Eu e minha mãe assistindo Game Of Thrones - 4ª Temporada

Um conto erótico de PauloFilho
Categoria: Heterossexual
Data: 14/06/2019 09:52:24
Última revisão: 11/07/2019 17:38:56
Nota 9.98

Na sexta feira foi tranquilo, pela manhã minha mãe estava dócil comigo novamente, mas mesmo após o meu padrasto ter ido pro trabalho ela sequer olhou pra mim com um olhar diferente de mãe pra filho. No máximo, ao dar um beijo no rosto dela na hora de ir pra escola, falei “te amo”, quando normalmente eu só falava “tchau”, e ela respondeu que me amava também e continuou preparando as coisas da minha irmã.

A noite chamei ela pra ver mais um episódio, mesmo com meu padrasto em casa, só pra ficar com ela um pouco, mas ela falou que estava cansada da semana de trabalho e me sugeriu que assistíssemos no sábado. Lembrei que ele joga bola a tarde e achei uma ótima ideia. Fiquei aguardando ansiosamente, até que ele saiu, ela continuou fazendo as coisas da casa, e quando passou por mim perguntou:

--“filho, quer assistir Game of Thrones?”. Eu não queria parecer ansioso mas tava na minha cara. Respondi:

-“quero”, e ela riu da minha cara e falou:

--“vou tomar um banho então. Pega o pendrive e vai colocando na TV”.

Acertei tudo na TV e fui tomar um banho também. Quando cheguei no quarto ela já estava deitada na cama com um shortinho de malha e uma blusinha apertada sem sutiã, marcando os seios. Deitei do lado dela e falei:

-“você tá linda, mãe”.

--“brigada, filho, mas pode ir com calma, viu? Vamos ver um pouquinho do filme”, e me abraçou me dando um beijo no pescoço e colocando o rosto no meu ombro.

Ficamos vendo o filme uns 10 minutos e eu fiz carinho nos cabelos dela, nas costas e levei minha mão pros seios e passei os dedos sobre os mamilos. Ela apertou meu peito indicando que estava sentindo, e ficou fazendo carinho no meu peito e barriga, passando o dedo na borda do meu short. Eu estava arrepiado e meu pau já estava duro estufando o short, depois ela passou a mão por cima do short alisando meu pau de leve e desceu pras pernas, passando as unhas, depois colocou um dedo por baixo da abertura da cueca na perna e ficou passando na virilha. Eu estava pegando no bico do peito dela e ela beijou meu peito subindo a mão pela perna e passando novamente sobre meu pau, e eu pedi:

-“pega ele, mãe”.

Ela ainda subiu a mão até o meu peito e desceu colocando a mão dentro do short e ficou passando os dedos nele e no saco enquanto eu acariciava os seios dela, até que ela puxou ele pra fora do short e ficou olhando e acariciando, então eu pedi: “chupa ele um pouquinho”.

--“você quer?”, perguntou olhando pra mim com cara de tesão.

-“quero”.

--“quer muito?”

-“muito, mãe, to doido pra sentir sua boca nele de novo”.

--“safado, só um pouquinho tá? Tranca a porta e tira o short”.

Levantei da cama e tranquei a porta. Quando voltei ela já me esperava ajoelhada na borda da cama. Cheguei na frente dela e ela se esticou pra beijar minha barriga e foi descendo. Deu um beijo na cabeça e lambeu até o saco, virando o rosto pra olhar pra mim. Lambeu o saco e foi subindo até abocanhar a cabeça do pau e ficou só com a boca, indo pra frente e pra trás. Eu também passei a cadenciar o movimento do quadril e ela tirou o pau da boca e falou:

--“isso, amor, enfia ele na minha boca”. Peguei na cabeça dela e guiei pro meu pau e comecei a fuder a boca dela, e ela segurou meu quadril me fazendo movimentar mais devagar, até que ela falou: “agora chega, deita aqui de novo”.

Deitei pelado com o mastro virado pra cima e ela ficou fazendo carinho na base e no saco, e eu fui passando a mão nas costas dela e desci pra colocar a mão no cofrinho e não senti a calcinha dela, e perguntei:

-“você tá sem calcinha?”

--“ahã”.

-“que delícia, deixa eu passar a mão nessa bunda gostosa”.

--“não, amor, pra encostar em mim hoje você vai ter que me seduzir”.

