MEU MARIDO É UM CORNO 2

Um conto erótico de Camilla Duda
Categoria: Grupal
Data: 21/07/2015 23:12:58
Última revisão: 02/09/2016 04:02:20
Nota 9.56

MEU MARIDO É UM CORNO 2

(DANDO PRO MEU MACHO COM PORRA NA BUCETA)

Por Camilla Duda

([email protected])

INTRODUÇÃO

Oi, me chamo Camilla, hoje estou com 29 anos e sou uma morena clara muito bem casada, possuo 1, 65m, 105 cm de quadril, coxas bem grossas e meus seios são extremamente fartos e suculentos, meus cabelos são cor de mel e levemente encaracolados até a metade das costas.

Vini é casado comigo a pouco tempo mas já namorávamos a mais de 8 anos, somos um casal jovem e liberal, meu esposo querido tem 1, 83m e uma pica gostosa de 17cm, um pouco fina mas sempre rígida e latejante, branco, gordinho e muito carinhoso... O homem da minha vida.

Segue abaixo, a continuação do primeiro relato "Meu Marido é um Corno":

PARTE 1

Entrei no quarto e avistei meu marido, me encontrava toda descabelada, suada e com a aparência de quem havia levado uma surra de piroca!

Minha camisola estava desarrumada e torta sob meu corpo, Vinicius me fitou, sorriu e observou o meu andar cambaleante, me sentia totalmente desnorteada e em êxtase com o decorrer dos fatos, minha buceta estava inundada de semen e meu corpo ainda zonzo, devido á toda loucura que havia acorrido. sorri sem graça e tentei ajeitar meu cabelo, fui em direção ao meu homem, bem devagarzinho, não sabia como iria explicar todo o esperma que estava alojado em mim! Eu não tomava anti-concepcional e sabia que seria muito difícil justificar o ocorrido.

Confusa, me aproximei, abracei o meu marido e pedi desculpas em seu ouvido, suplicava perdão pela minha atitude, gaguejando e quase que choramingando, meu homem laçou-me, me acolheu e pediu calma, falou que me amava e que nada no mundo iria mudar seu sentimento por mim, beijou-me carinhosamente o rosto, me acariciou e confessou que havia assistido á tudo... Vinicius tinha observado toda aquela putaria, espiando cada detalhe pelo espelho do quarto...

Além de ouvir gemido por gemido, havia presenciado toda a perversão ocorrida... e de camarote!

Vini prontamente me consolou, atestando não se importar e afirmando aprovar aquele ato, referenciou o seu amor por mim por diversas vezes e beijou levemente meu pescoço, senti seus lábios me tocando e sussurrando palavras de consolo sobre minha nuca, recebi o carinho com prazer, circundei seu corpo com meus braços e tentei me explicar mais uma vez, nesse exato momento, senti algo me tocar as pernas e fiquei incrédula... O pênis do meu esposo estava totalmente ereto! Precisava contar que, o Wanderley havia gozada dentro da minha buceta mas meu marido estava com a pica completamente dura, que nem uma barra de ferro!!

Instintivamente me afastei, recuei um pouco, mas ele me aproximou, segurou delicadamente por trás de meu cabelo, beijou-me a orelha e me mandou relaxar, explicou que queria "amar a mulher dele e demonstrar todo o seu sentimento", me sentia usada e suja, minhas pernas estavam meladas enquanto minha pele, possuía o cheiro de outro homem, tinha a nuca babada pelos beijos dados por aquele moleque, mas mesmo nesse estado, meu marido me fazia carinho e me tratava como uma princesa intocada... Me sentia estranha com aquilo.

Senti sua mão apertando-me a bunda e abrindo minhas nádegas, sem querer, contrai o cuzinho e pisquei-o com dificuldades, meu anel estava dolorido, me fazendo lembrar daquela chapeleta imensa alargando a entrada do meu ânus, o garoto só havia enfiado a cabeça mas mesmo assim, conseguiu me abrir e arrombar a portinha do meu cu, tranquei o rabo rapidamente mas meu homem repetiu a operação, apertou minhas duas nádegas, arreganhou minha bundona e expôs meu buraquinho... Gemi alto e tranquei meu anel novamente:

-Conta amor...Shhh... Conta pra mim o que o Wanderley fez com o seu cu...conta?...Shhh... Conta pra mim como ele comeu esse rabinho, conta?

Sem me deixar respirar, meu macho manteve-me empinada e me botou contra a parede, beijou minha nuca, forçou meu quadril para baixo e o deixou totalmente envergado, suspirei e fiquei em despero, na posição em que estava, Vinícius veria facilmente todo o ocorrido, descobriria que Wanderley não só havia me arrombado o cu, como também, me inseminado com fartura!

