A novinha finalmente trouxe uma amiga

Um conto erótico de Caio Abreu
Categoria: Grupal
Data: 25/03/2016 10:03:43
Nota 9.75

Olá, meu nome é Caio e para quem ainda não leu meus primeiros contos, recomendo dar uma olhada sobre como comecei a foder uma novinha de 19 anos aqui do prédio.

Depois da nossa última aventura com um garoto de programa em que a Jez se sentiu totalmente realizada com duas pirocas, era a minha vez de fazer as exigências e solicitar uma segunda bucetinha pra foder com a gente. Ela topou na base do fair play, mas dava pra ver que não era bem o que ela queria.

Passamos algumas semanas sem tocar no assunto e aproveitei um dia em que ela estava excepcionalmente tarada, coisa de hormônio sei lá, pra foder a bucetinha dela como nunca antes e propor o menáge com uma de suas amigas.

Enquanto meu cacete de 22cm preenchia a buceta eu perguntava e quando ela demorava a responder eu tirava e ficava só pincelando. Foi nessa tortura sexual que a convenci de trazer uma amiguinha pra cama. Vou chamar essa amiga de Talita, em homenagem a uma leitora daqui do site que me escreveu esses dias.

Muito bem, Jez surgiu com esse nome depois da foda e me mostrou umas fotos da amiga, que realmente era bem gostosa. Pele morena, baixinha, bunda redondinha e uns peitões que davam uma boa mamada.

Topei na hora, mas ela disse que o trabalho difícil seria convencer a Talita a participar porque ela estava namorando sério há anos. Mas Jez quis ir adiante porque já tinha comentado com a amiga sobre nossas transas e ela, aparentemente, mostrou muito interesse.

Combinamos um dia para a Jez levar Talita lá em casa, despretensiosamente, só para bater papo. Ela chegou toda tímida, fomos apresentados e minutos depois estávamos na sala conversando abertamente sobre sexo. Talita não tinha muito pudor para falar sobre o assunto, disse que namorava há anos o mesmo carinha, que por sinal, descobri que a Jez já tinha dado uns pegas antes, mas na época era virgem e só pagou um boquete.

Não fiquei incomodado com a revelação e até achei que esse fato iria ser útil para a causa. Saí da sala e deixei as duas conversando mais à vontade, quando voltei Talita ficou mirando manjando minha calça e num sorriso, Jez disse que tinha acabado de contar para amiga sobre o meu pauzão.

Sem muita cerimônia botei o bicho duro pra fora, como quem mostra uma foto no celular. Talita tomou um susto na hora, mas não conseguiu resistir a ficar olhando meu mastro apontando pra cima, escapando pelo ziper da calça.

Tentei agir normalmente, segurando na base e falando que tinha muito orgulho do meu pau e de como ele fazia a Jez feliz. Quem visse aquela conversa de fora não poderia acreditar na inocência com que estava sendo tratada uma conversa ao redor de um pau duro com duas mulheres encarando-o.

Jez comentou como era bom sentir ele duro no fundo da garganta, que provocava uma coceirinha de vez em quando, mas que não era nada demais. Pediu para amiga tocar o pau e sentir por ela mesma e ofereci a cabeça. Jez tocou primeiro, alisando pra cima e pra baixo, então Talita, por tesão ou curiosidade, segurou o mastro apertando-o com sua mão pequena.

Jez se aproximou e deu um beijo na ponta enquanto a amiga segurava, em seguida abriu a boca para engolir a glande, movimento o qual fez a morena abandonar o aperto, mas Jez a fez voltar e enquanto ela chupava, Talita começou a esfregar a mão, alisando do meio até a base.

Comecei a gemer para ver se despertava algum tesão na morena, que até então parecia muito assustada. À medida que o boquete avançava e meu pau ia ficando babado, Talita se soltava mais na punheta e começava a me encarar, para medir o meu tesão.

Enquanto brincávamos, ela dizia que nunca tinha feito nada daquilo antes, que sentir estar traindo o namorado, mas mandei ela relaxar, porque se o namorado dela já tinha sido chupado pela Jez, ela podia fazer o mesmo comigo.

Jez levantou do boquete, limpou a boca babada e ofereceu o pau vermelho pra amiga, que aceitou na boa e começou uma gulosa irada. Ela tentou enfiar tudo na boca, mas acabou engasgando, pediu desculpas e concentrou a língua em volta da glande e naquela parte do freio. A morena chupava muito bem. Punhetava o pau enquanto engolia e até puxou as bolas para fora da calça pra dar uma atenção especial a elas. Jez me beijava e segurava a cabeça da amiga em apoio. Desabotoei o jeans da Jez e comecei a brincar com o grelhinho dela, que foi ficando todo molhado a ponto dela mesma tirar a calça e a calcinha. Enquanto se despia, Talita perguntou o que estava acontecendo e Jez falou pra ela só continuar o que estava fazendo, afinal as duas já tinham se vistas nuas antes.