-“como, mãe?”

--“pode começar me oferecendo uma massagem, e eu vou ver se deixo”.

-“tá. Posso fazer uma massagem em você?”

--“ai, minhas costas estão bem doendo mesmo. Pode fazer aí”, e se deitou ao meu lado de costas pra cima rindo pra mim. Comecei a fazer a massagem na nuca e falei:

-“deixa eu tirar sua blusa pra fazer a massagem”.

--“você acha que fica melhor sem blusa?”

-“claro, eu preciso sentir a sua pele”. Ela tirou a blusa e eu comecei a apertar, e ela ficou com a mão na minha perna, as vezes virava o rosto e olhava pra mim sorrindo e eu retribuía, e ela falou:

--“você podia dar uns beijinhos também, vai ajudar a melhorar”. Claro, era pra eu seduzi-la. Como sou idiota. Dei uns beijinhos na nuca e ela soltava suspiros, dei uma mordida na região da escápula e ela falou: “ahh, que delícia, agora sim”. Continuei beijando, apertando, mordendo e ela falou “passa a língua na minha coluna, lá de baixo até a nuca” e eu fui fazer e ela ia orientando “isso, de levinho, devagar, só pra eu arrepiar, não precisa de força, tá amor?”

-“tá”.

--“assim, isso, que delícia, pode dar beijinhos e mordidinhas a vontade”. Dei uns beijos na nuca e montei nela pressionando meu pau duro contra a bunda dela, e ela falava “nossa, Paulo, para senão eu não vou aguentar”.

-“eu quero sentir essa bunda gostosa”.

--“isso, amor, tem que insistir, a gente gosta de fazer charminho. Me chama de gostosa”

-“ahh, sua gostosa, tá gostando da massagem?”

--“to adorando, mas não posso continuar, e se alguém chegar?”

-“ninguém vai chegar, sua tesuda, nós estamos sozinhos aqui”.

--“tesuda não, amor, é feio. Pode chamar de gostosa, safadinha, e se eu gostar pode chamar de safadona, putinha, tá?”. Ri pra ela e falei:

-“tá bom, sua deliciosa”

--“eu quero virar, mas você vai acabar vendo meus peitos. Fecha o olho”. Fiquei de olho fechado e ela se virou tampando os seios e falou: “pode abrir”. Abri os olhos e vi a cena, ela rindo pra mim e eu falei:

-“deixa eu ver, eles são lindos”.

--“tá bom, faz massagem neles com carinho tá?”, e foi tirando as mãos.

Peguei nos trapézios dela e fui apertando, descendo nos ombros e dos braços fui pros seios. Peguei os dois e fui apertando de leve até chegar nos bicos e fui passando eles entre os dedos, e ela falou:

--“que tesão, meu amor, você sabe mesmo pegar nos peitos de uma mulher. Vem me dar beijinhos agora, mas você vai deixar meus peitos pro final. Vem delícia, começa na minha orelha”.

Fui na orelha dela e dei uma lambida, uns beijinhos e ela falou:

--“isso, amor, deixa eu sentir sua boca quente nela, agora desce pro meu pescoço e vai beijando e dando lambidinhas ... ai, amor, você é bom nisso hein, desce me beijando, pode passar a língua nos bicos mas só um pouquinho pra me deixar na vontade ... nossa, que boca gostosa, pode me dar muitos beijinhos e mordidinhas, amor, depois você sobe pros meus seios”.

Beijei ela toda, baixei um pouco o short e lambi de um lado a outro e fui subindo e cheguei nos seios e ela falou:

--“lembra como te ensinei a chupar meu clitóris?”

-“ahã”.

--“nos seios é a mesma coisa, coloca a auréola toda na boca, chupa sem muita pressão ... isso, devagar, mais forte um pouquinho ... nossa, que tesão, passa a língua só no bico, como se fosse um pirulito ... assim, seu gostoso, pode dar umas mordidinhas bem de leve puxando ele pra cima, se eu fizer cara de dor você para ... ahhh, nossa, filho, que delícia. Lembra que ontem você deu umas lambidas rápidas, parecendo língua de cobra?”

-“lembro”.