Meu marido dôou meu corpo para um moleque de 16 anos, mal sabia que aquele menino havia me bagunçado...

O Moleque comeu o meu cu, arrombou os meus dois buracos e pra finalizar, ejaculou bem no fundo da minha buceta...

Não imaginava como o Vini reagiria ao descobrir tudo... Tomei fôlego e decidi revelar.

Ainda sobre beijos e caricias, contei tudo á meu macho, de forma calma e clara, confidenciei todo o ocorrido sobre desculpas e perdões, detalhei a inseminação realizada e referenciei o tamanho da outra rola, expliquei que o garoto possuía um membro de adulto, maior e mais grosso que o dele, finalmente revelei que a chapeleta do Vandeco era algo completamente anormal e que a própria, havia arrombado o meu cu a ponto de eu não aguentar a penetração, pedi desculpas e assumi a perda de controle, revelei finalmente que o garoto havia me penetrado sem camisinha e gozado dentro da minha buceta.

A cada frase, meu macho me confortava e tranquilizava, minimizando minhas atitudes e aceitando todos os absurdos que cometi... Segurou meu cabelo, me acolheu sobre seu corpo e olhando para os meus olhos, falou:

-Você é a mulher da minha vida... Eu te amo amor! Deixa o seu homem cuidar de você, deixa? Agora é o seu homem que vai cuidar de você, tá? ...Shhh... Quero ver o que esse moleque fez com seu rabinho! ...Shhhh... Deixa eu ver amor, deixa?...Shhhhh.... Seu macho que ver como tá esse cuzinho...Shhhh...Deixa?

Parte 2

Vini me manteve com o bumbum arrebitado, botou minhas mãos contra a parede, abriu levemente minhas nádegas e observou o meu cu; meu homem estava ajoelhado, de frente para a minha bunda, analisando todo o estrago que aquele moleque havia causado, pisquei meu anel, o tranquei e novamente fui arreganhada, meu marido me abriu com as duas mãos, me manteve empinada e permaneceu parado por segundos, observando meu buraco com cuidado enquanto mantinha meu rabão todo aberto, gemi sem querer e pisquei de novo, Vinicius delirou e comentou:

-Nossa amor... Olha isso!...Shhhhh...Esse moleque arrombou todo o seu cuzinho hein....Shhh...Ele ta todo vermelho amor...Shhhh....Olha isso!! Nunca vi esse rabinho nesse estado ...Shhhh... Ele alargou o seu cu todo, meu anjo ...Shhh... Olha só o que ele fez! Vou beijar esse rabinho bem gostoso, tá bom?...Shhhh...Vou fazer esse buraquinho ficar curado amor ...Shhh... Vou dar bastante beijinho nele...Shhh...Com bastante carinho, tá?

Meu macho começou a me beijar, abriu levemente as bandas da minha bunda e iniciou o seu tratamento; de forma bem carinhosa e delicada ele usava os lábios com cuidado; a cada beijoca, Vini arreganha as laterais das minhas nádegas, me abrindo cada vez mais; Eu estava constrangida e envergonhada, mas aquilo estava tão gostoso, que chorava e gemia com muito amor, ele passeava a língua pelas bordas do meu rabão, lambendo as paredes do meu cu e expondo o meu ânus todo esticado, sempre finalizando com uma bitoquinha no meu anel.

Após alguns segundos, Vinícius pôs a mão sobre meu quadril, forcou-me a empinar e foi me abrindo bem devagar... até me arreganhar toda! Senti meu cuzinho dilatando pouco a pouco, até chegar ao seu limite máximo!! O safado permanecia assim, urrava ao observar todo meu arrombamento se contraindo sob seus olhos, á cada arreganhada, Eu piscava meu anel e sentia a rosca do meu cu totalmente dolorida... Era um alargamento de quase 2 centímetros!

O moleque fez um estrago no meu rabo, Vanderley havia usado somente a chapeleta e mesmo assim, seu cogumelo de cavalo tinha alargado todo o meu cu! Por segundos, imaginei aquela pica preta ultrapassando a chapeleta e estourando minhas pregas, me abrindo e arrombando para o resto de minha vida... seria um tremendo estrago!

Vinicius admirava todo o alargamento... gemia e se hipnotizava; soltava suas mãos, deixava minha bunda se fechar e novamente a esticava com toda sua força! Ele urrava e me apertava, usava meu corpo e trabalhava carinhosamente na portinha do meu anel, me mamando e beijando sem o minimo de pressa, abria minhas nádegas cada vez mais forte e se dedicava a amar o meu cuzinho, em alguns momentos, Vini me arreganhava tanto, que parecia chegar ao meu limite!