Jez sentou apoiada em mim e abriu as pernas, me deixando siriricar ela a vontade enquanto a morena continuava chupando meu pau, que estava latejando e fantasiando foder aquelas duas bucetinhas. Jez massageava o próprio seio e gemia alto enquanto sentia meus dedos dedilharem seu clitóris e penetrar seu buraquinho.

Com o tempo, o tesão foi ficando insuportável para nós dois e Talita já não estava mais na mesma vibe. Ela largou o meu pau e voltou pra cadeira dela. Jez tentou deixá-la mais a vontade, mas só conseguiu fazer a amiga ficar de calcinha e sutiã com a gente. Eu e Jez pelados tentávamos investir na morena, e foi uma vitória grande quando ela cedeu a um beijo meu. Em meio ao beijo tentei apalpar a bucetinha, mas ela travou as pernas e não quis forçar. Perguntei se ela não queria um tratamento igual ao que ela tinha dado no meu pau, mas ela disse que não iria trair o namorado daquele jeito e que já tinha passado de todos os limites aquela situação.

Tentei não forçar a barra na base do argumento e perguntei pelo menos se estava tudo bem se eu a Jez fodessemos ali mesmo com ela assistindo porque o tesão estava demais.

Ela disse que tudo bem, que não se importava em assistir, então puxei a Jez pra cima de mim e a fiz cavalgar. Ela pulava no meu, fazendo barulho e gemendo explicitamente para provocar a amiga. Arranhava meu peito e até tapa a cara eu levei. Pedia para ser fodida e falava como meu pau estava gostoso dentro dela. Saiu de cima de mim pra ficar de quatro, cabeça em direção a Talita e mandou eu foder e gozar dentro dela.

Naquele ponto da relação, camisinha não era uma coisa que usávamos mais e gozar dentro da bucetinha se tornou rotineiro, desde que ela mantivesse a regularidade da pílula.

Cuspi no meu pau, alisei a cabeça e posicionei na entrada da bucetinha. Comecei a bombar e bater naquela bunda branca que foi ficando toda marcada de vermelho. Jez gozou no meu pau, o melzinho pingava e a Talita parecia ou muito horrorizada ou muito excitada com a cena. Jez pediu pra eu encher a bucetinha dela de porra, mas disse que queria gozar nos peitos dela. O que eu queria mesmo era mostrar pra Talita meu pau derramando leitinho quente.

Jez então virou de barriga pra cima e fui com meu pau duro na direção dos seios, masturbando rapidamente e comecei a gozar uma jatada de porra que escorreu pelos seios da minha novinha. Caí exausto no sofá, o pau ainda balançando, meio duro, meio mole. Estava suando. Jez levantou pra ir limpar a porra e fiquei sozinho recuperando fôlego com a Talita.

Ela não conseguia falar, mas também não conseguia esconder a calcinha molhada. Perguntei se ela tinha gostado e me disse que sim. Ela ainda encarava meu pau moribundo e perguntei se ela queria experimentar o que tinha sobrado e ela balançou a cabeça dizendo que sim. De pé, me aproximei da cabeça da morena e ofereci meu para ser chupado. Ela se esforçava muito pra tirar o restante de porra que tinha ficado e mesmo quando já estava limpo, ela continuou chupando. Jez estava chegando na sala quando viu a cena e decidiu voltar para o banheiro, deixando a amiga saborear o que ela já conhecia bem.

O boquete e o carinho nas bolas me fizeram gozar de novo, e segurei a cabeça da Talita contra o meu pau pra ela não perder nem uma gota. Ela engoliu tudo e imediatamente começou a se vestir. Disse que estava com muita vergonha e precisava ir embora.

Jez nem viu a amiga saindo, mas antes de ir, me deu um beijo e agradeceu por tudo. Pediu desculpas por não ter participado mais e segurando meu pau mais uma vez, foi embora.

Levou mais alguns dias para eu finalmente arrebentar as pregas da morena, mas valeu cada dia de de espera e essa é uma história para um próximo conto.

Se você gostou desse relato e quer conversar mais comigo, meu email é [email protected]


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive caioabreu a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
26/03/2016 09:20:58
Muito bom!! Quero ler essa foda com a Talita!!
25/03/2016 17:26:21
Muito bom
25/03/2016 14:37:19
Safadinha fogosa, melhor ainda seria ter histórias para contar com você. Beijos