--“pois é, esquece aquilo. Vai no outro e faz a mesma coisa”. Chupei o outro peito da mesma forma e ela segurava minha cabeça dizendo que estava uma delícia, até que ela falou: “garoto, você vai me matar com essa boca gostosa, e olhou pro meu pau, que tava duro e foi lá dar uma chupada: “que piru gostoso, que cheiro de macho, amor, e deu uma chupada rápida e voltou a deitar falando “agora você já pode continuar a massagem”.

Peguei um pouco na barriga dela, apertei e desci pegando no shortinho pra baixar ele, e ela segurou minha mão.

--“melhor não, Paulo, eu acho que não quero fazer isso”.

-“é só uma massagem, sua delícia, você vai gostar”

--“só massagem, tá?”

-“claro, meu amor, deixa eu ver essa bucetinha deliciosa”, e ela me deixou descer o short revelando a buceta com aquele grelo delicioso aparecendo.

Passei o dedo no grelo e fui descendo, a buceta estava encharcada e fiz carinho de leve como ela tinha me ensinado, passei meus dedos no grelo com pouca pressão, pra um lado e pro outro, e dei mais uma chupada nos peitos dela enquanto começava a colocar um dedo dentro da vagina. Ela segurou na minha cabeça falando:

--“que delícia, amor, você tá me deixando maluca desse jeito”.

-“você gosta?”

--“adoro, seu tesudo”, e riu pra mim. Mulheres complicadas, elas podem falar...

-“posso colocar mais um dedo nessa bucetinha?”

--“pode, mete seu dedo nela”.

Coloquei os dois dedos e fiquei passando na parede de cima, em busca do ponto G, e ela se contorcia e ria pra mim com cara de prazer. Sem falar nada me posicionei no meio das pernas dela e comecei a chupar. Ela aprovou, e segurou minha cabeça falando:

--“isso, gostoso, chupa a minha bucetinha ... ai, que delícia ... isso, faz do jeito que te ensinei, lambe meu grelo, seu gostoso”.

Chupei bastante a buceta e ela já estava mexendo o quadril com meu dedo enfiando nela, daí me ajoelhei no meio das pernas dela ainda com os dedos na buceta e me posicionei com o pau na frente da buceta, decidido a meter nela, e já estava posicionando ele pra meter, e ela segurou meu peito:

--“filho, para, a gente não pode fazer isso”.

Fui pra cima dela beijando o pescoço, deixei o pau fazendo pressão na buceta e fui beijando e falando:

-“eu quero te comer, mãe, a gente quer fazer isso, deixa eu meter em você”, e segurei o pau colocando na portinha da buceta e fui enfiando a cabeça. Ela olhou pra mim com uma cara de quem não tinha certeza de nada na vida, meio triste, meio com tesão, e eu falei “te amo, mãe, esse vai ser o nosso segredo. Rebola a sua buceta nele”.

--“ai, você é doido, e eu sou mais doida ainda. Mete, meu anjo, come a buceta da sua mãe”. Com essa autorização eu comecei a enterrar tudo e ela segurou meu quadril e falou “devagar, amor, seu pau tá muito grande”, então eu comecei a cadenciar mais devagar e cada vez mais fundo, até que enfiei tudo e ela tava gostando, então comecei a bombar de verdade:

-“que buceta gostosa, quentinha, que delícia”.

--“nossa, amor, seu pau é maravilhoso. Vai viciar sua mãe nesse cacete”.

-“você gosta dele, mãe?”

--“adoro, tá me preenchendo toda. Mete gostoso na sua mãe”.

Ela estava com os joelhos flexionados e jogou as pernas pra cima e segurou, eu coloquei as pernas dela nos meus ombros, me dando uma visão espetacular da buceta dela aberta e do meu pau bombando nela, e acabei me concentrando demais ali e senti que o gozo tava vindo e não tinha como segurar, e falei:

-“mãe, vou gozar, não to conseguindo segurar”.

--“goza dentro de mim, meu amor, quero sentir a sua gala encharcando minha buceta”.

Não consegui me segurar mais e gozei muito na buceta dela, até descansar meu corpo sobre o dela, e ofegante falei:

-“nossa, que transa maravilhosa, pena que não consegui segurar”.

--“tudo bem, amor, eu te atentei demais”.

-“eu quero mais, mãe, me dá uns minutinhos”

--“você quer me comer de novo, seu safado? Eu to com tesão ainda hein”.

-“quero, vou só tomar uma água”.