O tarado me abria por completo, até ver o meu rabo se dilatando e se contraindo em dor; não bastando, Ele repetia a operação... A cada contração de cu, ele me premiava com um estalinho molhado e carinhoso... bem no meio do meu rabo; Eu me protegia trancando o rabinho, contraindo e fechando o anel... dava a impressão que meu ânus ia se rasgar ao meio! Meu homem dava beijos de lingua no meu buraco... Beijando-me o rabo como se fosse uma boca!

-Tá fechando esse cuzinho, tá?... Shhh....Tá tentando trancar esse rabinho amor, tá? .....Shhh.... Não adianta paixão...Shhh...O Wanderley arrombou esse cu...Shhh...Não adianta trancar....Relaxa esse buraco, relaxa!!... Shhhh.... Eu quero ver esse estrago... Deixa eu ver esse cuzinho todo arrombado!

Parte 3

Eu me empinava que nem uma puta, permitindo meu homem me arreganhar e tratar do meu cu, beijando e passeando a língua sobre a minha rodela, de repente, senti algo querendo escorrer de dentro da buceta... a cada linguada, o esperma daquele pivete se movia e deslizava, fugindo de meu interior, ameaçando escorrer pra fora da minha vagina, tranquei minha bucetinha e armazenei aquele liquido, não queria que meu marido presencia-se aquela cena, ele afastou seu rosto e sem avisar, afundou sua boca contra o meu rabão esfolado... e com toda pressão; se manteve lá, com a cara cravada na minha bunda, gemi sem controle e senti... Uma parte da porra do Vanderley começou a escorrer de dentro da minha buceta!

Lentamente, aquele esperma grosso foi deslizando para o exterior de minha gruta, enquanto minha bunda era arreganhada com toda a força do mundo! Pedi que meu marido me beijasse... Precisava tirar o Vini dali se não ele beberia o leite que escorria de mim, meu homem não obedeceu, ele agora gemia e falava com a cara atolada no meu buraco, continuava me abrindo forte e penetrava a língua dentro do meu rabinho, pressionando e afundando com toda sua força os lábios em meu anel, sentia meu homem fodendo o cuzinho com a boca e ao mesmo tempo, me beijando o buraquinho... Amando o cu arrombado e cuidando dele com delicadeza...

Nesse momento, senti em minhas pernas o rastro cremoso... O gozo deslizava enquanto me empinava e tomava linguada no rabo, meu homem se afastou e avistou, finalmente viu o esperma do moleque seu ausentando da minha xaninha, permaneceu me abrindo, manteve o meu inclinamento e promoveu que o creme escoa-se para o exterior, contrai meu rabo e foi em vão, novamente minhas nádegas foram arreganhadas, abrindo o meu anel e exibindo minha vagina gozada:

-Nossa amor...Shhh.... Tá com a buceta cheia de porra, né? ...Shhh.... Tá escorrendo leite da sua buceta, paixão! ...Shhh..Tá vazando porra, tá sentindo? Seu cu tá todo arrombado meu anjo....Shhh....Fica assim empinada amor...Shhhh... Continua assim... Deixa essa porra escorrer um pouco, deixa?

Estava toda esticada, o esperma fugia de mim sem o meu controle, deslizando denso e pesado, de forma lenta e prazerosa, meu marido observou por segundo, gemeu o prazer e se levantou, me beijou as costas, subindo lentamente pela nuca e ombros, com as mãos em meu quadril me contendo na mesma posição, tocou sua pica dura em minha nádega e com muito cuidado, começou a conduzir a porra que escorria, vagarosamente em direção ao meu rabinho, pouco a pouco, segurava seu cacete pela base e arrastava o semen do moleque bem pra porta do meu cu, gemi e chorei, Vinicius me acariciava com paixão enquanto transportava a porra alheia pro meu ânus; quando completou a missão, não restando mais um vestígio de esperma, começou a forçar sua chapeleta contra meu anel, tirando e colocando a pontinha naquele buraquinho dilatada e dolorido, umedecido pelo esperma do garoto, tentava trancar meu cu que nem um cadeado, mas o arrombamento me obrigava a limites, já que meu anel havia sido arrombado, meu homem permanecia cutucando meu rabo com a chapeleta e tentando empurrar esperma pra dentro do meu reto, em um movimento, sua cabeça me encostou e penetrou toda no meu cu, de uma só vez!

Tranquei minha rosca e abracei aquela cabecinha, senti meu rabinho se trancar em dor e a cuspir por completo de mim, enquanto eu me pronunciava em defensiva:

-Não consigo amor...Shhhh...Meu cu tá muito dolorido! Me desculpa paixão, tá? Meu anel tá todo dilatado amor, não aguento dar o rabo. Para, vai... Por favor.... Tá doendo!