Online porn video at mobile phone


gangbang silvio santos porno doidovideos sexo incesto filha novinha reda calcinha de lado pro pai fude elaxvideomexicanas desesperadas de sexocontos eróticos de meninas de 25 anos transando com cachorro Calcinha Preta com lacinho rosasogras assanhadas e safadas pediu piroca grande e grossa,contos e relatos eroticosReta do Pedreiro Hétero Peladoa dolecente tabom pai ta doendo na camamenina olha pau groso sexo xviddeodose meu cu parra xxvideosfamilia sacana hqnxvideo de padrasto gaycomo você gosta de dar o cú ao trasex devagazinho bem gostoso ou no arranca tudo vidioesyrupou a novinha sem dó vídeos pornoconto erotico meninoxvidio mulhe magra sentano o cu no paozaobucerudas branca vs negamulher contando que nao aguentou a rola grossa na buceta e começou a peidargaleguinha safadinha para meter no Zinho pegadinha que acabaram de abrirxxxxxxxvideos com professoras de educacao fisicamarido nem percebeu que sua mulher tava dancando de pijama sem causinha na frente do computador que outros homem tava vendo xvidiiosconto erótico aprendendo a dirigiretiadas novilhas tasano com padrasto velho ponodoidopassivo do badoo contoconto erotico fudendo fudendo uma velha feia e fedidazóoflia net.com2 comedor do pintao sacaneia casada do rabaowww.tirei o cabaço da irmã caçula na casa da vovó.comcontoseroticosdeu o cu pro vizinho.autor,Vamp19-Contos Eróticosmaninhas Taubateana xvideosxvideos liberei a vagina para um eterocontos eroticos sete anosMeu Delegado-Contos Eroticos zdorovsreda.ruXVídeos casada vaca parideiraminha namorada deu o cuzinho no jogo da verdade ou desafiobebes crescidinhos porno gay amadorconto ertico mej marido e bi adora dar o cu emquanto come bucetaconsegui fazer minha esposa querer dar pra outro junto comigo quando ci tamanho da:rola ate:eu dei meu cu virei corno e viado contomulher de corno lavano carrocontos eroticos privateConto erotico com penis pequenosafada nao aguentou cu beroxvidios homens do pau grande metendo com pressão e elas debruço e gozando dentrochantagiei a vizinha novinha a mamar contoscontos/Arrombada no matagal por negoesXvideos videos curtos o garanhaofotos de gordas gostosas de cho tinhos amostran do abocetanoiada chupa e bate polheta ate goza xvideoscabine erótica pornordoidoxvideo cosolo cabssinhocontos desvirginando a mulher do cornoxvidio.com brasileras lambuzadas de leite condesadosó bundas gostosas deitada no MXconto sexo cu por gustamma feminina fudenxvideos mulhe está tomando um banhozinho e aí aparece um homem eai eles se comeContos eroticos de velhoBroderagem contosquero assistir vídeo pornô estupro anal com vibradores e zoofilia misturadosexo bengostoso uma lambida no grelo bem gostosonovinha chupando a b***** da amiga no Badoocontos eroticos A Dama e o Bruto Contos eroticos de sexo com genroContos zoofilia encentiveiperdendo as prega saindo bosta caseiroconto erotico minha esposa no médicoporno gratis cachorro pauzudo fudendo a safada casada .na zoofiliaxvideo brasileiras paraibanaiminha esposa transando com meu amigo na barraca de campingvídeo pornô de mulher arrotando dando para baixinhopedreiro fode menina em cima do andaime pornôeu sou solteira eu tenho um amante casado empresário rico eu nunca eu deixei ele fuder meu cu virgem ele sempre ele quis fuder meu cu virgem eu fui com ele pro motel eu e ele dentro do quarto eu dei um abraço nele eu dei um beijo na boca dele eu tirei minha roupa eu deitei na cama ele chupou meu peito ele disse pra mim eu adoro chupar sua buceta raspadinha ele começou a chupar minha buceta eu gozei na boca dele eu chupei seu pau ele começou a fuder minha buceta eu gozei eu disse pra ele não goza dentro da minha buceta eu disse pra ele eu quero dar meu cu virgem pra você pra você goza dentro do meu cu conto eróticoWESLLEYWEST-CASA DOS CONTOS EROTICOSfudendo mulher so de calcibha pedido rola xvidio:carolzinha santos baixinha ruiva gostoza fodenoxoxotas em perigo cabaçoeu quero ver as fotos da morena que dançava o Créu ela nua pelada porque sabendo que eras no site que ela ficou feio uma foto de pornô homem para a gente ver aquimodelos piricudosextremo judiado de socar a mao na bucetaxvideos matasdra e imediatotirei a virgindade do meu irmão novinho contohomempicudo cpmendo cadela no ciover vidio padrasto da pica muito loga comendo a itiada virger o pau entrou de veis ela desmaiougaroto sapeca .pornocasa dos contos greludasxvideos essa mulher fezes 32 homens de trouxadormir em clchao sujo sem cueca fere o penisporno A garota acaba de colocar o vibrador e chega a irmã caçula na hora errada e faz ela ter seu momento de prazer contido e calado kkkkkmenina novinha reclamando do pau grande caiu no zzaapcontos eroticos amiga apostando o cu