--“traz pra mim também, e dá uma olhada na sua irmã se está tudo bem”.

Coloquei o short e fui no tanque da área de serviço, dei uma lavada na caceta, peguei a água e espiei minha irmã no quarto. Tava como sempre, com a TV ligada e mexendo no tablet. Voltei pro quarto e minha mãe tava no banheiro ainda, fui lá vê-la. Ela olhou pra mim rindo, de dentro do box e falou:

--“eu ainda acho estranho você me ver tomando banho”.

-“só de te olhar meu pau já tá ficando duro de novo”

--“nossa, Paulo, você tá com tanto tesão assim em mim?”

-“claro, mãe, você é a mulher mais linda que eu já vi assim, nua”.

--“ai, filho, você é um amor. Você é lindo também, e tem um piru de enlouquecer qualquer mulher”, falou enquanto se enxugava e me chamou pro quarto. Ela tomou a água, tirou a toalha e deitou pelada na cama rindo pra mim. Tirei meu short e meu já estava na meia engorda, e fui beijá-la iniciando as carícias. Beijei a orelha dela chamando ela de gostosa, dei um beijo nos lábios e procurei a boca dela e ela falou:

-“só um selinho” e demos um beijo. Ri pra ela e desci beijando acima dos seios, passei a língua nos mamilos e desci, lambi as costelas, o umbigo, passei a língua nos cabelinhos do monte de vênus e subi de novo pra mamar os mamilos dela. Ela segurava minha cabeça falando que tava gostoso, e contorcia o corpo, então desci e fui chupar a buceta. Ela abriu as pernas e ali estava eu novamente, sentindo o gosto da buceta da minha mãe, então ela me puxou pra cima e me fez deitar no colchão e veio por cima de mim na posição 69. Adorei ver aquela buceta nessa posição e chupei muito, enquanto ela tratou de deixar a minha pica dura, e levantou o quadril e se virou de frente pra mim. Posicionou a buceta perto do meu pau e me falou:

--“enfia ele na minha buceta”

Peguei meu pau e fui colocando na buceta dela e foi encaixando, e ela estava cavalgando em mim. Que delícia, vê-la com cara de tesão sentando na minha pica, então ela falou:

--“bate na minha bunda, devagar pra não fazer barulho”, e enquanto ela cavalgava eu dava uns tapinhas na bunda dela. Ela olhava sorrindo pra mim, peguei nos peitos e chupei, e não demorou muito ela disse que ia gozar também “ai, amor, eu vou gozar nesse pau grosso ... ai, que delícia”, e começou a tremer e depois deitou em cima de mim e me deu um selinho, dessa vez demorado, de quem tá com tesão. Tirou a buceta do meu pau e deitou do mau lado. Me virei pra ela e ela continuou falando “filho, você tem um piru gostoso demais, que delícia”

-“eu nunca imaginei que você fosse tão gostosa, mãe, eu quero te comer mais”.

--“então vem, gostoso, que eu quero mais também. Vem comer a sua mãe de novo”. Me posicionei no meio dela de novo e comecei a meter na posição papai mamãe, e ela falou “bate na minha cara, amor”. Me segurei em uma mão no colchão e dei uns tapinhas no rosto dela, e ela olhava pra mim sorrindo e incentivando “mete, seu pirocudo, bate na minha cara, me chama de puta”.

-“sua putinha gostosa”, e plaf, batia na cara dela “safada, gosta de levar pica?”

--“adoro, mete essa piroca em mim, me come de quatro”, e se virou ficando de 4. Fui por trás dela e enfiei a vara, e fiquei dando tapinhas de leve. Não demorou muito e ela gozou de novo. Eu já tava com vontade de gozar e ela pediu:

--“deixa eu te chupar, amor, quero sentir seu gosto”. Do jeito que eu tava ajoelhado fiquei, e ela veio me chupar, quando senti o gozo vindo peguei no pau e acelerei a punheta gozando na boca e no rosto dela, deixei ela lambuzada com a minha porra, e ela fazia cara de felicidade sentindo o gosto do meu leite, e falou: “que porra gostosa, amor, que pica de macho”.

-“você que é deliciosa, mãe, que safada gostosa”, falei ainda arrastando o pau na cara dela.

--“gostou de gozar na cara da mamãe?”