Vinicius replicou, sussurrou em meus ouvidos que eu havia dado o cu pro moleque, mas não queria dar o cu pra ele, continuou dando cabeçada na portinha do meu rabo enquanto me beijava e repetia a depravação sobre minha nuca, forçou o pau adentrando a cabeça até a metade, tranquei e recuei, meu homem se afastou e negociou:

-Só não como esse rabinho se você me falar gostoso....Shhh... Fala pra mim quem é o dono desse cu... De quem é esse rabo, hein!? Fala pro seu macho quem é dono desse cu, fala amor?... Shhh... Não vai dar esse rabinho pra mim porque já deu pro Wanderley, né? Não tá aguentando me dar a bundinha, porque ele arrombou esse cu, né?...Shhhh.... Esse cuzinho é dele amor, fala!... Shhh...Fala de quem é esse cu! Fala! Fala pro seu homem quem que arrombou esse cu!

Novamente meu macho forçou, agrupou o resto de esperma, estacionou sobre a portinha e deslizou sua chapeleta pra dentro do meu ânus, contrai e senti a porra lubrificando e facilitando o acesso, enquanto seu cebeçote me penetrava e se alojava, sendo enforcado pelo meu anel; urrei e o tirei de mim, pela segunda vez pedi á meu homem que parasse com aquilo, realmente não estava aguentando ser cabeceada, as paredes do meu rabo estavam totalmente doloridas e a dilatação proporcionada ainda era sentida por mim ao trancar e piscar o rabinho, Vini me segurou, sussurrou em minha orelha e beijou-me a nuca, aceitou não me dar cabeçada mas permaneceu encostando e tirando a pontinha de seu cogumelo, tocava a porta do meu cu melado de porra e se afastava, sempre com muito amor e carinho:

-Tá vendo amor...Sh... Só a pontinha da piroca, tá?....Shhhhh...Tá sentindo essa porra entrar, tá?...Shhh... To botando o leite do moleque pra dentro do seu rabo, tá?....Shhhh.... Falta pouco amor...Shhh..Deixa eu botar esse restinho de porra pra dentro de você, deixa?

Parte 4

Eu neguei e travei meu ânus, pedi de forma mais enérgica para que meu esposo parasse com aquilo, Vini não acatou, já tentava penetrar a cabeçona me fazendo sentir o inicio daquela dilatação, tranquei com força e fiquei furiosa!

Meu homem conteve meu ímpeto e repetiu que: Só não comeria meu rabo se eu obedecesse sua ordem!

Ele queria ouvir-me falar que, o Vanderley, era o dono do meu cu!

Aquilo era uma depravação, mas eu sentia tanta dor que me senti sem opções, tranquei meu anel, senti a chapeleta me tocar a portinha e disse:

-Para amor... Shhh... Esse cu é do Vanderley! Esse rabo é dele amor... Shhhh...Para!! Só ele pode comer, tá?...Shhhh... Só ele...Shhhh! Esse cuzinho não é seu, amor!...Shhhh. Tá? Esse rabinho não é seu... Não pode! Shhh... O Vandeco é dono desse cu..Shhh... Esse rabo é só dele!

Vinicius urrou de tesão, me obedeceu não me penetrando, mas continuou cabeceando a portinha do meu rabo, me pedia pra repetir e me chamava de safada, enquanto afirmava comigo, que o aquele moleque era o proprietário do meu buraquinho, aquela pouca vergonha estava passando dos limites! As vezes meu macho se descontrolava e me enfiava a chapeleta até a metade, eu fechava meu anel tentando me proteger, mas só obtinha sucesso, quando falava que meu rabo era do moleque, meu homem me poupava, permanecia cabeceando mas em tempos voltava a tentar me comer o rabo:

-Ai amor...Shhh... Eu preciso enfiar a rola em você! To com muito tesão!... Shhhh... Não to aguentando, paixão...Shhhh.. Preciso te comer amor! Deixa, por favor!... Shhh.. Deixa o seu marido te comer!

