela da reta! Argumentei:

- Por favor, Cristina. Eu estou louco pra te comer! Sei que você também quer. Não tem nada demais. Ninguém vai ficar sabendo. O Marlon disse que pode.

- É, mas, não sei se isso é coisa de vadia.

- Claro que não é! Você é um tesão de mulher! Dar pra mim não vai mudar nada. Deixa só um pouquinho, deixa! Tudo bem?

Nem lembro o que mais eu disse. Só sei que pedi, implorei, argumentei, tentando convencê-la. Falei um monte.

Enquanto isso, fui me acomodando no meio das suas coxas roliças, buscando a xoxota. Ela indecisa relutava e eu ia avançando. A cabeça do pau batia na entrada e quando ia meter, ela se mexia e escapava. Apesar de melada e querendo ser comida por outro, algo a fazia evitar.

Ficamos nesse joguinho insano, eu falando em seus ouvidos, tentando convencê-la. De repente, ela parou, ficando imóvel. Consegui colocar a ponta do cacête inchato nos lábios vaginais melados e finalmente entrou.

Quando senti que estava dentro, empurrei tudo. Até o talo. Tinha prometido não forçar a barra, mas foi puro instinto. A quentura das suas carnes apertadas era incrível! Cristina esboçou leve reação mais uma vez. Já era tarde. Eu estava com a rola todinha cravada fundo na boceta dela.

Beijei na boca, abafando seus protestos. Com ela entregue, passei a puxar e empurrar a vara. Era uma delicia sentir o calor do seu corpo embaixo do meu. Ficou ali parada, inerte, deixando que eu a possuísse.

Logo Critina correspondia ao beijo e com o quadril, colaborava na foda, rebolando em busca de maior prazer. Já dava solavancos com as ancas, aumentando o ritmo da foda.

Ficamos nisso bom tempo. Nossa, como era gostosa a mulher do Marlon! Eu tinha desejado ela outras vezes. Mas afastei esses pensamentos da cabeça até envergonhado por ela ser esposa do meu amigo.

Ela gemia sem parar. Acho que estava tendo vários orgasmos, dizendo:

- Me come! Me come! Ahh, delícia! Vai, me come com força! Ahhh, ahhh.

Aquilo me enlouqueceu de vez. Não aguentei e gozei. Ejaculei um monte. Forte, intenso. Que mulher incrível é Cristina!

Depois dessa foda, tivemos mais uma noitada. Essa foi ainda melhor, porque, quando souberam que sou doador de sangue, deixamos a camisinha de lado.

Foi bem melhor meter no cru mesmo, carne na carne. Segurei o máximo para não gozar no cu do Marlon. Consegui o que queria, que era de encher de porra o cu da Cristina, numa dupla penetração com o marido metendo na frente e eu atrás. Ela está mais solta e querendo dar pra mim sem o marido por perto. No que já foi autorizada.

Acho que nossa amizade está mais sólida e vai durar para sempre.

Já me convidaram para morar com eles, que tem um quartinho vazio. Estou pensando em aceitar.

Desculpe se o texto ficou longo. É que eu tinha contar tudinho, com todos detalhes.

Até mais, galera!

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
18/07/2019 22:28:24
Narrastes bem essa tua aventura com o casal de amigos. Foi um tanto incomum esse menage, porém, entre quatro paredes, havendo consenso tudo é válido. Gostei do conto. Nota dez e beijocas.
18/07/2019 20:35:29
maravilhoso, esta de parabens, vc escreve muito bem.
18/07/2019 19:50:15
Bom conto
18/07/2019 19:25:50
Caraca meu, isso que é aventura! Hehe! Fica ligado em! Quando vê o tu cu tambêm entra na bricadeira hahaha
17/07/2019 23:14:24
Tesão de conto, cara! Pra comer o mignon, tem que roer o osso tbém. Kkkkk.
17/07/2019 22:56:52
Tenho 25 anos procuro mulher de qualquer idade que curta inversão para real, moro em Barueri-SP, interessadas me chamem no whats ONZE, NOVE, SETE, UM, CINCO, DOIS, UM ,OITO, DOIS, SEIS
17/07/2019 17:42:46
Eu sou Mayron. Já tinha lido tua história (acho que é verossímil) , acho que me inspirou a escrever a continuidade do meu relato quando foi internado do Seminário (na Amazônia: embora acho que seja o único, não quis mencionar a cidade). Além de bem escrito (mas isso para mim não eu não julgo: essa loucura foi maravilhosa, que se é real eu exploraria essa oportunidade (no meu caso como puta, ia querer muito, só que não sou casado) até esgotar. Agora que Vc provou meter num viado (se deu o cu, se segurar o pau do outro, e se mamar , não é outra coisa senão viado
17/07/2019 12:41:54
Muito massa teu conto, mano! Na secura que estou, só na punheta, pra ganhar uma gostosa como essa Cristina também mandaria vara no marido numa boa. Kkkkkk.
17/07/2019 11:56:20
Jp obrigada por me visitar, li seu conto,bastante erótico e sensual ....continue assim.
17/07/2019 03:18:12
JP, ótimo conto! Não sei pq ainda tem que pensar no convite. Aceita logo e passa a fuder sempre que quiser!!! Nota 10!
16/07/2019 11:12:41
Delicia de conto, menino. Acho que esse casal está querendo adotá-lo como instrumento sexual. Como disseram, não vai ser uma boa ir morar com eles, porque com o tempo, irá estragar a magia das transas a três. Enfim, cada um sabe o que faz. Só sei que vou dar nota máxima para este primor de narrativa. Beijos da Vanessa.
16/07/2019 10:01:28
Excelente
15/07/2019 10:53:56
😱😱😱😱😈😈😈😈😈😈 Aí caramba
14/07/2019 19:18:28
Legal este conto. Se precisarem de outro comedor, estamos aí.
14/07/2019 18:27:45
Adorei, linda foda marido e mulher incriveis. Ótimo onto.
14/07/2019 10:39:18
Uauuuuuuuuuuuuu..nota mil....
12/07/2019 22:46:46
BOM PRA DANAR ESTE CONTO, MY FRIEND. PRA FURUNFAR COM UMA CASADINHA, NAO É UM BOBAJADA DE DE TER DE COMER O MARIDO QUE VAI IMPEDIR. GOSTEI DO CONTO. VALEU MIL!
12/07/2019 18:02:13
Show
09/07/2019 09:34:53
Meu lindo, percebi que vc não foge da raia. Manda ver mesmo. Como nesse menage inusitado onde além da esposinha, foi oferecido o marido. Rsrs. Gostei do conto, muito bem desenvolvido. Nota máxima... Venha ler como transei com um ex aluno na frente do meu marido. Beijinhos.
09/07/2019 01:20:55
Excelente!!!! Continue!!!!