-“adorei, quero gozar no fundo da sua garganta da próxima vez”

--“você quer me deixar maluca por você né”, e riu pra mim completando “peraí, já volto”, e foi no banheiro se limpar. Eu fiquei deitado na cama, pelado, com o pau um pouco melecado. Ela voltou e se deitou do meu lado falando: “Paulo, a gente tem que levantar. Daqui a pouco sua irmã aparece, seu padrasto pode chegar também...”

-“fica só um pouquinho comigo”, e a abracei dizendo “mãe, te amo, você é a melhor mãe do mundo”.

--“te amo também, meu amor, mas isso que a gente fez fica nesse quarto. Se você passar a mão em mim lá fora você já sabe”.

-“eu sei, mãe, você vai brigar comigo”.

--“não, meu filho, eu vou plantar a mão na sua cara”.

-“nossa, calma mãe”, falei rindo.

--“to brincando, amor. Te amo muito, e esse piru é delicioso”, e foi lá e deu uma abocanhada deixando ele limpinho. Levantou e esticou a mão pra mim falando “vem, coloca a sua roupa e vai pro seu quarto que eu vou tomar outro banho”.

-“deixa eu tomar banho com você, depois eu vou”

--“tá bom, pega sua toalha e vem”.

Entrei no banheiro da suíte e ela já estava no banho. Entrei no box e a ensaboei, beijei o pescoço e coloquei ela virada de bunda e fiquei passando o pau mole na bunda dela e ela falou “você quer mais?”.

-“se der tempo eu quero, mãe, quero comer seu cu”. Ela olhou rindo pra mim e falou:

--“não dá tempo, mas numa próxima vez eu deixo você brincar com ele. Você já comeu um cu?”

-“comi o da Letícia”.

--“que pena, eu queria ser a primeira, mas vou me esforçar pra te dar bem gostoso tá?”

-“nem precisa se esforçar, você é toda gostosa mesmo”.

--“delícia. Vamos, amor, não podemos abusar demais”.

Nos enxugamos e eu fui pro meu quarto feliz da vida.

*******

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
06/10/2019 03:47:59
Excelente!!!!
28/09/2019 11:40:09
👏👏👏👏👏👏👏
13/07/2019 02:47:38
Muito bom
10/07/2019 14:59:54
massa
09/07/2019 17:16:19
Brother, tenho lindo os seus contos e tem sido os melhores na minha opinião. Parabéns!!!
05/07/2019 18:21:42
cara muito bom, este conto ta uma delicia...
02/07/2019 16:02:19
julioepatricia tudo bem, obrigado pela atenção, vou aguardar ansioso!
27/06/2019 10:21:48
Incrível essa história, cada capítulo instigava ao próximo, a curiosidade de saber até onde ele iria, não ficou uma trama forçada, pelo contrário foi show ler tudo, e devo confessar que gosto particularmente dos contos incestuosos. Parabéns, espero que continue escrevendo com essa qualidade.
25/06/2019 18:31:58
Olá. Conforme prometido, o conto extra por enquanto é um presente de agradecimento a quem me deu um presente de incentivo enquanto eu escrevia os contos anteriores. É uma contrapartida a quem gastou um minutinho de seu tempo para escrever alguma mensagem de estímulo. Mais para Casais, enviei no seu email. Edu, peço desculpas, em breve publicarei o conto para todos aqui no site. As próximas séries que eu escrever, pretendo fazer da mesma forma, valorizando quem valoriza o escritor. Obrigado
24/06/2019 22:35:28
Quando você terminou a série anterior 'Eu, minha esposa e meu amigo de adolescência' eu não imaginava que começaria uma tão rápido. Acabei não olhando o site com a mesma frequência e não me toquei que essa série era sua. Uma pena, pois acabei não interagindo logo no início. O tema não é dos meus preferidos, mas a qualidade da escrita continua em alto nível. É maravilhoso também saber que foi uma história de uma terceira pessoa a quem você emprestou seu talento. Parabéns!! Agora estou curioso pra saber desse conteúdo extra... será que ainda é possível receber?
24/06/2019 21:21:01
Poxa, não recebi o pós-créditos no e-mail...
Zi
22/06/2019 01:21:40
Maravilhoso , nota 10000
19/06/2019 17:48:17
Amei
17/06/2019 20:30:42
muito bom, fantástico conto
16/06/2019 16:50:16
Muito bom!Parabéns.
15/06/2019 17:36:58
Show
15/06/2019 15:22:21
10,10,10 muito bom que delícia de conto, espero que volte a postar suas aventuras com Patrícia e novas histórias também do seu fã de carteirinha um grande abraço.
15/06/2019 10:25:01
Bom dia, agradeço a todos pelos comentários.
15/06/2019 04:27:06
Cara,adorei todos e fiquei sempre de pau duro imaginando sua Mãe continue nos contando suas transas com ela
14/06/2019 23:50:54
Muito bom mesmo