Estava ficando sem saídas!!! Não aguentaria deixar o meu homem me comer o cu e também, não queria que ele me penetrasse com a buceta cheia de porra! Vinicius bufava de tesão enquanto mantinha meu quadril inclinado, empinando o meu bundão gordo, sua chapeleta passeava pelas minhas nádegas enquanto ele gemia e urrava de prazer, segurou meu cabelo, beijou minha nuca e me pediu novamente, tentou me convencer a enfiar seu cacete dentro da minha vagina, me acariciava proclamando seu amor enquanto já começava a passear o seu pênis entre minhas pernas, prontamente neguei, o tentei convencer a parar com aquilo mas ele sempre argumentava que ele era meu marido e que tinha o direito de meter em sua esposa; supliquei em negativa e falei que eu estava toda "suja", tentava explicar de forma discreta que eu me sentia inundada de esperma, pedi para tomar um banho e me limpar, mas meu homem não hesitou, passeou seu pau sobre meu sexo e encostou sua rola na entrada da minha buceta:

-Ai amor...Shhh... Deixa eu te comer, vai!? Shhhh.. Deixa o seu homem te comer, deixa!?...Shhh... Eu tenho o direito amor, você é minha mulher! Deixa eu botar meu pau dentro de Você....Shhh... Sabe o que eu quero?...Shhhh... Quero sentir o leite desse moleque dentro de você! Deixa eu sentir esse leite, deixa?.... Shhhh... Eu não ligo amor...Shhh... Quero ver o que esse garoto fez com você!

Sua cabeça me cutucava enquanto eu me sentia constrangida, tranquei meu sexo e sobre suplicas, recebi a primeira investida, a chapeleta do meu macho ia adentrando pouco a pouco, saindo e entrando, primeiro só a metade, até já se penetrar por completo, num vai e vem que o obrigava a tirar toda e inseri-la completamente, estava tomando cabeçada bem na entrada da xaninha:

-Deixa eu cabeçear a sua buceta, vai?.. Shhh... To sentindo ela toda melada, amor!... Shhh... É porra, né? Você tá toda molhada de porra, né?! Vou empurrar esse leite pra dentro, tá?... Shhh... Pode? Vou empurrar esse semen todo pra dentro de você amor...Shhhh... Se prepara, tá? Empina mais esse rabo, que eu vou levar esse esperma lá pro seu útero!... Shhhh..Empina amor... Se prepara!

Sem reparar empinei minha rabeta, meu esposo se inclinou e vagarosamente foi inserindo sua rola dentro de mim, centímetro por centímetro, senti todo seu cacete deslizando devagar enquanto sua piroca latejava e empurrava o esperma ali depositado, quando faltava pouco pra sua pica se esconder por completo, meu macho forçou meu quadril, abriu minhas nádegas e me socou... firme e calmamente, todo o seu pênis até o talo!

Tentei me mover mas Vini me conteve, apertou meu rabão e pilou com força, toda a base do seu cacete, á repousando e pressionando contra mim, urrei e tranquei meu sexo, meu marido acompanhou e pulsou seu membro em mim, sentindo todo o semen alojado em meu útero:

-Nossa amor....Shhhh...Quanta porra, hein! Tá sentindo meu anjo, tá?.... Shhh... Tá sentindo todo esse leite no fundo da sua buceta? Esse moleque te encheu de esperma, amor!....Shhh.... Viu o que você fez? A cabeça da minha rola tá toda melada de porra! Culpa sua amor!! Tem muito leite aqui, paixão!! ...Shhhh... To empurrando ele pro seu útero, tá sentindo?....Shhhhh.... To pilando esse leite grosso no seu ovário!

Parte 5

Eu tentava me esquivar mas Vini me segurava, estocava com força e em movimentos curtos, mantendo o talo da piroca atolado em mim, sem me avisar, virou me para a cama, retirou sua pica cuidadosamente, me deitou na posição de papai e mamãe e começou a beijar minha boca, com as pernas levantadas, meu macho me acariciava, beijando minha nuca e linguando meu pescoço, encostava sua piroca no meu grelo, arrastava e me amava com paixão, arreganhei minhas coxas e abracei o meu marido, naturalmente sua rola me penetrou, adentrando até a metade, era impressionante... Minha vagina estava completamente encharcada! Aquela leitada era tão grossa e densa, que sentia aquele esperma como se fosse um creme, o pau daquele moleque tinha me jorrado mais de 10 rastros de semen, bem no fundo da minha buceta, me tranquei e fui presenteada com um atolamento, meu homem abraçou meu corpo, retirou seu pau, levantou carinhosamente as minhas pernas e afundou de uma só vez o seu pênis dentro de mim, gritei e tentei fugir mas as minhas coxas estavam travadas e a minha buceta totalmente arreganhada, não bastando o sofrimento, Vinicius forçava o seu corpo, pilando e afundando o talo da sua piroca com toda a pressão do mundo, me mantinha aberta que nem uma galinha e pressionava o seu caralho até base, alargando a minha xaninha, chorei e pedi o fim, não estava aguentando toda aquela agressividade, meu esposo me conteve, beijou meu pescoço e maneirou, passou a tirar 3cm de cacete e retornar com o talo, com bastante cuidado e amor, mas sempre inserindo o caralho até o final, Vini me fodia com a base de seu pênis, sempre repousando seu saco no meu cu:

-Muito leite amor!....Shhh.... É muito leite nessa buceta!...Shhh.... Você gostou amor, gostou?...Shhh.... Gostou de gozada desse moleque, gostou? Você tá toda gozada!....Shhhh..... Esse moleque te encheu de porra...Shhh.... Sua safada!.... Shhh... Não aguentou de tesão e tomou leitada desse moleque!... Shhhh.... Agora toma....Shhhh.... Toma minha rola, toma! ....Shhhh... Sente o seu macho pilando esse porra! To guardando o esperma dele bem no fundo do seu útero, tá? ...Shhhh.... To botando o semen dele bem pra dentro do seu ovário!