Online porn video at mobile phone


sexo mulher e homem laranhando(sexo) you tube sexo de concuinha lourasconto fui estuprada por pauzudoconto gay ele se revoltou e tomou todaspca groca cabecuda gozando dentro video pornohttp://www.homoprazer.blogspot.com.br/gostosas do atsaphomem brincando de fazer barrulho de moto e enfia o dedo no cu da mulhervídeo de mundobicha dehomens vestido de saiascorno covarde chorãonegra menina peituda e papaixvideoxvideo pai comedo subria biba pequena novinhaxvideo com os corno conformados vendo sus esposas sendo arrombadasprensada no colchão porngemendo e gozando gostosas espirrar esperma longe. porno atitudiporno amador mulheres lanbendo o pao do homem devagarinho até gozarWESLLEYWEST-CASA DOS CONTOS EROTICOSriandragoon contoscontos eróticos pique escondeler contos eroticos menagecheirando a calcinha contosvidiosexoolineConto flagante lesbico Viuvaestrupada cagando filmecontos corno manso ineditoGostosa elizangela gorda rabuda paciencia masturbamulheres lesbicas emcostamdo a bicetinha gosamdo e gemendogozando na entrada da bucetinha minúsculas de frango assado bem devagarfilha da vizinha perdendo a virgindade estômagoContos.encesto.mae.silmentaxvideo firmozacontos eroticos minha esposa fodendo com meu sobrinho menor de idadeflagrei minha filha anal contocontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgeXvideo irmãoo tarado comedo irmã gostosa de chorta azu durmido.Fotos de sexo lesbico entre vilma e bettyminha concunha morena gostosa que arrobeiPorno gratis xvideos real sograo espumando rque ver conto erotico imao es piano imao novinha peladacontos eiroticos leilapornabaixar comendo cu fa subrinhaContos eroticos elacarecahomen do penis muito grande tentando tira a virgidade da menina empexvideos careca comendo cuzinho da fujonaporno minha nora com fomecasa dos contos de nick malconso puta dancando sexual e menor mostrando o peitinho e bucetinha enchada marcado a calcinhacão mete ate o talo na bucetinha de uma virgem q fica grudado na buceta dela e ela tenta tirartarada nuonibucontos eroticos ela me deu o cuzinho/lesbicaloira linda com mastro monstruosocontos mamae baby doll vermelho filha sem calcinhapornô doido chupando os mamilos da Dalvinhalevando gozadas de fio dental amarelo zoofiliagrelao gg gosadas ptmeu amante come minha filhaMetendo na orelha da gostosa xsvidiomudar música de funk tem um filme pudim empinadonovinha indecente nao aquento me ver so de cueca pornovidios de mulheres tranzando com caes trenados pr fuder elas no youtubecu arrombado da minha esposa depois da noitadahumilhada pelo patrão contoporno incesto filha perguntapai o que e sexo e ele mostraponodoido padrasto fudeno a enteada dolada da mãecorno manso cafetao contoas moleca tavam se pegando xvideos2000 mil foto de mulheres gostosa impinano abuda peladao pezão do amigo jogador contos eroticossou casada e dei o cu para outro homemconto gay contei pra ele que queria dar pra eleConto irma com frio foi esquentar padrastro de camisolafoto de muie com bucetas largasVideo de pai comendo a filha e tira o cabaço cem do no yootubecontos eiroticos leilapornxvidos pono pai penga fila dominhoconto erotico gay comi o playboy sarado e pegadoreu, minha namorada, minha namorada e meu tioespoza com tezao marido cansado ela procura o escravo pauzudo negraonovos contos eroticos com casais no cinema pornochulezinho da amiga - contos podolatrasSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhacontos mamae baby doll vermelho filha sem calcinhavideos de novinhas perdendo o selinho e chorando na hora que o pau entra na bucetinha viagem delasXvidiosnovinho penheta nobanheirovídeo gay novinho e camiseta doendo para pentearcontos eroticos sogras Evangélicas Gravidas do Genrovovô abusando conto eróticorola gradi nocu danoviacache:cB0rtZ1uQCMJ:https://zdorovsreda.ru/texto/2015051133 conto corno obrigadomtk contos eroticos coisas do destino capitulo 1xvideo novinha negra sendo devorafa pelo negaocasa precizando de cazeirofui ao banheiro e o negão mostrou sou pau não resistifoďe cm gravidaporque.menina.uza.shortinho.agarado.na.bumdacontos eróticos da esposa pegou a amante na cama e castigounovinha chupando a b***** da amiga no Badoomulher esta no sofa conversando e derrepente o cara chega com o pau e coloca bruscamente na boca dela