Online porn video at mobile phone


contos eróticos suportando três cacetes com carinho e amorprica cavalaconto erotico funk peladagotosa lavano casapeladaler contos de estrupos do minotauro e hectorfoda a força sem a mulher querer pau gicanyeMas que dor horrível conto pornobuceta gostosa mulhe gosano grilo gradea sogra levantado vestido deixadndo genro loconovinlha pega ermao na polheta e cai di boca na piroca do machocriola da buceta inchado lwva gozada dentro que eacorrecontos eroticos de trepadas com tias sacanasPornô doído melhor femendo ia falando o meu deus o meu deus em inglêsmagrınha nosexovideos gratis porno para ver agora mulheres levando encoxada no onibus ficou louca de tesao e levou o cara pra cadaContos eróticos! Dog gigante engatou e mim e eu sangreiContos eroticoseu minha esposa e minha sogracoroa-operario-bate-uma-punheta-durante-pausa xvideosespeando o primo tomar banho e se da mal e estruprada pornodoidocontos segurança comeu meu cumulher dançando gostosa e vovô comepornô xnxxxvideos cliente dotado fica com pau duro durante exame e a depiladora acaba não resistndocontos recentes de mulheres que descobriram que o marido queria ser corno e ainda gosta de um fio terrao pau muito grande rasgando a piranha cmx videoContos eroticos de velhoxvideos meninas prencado mostrando a calcinhatravesti bem novinha comendo o cuzim virgem do novim xvideosficou de pau duro dançando coladinho com a coroa gostosa e fodeu ela depoisela e nossapara foder contosXVídeo irmã rodando irmão imobilizadoconto erotico sou tratada como puta pelo meu sogro ele adora me chingarpornodoidoesposavadiaxvideos incestomenor louca pra dContos tetas bicudas e sem sutiãcontoerotico eu namorada mae e tioNovinHa motra cacinha saianovinhas as srnas apertas cachorrovidios porno de mulatas de labios carnudos pondo porra pelo narizconto erótico minha empregadinha novinhafinjo de tonto para comer enteada pornôxvideo pausada nu cu da chifeiraanalinsesto ninfascontos eroticos pes da primaaí louca aquela fudida uuuiamigo sentafo no amugo dotado xvideosimagens de amiga gostosa so de sutian e causinha no quarto nxnnContos pedi pro meu marido me levar num puteirobucetao na boca contonegao pirocudo empina latinhacontos erotico,meu genro me enrrabou dormindo cunhada centa na rola do cunhadoxvideos/estavamos asistindo tv e minha sogra me chupouporno novinhas dando uma escapolidinhamachos com apiroca enorme fugindo do short de jogador de futbolxvideoszoofilia tadinhasafadeza mulher e homem laranhandocontos meu pecado e ser amante da minha sograhomem come baitola com paudurogutao xvidepsconto erotico paga aluguelsobrenatural nxvideoshttp://tia gostosa vae com irma visita o subrinho doente as 2 fode com eleconto gay "todas as formas de amor"contos eroticos cnn gay incestocasadoscontos-helgamostrando o tamanho pra mulheresna rua xsvedeocinquentona brincando com pauzudo dentro do carrogatas sex tirando calcinha bem devagar e exitandoconto gay ele se revoltou e tomou todasgarotas.do.colejio.todas.piranhas.chupando.gostoso.piru.ategosacontos eróticos com beatascontos eroticos de mulheres peidado na hora do sexonovinha se passa de dificil mais no final pirocata xvidiosConto erotico gay o bom filho a casa torna capitulo 10novinha branqinha que nem papel do bucetaoputaobucetaomeu genro conto eroticocasada escandalosa gosano e agradeseno corno pornodoidoVirei travest