Constrangida, virava meu rosto, Vini acariciava meus cabelos e beijava-me a nuca com amor, me laçava o corpo com carinho, segurava meu quadril e permanecia penetrando o seu caralho até o fim, ele continuava metodicamente tirando um pouco e afundando até o final da minha buceta, repousando seu escroto sobre meu ânus, eu já me acostumava com o arrombamento e sentia o meu interior ensopado de porra juvenil, já havia percebido que a tara do meu marido seria essa: Empurrar com sua rola o esperma daquele moleque; em um curto movimento, tirou sua pica, me inclinou um pouco mais e tocou meu cu, deitou seu corpo sobre o meu e passou a cabecear meu anus enquanto me beijava os lábios, gemi e recuei, tranquei meu rabo e pedi sua piroca na buceta, meu homem não obedeceu, cabeceou meu rabo por 3 vezes e forçou sua chapeleta até a metade... Urrei e segurei meu macho com força! Cuspi seu cogumelo de dentro de mim e novamente tomei cabeçada! Fui obrigada a me defender... E só havia um jeito:

-No cu não amor! ...Shh... No cu, só o Vanderley...Shhh...Esse rabo é só dele, tá?...Shhh.. Só o Vandeco que come o meu cuzinho..Você Não! Poe na buceta, poe?....Shhh... Come minha buceta amor...Shhhh.....Tira do cu e poe na bucetinha, vai! Poe a rola nessa vagina molhada, vai! Empurra esse leite pro meu útero, vai amor! Na buceta pode, tá?!

Meu marido obedeceu e prontamente me atolou, tirou sua chapeleta do meu cuzinho e atolou sua rola até o saco bater na minha bunda, me contrai e gemi, ele se afastou, tirou um pouco e repetiu, só que dessa vez, pressionou com toda sua força a base de seu caralho contra mim, seus 19cm entraram por completo enquanto seu escroto repousava e sua cabeça me afundava o útero, sentia o fundo da minha vagina se doer de tanto pressionamento de rola, a cada recuada, aquele limão retornava remoendo o semen e o pressionando contra mim, mantendo alojado todo o copo de leite recebido em meu interior, Vini me mandou continuar falando, ameaçou me machucar caso eu não obedecesse, perguntou para mim o que havia na minha bucetinha e me obrigou a responder:

-Tem porra amor....Shhh.... Minha buceta tá cheia de porra do Vandeco...Shhhh....Você tá empurrando esse leite pro meu útero, né? Tá socando o leite desse moleque na minha buceta, tá amor?... Shhh... Tá me engravidando com o semen dele, tá?...Shhh... Tá, seu puto!? Responde amor...Shhh.... Vai criar o filho daquel negrinho, vai? ....Shhhh....Então empurra...Shhhh... Empurra essa porra pro meu útero, seu corno! Eu quero um filho com o rosto dele, tá? ...Shhh... Pode amor? Eu quero que aquele moleque me de um filho...Shhhh... Eu quero o filho dele! Soca a porra dele, soca?

Me engravida com o leite do moleque, vai!!

Meu marido gemeu, urrou e aumentou a força, me abrindo e jogando seu corpo contra mim, ele tirava agora a metade do cacete e atolava de volta, socando e pilando meu fundo, gemi e tentei me contrair, meu macho me abriu e anunciou a gozada... atolando o seu cacete por completo e me fodendo sem pena alguma:

-Vai gozar amor, vai?... Shhh... Vai misturar sua porra com a dele? Vai amor?...Shhh... Me da o seu leite, dá? Goza em mim que nem o Vanderley gozou, vai! Goza!... Shhh... É a sua vez meu anjo...Shhhh... Primeiro foi o moleque, agora é você! Agora é a sua vez... vem! Vem amor! O pivete me encheu de porra e agora é o meu marido! ...Shhh... Vem marido, vem!... Shhhh... Vem, que é a sua vez, marido!

Parte 6 (Final)

A posição dócil de papai e mamãe, maquiava a verdadeira realidade, apesar de me beijar e acariciar com extremo amor e afeto, meu marido me arrombada e violava, não se importando em me arrombar, eu resistia em meio a dor e prazer, aguentando e suportando o meu esposo tentando me rasgar sem dó, levava todos os seus 19cm de caralho até o saco, recebendo socada e aguentando a chapeleta pressionando o meu útero com total agressão, afundando e machucando o fundo da minha buceta:

-Vou gozar amor...Shhhh...Posso gozar dentro de você, posso?...Shhh... Você deixa o seu macho gozar dentro de você, deixa? A minha porra e a dele ...Shhh... Duas leitadas na buceta! Vou misturar o meu semen com o dele ...Shhh... Vai tomar duas gozadas no útero!

Sentia a socada e provocava, incentivava o meu macho a atolar rola e empurrar o esperma daquele moleque pra dentro de mim, sentia minha xaninha se dilatando, mas não resistindo a socada e absorvendo a piroca com todo o seu vigor, Vini urrava e anunciava, avisava que ia gozar e bombava meu útero com força, penetrava sua piroca até o talo e forçava a chapeleta contra o meu interior, Vinicius estava absorto... Compenetrado na tarefa de pilar espermatozóide, no ovário da sua esposa:

-Soca então, soca! ...Shhhh... Soca e goza, amor! Soca e goza, vai! ...Shhh... Empurra porra e goza, empurra e goza! Quero ver sua porra saindo! Quero ver esse leite junto com o do moleque... Shhh... Goza direito amor, tá?! Eu quero ver porra! Tem que gozar que nem aquele pivete! Tem que me encher de esperma, que nem o Vandeco fez! ...Shhh... Você consegue amor? Consegue? Consegue ejacular mais do que aquele moleque? Tem que dar mais semen do que ele, tá?

Abraçada e imobilizada pelo corpo do meu homem, ouvi o anuncio, Vini comunicou que estava gozando...

Meu homem me segurou, atolou sua piroca e conteve seu membro latejante, urrou e se exaltando, contraiu seu membro ao extremo, pulsando e latejando em meu interior.

Meu macho atolava rola no meu fundo e segurava seu esperma dentro de seu escroto, acumulando porra e não a deixando sair, permaneceu assim por segundos e finalmente cedeu, deixou seu leite jorrar de uma só vez, se afastou e retornou com a pica soltando:1,2,3,4,5,6 jatos de esperma dentro da minha buceta, de uma só vez!

Meu esposo despejou 6 jorradas de leite bem no fundo da minha vagina!

Sentia os dois semens se misturando, enquanto a rola do meu macho pulsava porra em meio á meu undo...

Aquecendo os dois cremes ali presentes no interior de meu duto vaginal; sob seu corpo trémulo, sentia o prazer de Vinicius, ele gemia e choramingava que nem um bebezinho, aproveitando cada minuto daquela sensação; sua chapeleta latejava como um coração e ao mesmo tempo era abraçada por todo o esperma em meu interior.

Entre beijos e caricias, permanecemos assim, abraçadas e entrelaçados, meu homem se mantinha sobre mim e deixava sua rola amolecer em meu fundo, segundo por segundo; retirou sua rola, me botou de ladinho e abraçou-me... Ali ficamos até dormir, sem diálogos ou conversas, apenas uma noite de sono, com o amor correspondido em um abraço...

Ali dormimos, meu marido, Eu e os dois espermas alojados na minha vagina.

Fim


Este conto recebeu 0 estrelas
Estamos testando um novo formato de votação. O ranqueamento será feito não mais pela média, mas apenas pela soma das notas oferecidas. As notas também serão apenas de uma, duas ou três estrelas. Isso deve evitar que haja quedas repentinas do ranking por conta de ataques por alguém que queira manipular os resultados. Se tiverem dúvidas, .

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
23/05/2018 05:25:04
OS SEUS CONTOS DÃO CABO DE MIM, VOCÊ É UMA ESCRITORA NATA, QUE DELIRIO DE CONTO ATÉ FICO SEM PALAVRAS PARA ELOGIAR A SUA ESCRITA FASCINANTE, MEUS PARABÊNS,NOTA 10 ATÉ É INSIGNIFICANTE PARA VALORIZAR O SEU CONTO.
13/03/2018 20:45:09
Melhor coisa do mundo é ser corno de uma mulher maravilhosa como a Camilla ou como a minha mulher. Enfiar o caralho dentro do cu ou da buceta recém fodida da esposa não tem preço! Quem tiver coragem que aproveite, pois vai ficar apaixonado pela esposinha pelo resto da vida.
02/09/2016 14:31:58
10
23/08/2016 16:53:31
Safada até a medula. Do jeito que eu gosto. Adorei.
23/08/2016 15:11:22
hum! quero ser seu cavalo tambem gostosa e meter meus 22cm todo na sua xoxota e seu cuzinho me add vou fazer vc gozar bem gostoso
23/08/2016 12:21:03
Nossa que delícia muito bom já estou batendo a terceira e imaginando vc
11/04/2016 21:21:56
Obrigado pessoal! :)
30/03/2016 02:21:46
10!!
05/03/2016 19:47:28
Muito bom
31/07/2015 04:15:07
Me imaginei todo tempo na pele do marido!!!
uok
22/07/2015 22:21:41
continue escrevendo seus textos. são os melhores do site, escreva mais rapidamente
22/07/2015 17:50:25
muito bom !!!
22/07/2015 11:27:24
Maravilhoso, tem que aproveitar a tara do marido e se divertir.
22/07/2015 10:40:10
Bom
22/07/2015 07:18:19
que delícia

Online porn video at mobile phone


contos pornôs mulheres lindas super gostosas que seus maridos liberaram para dar para seus amigos que tem paus bem grandes maior do que os deles elas adoramfotode,negao,forsando,o,amigo,chupar,seu,picao,aforsacontos gay ajudando meu pai fechar a venda 2vídeo porno de mulher com negrão sedo estrupadas no cu e gozando muitoEu sou domestica eu dei a buceta para meu patraocorno covarde chorãoQuero trsnsar com o Adinlson meu padrastointiada nao resitiu o.pau grandepornota doendo gosa logofudendo com marinestevideos porno velhor comedor da cabeça do pau rombudanovinha bebada faz se. xoi anal n quartsafada se solta no swing contosirma gemeas nasce engrudada bucetaver irma bater punyeta no irmao ate gosar na maoContos erticos-sapatilhas chulezentascomendo a sogra contosvidio de porno um pai comento a filha pigueramulher do peito e gigantão do bumbum gigante rebolando até o chãoFOTOS DE FODA RIJA NEGRAO BIGcontos gay virei menina sissyfilhaviu o pai pelado e virou a bunda pra ele comerrelatos de casadas que treparam e engravidaram dos seus amantesminha esposa cely e nosso caseiro negrao nosso machowww.meu vizinho negro me fudeu mundo bicha.comgay aprumando o pau no cu e sentando gostosoxvideos com fuzilera novinhade Emoções d********* pornô gay pelado com o c* arreganhadoconto erótico kombi sitioxvideo novinha gravou seu padrasto querendo fudelaquero vídeo pornô do viado trocando noscoxvideos novinhas de shot jogando bola sabaocontos eroticos com minha esposavideos de cunhada se esfregando no marido da irmaTio Fudeu minha buceta e eu gosteimolestando filhinha young pornosexo casada dormindo de short Doll deixando escapar a bucetaxxvideosMulheres tremendo ate cai gozandover filmes de sexo comnovatasdeixei ele encoxar minha mulher videosconto comi minha sobrinha na pescariaxvidios dando o cuzinho pra pagar alguns meses de aluguel atrasadocomo fazer um sexo anal sem dor e sem sujar e a posição idealgosei na sogra distraida deitada x videosxvideos novinha cabaço estrangulada pelo pai ainda dormindoa tatuagem na bucitamalandro pediu pra passar a pica na buceta da novinha cada vez ele ia forçando foi metendo bem devagar até entrar tudomulheresbucetudasdechortinhocontos eiroticos leilapornitaitubense dando o cu xnxxneta safada faz boquete embaixo da mesa de jantarmulher mostrando o capô de fusca na academia bichão Grandecontos eroticos mozinhovídeo de Kid Bengala transando com mulher brigona XVídeosxvideos indigestos estrupadasporno nao no cu nao e groso e conmprido aaaiii de vagaensinei meu filho a transarminha enteada dorme de rabinho pra cima só doido pra uma luneta pra ela é melar ela todinhazoofilia contos 2 são Bernardoconto de menina que foi arronbada pelo o tio roludovideos porno de crente lombuda com vestido trasnparentemae tira i cabaço do filho oica do filho nivo nicu choraentrei no quarto errado e me fudi contos de incestocontos eróticos testando reacao da esposatitia batendo punheta sobrinho rola cabeçudaXvideos. Esposinha de vestidinho piscando a xerecahomem emprensando mulher parede do banheroContos eeoticos velhinhonegal pau pulsando xvidiopai bate na filha e fode sua buçetinhhaconto eroticos de sentadaE aí irmão como é que você tá lindinho da sua calcinha para mimvideo belmiro o caseiro caralhudoRasgando a esposa do amigo xsvedeo tetinhacontosdelirando sexo filhinha inocente 18dona de casa sendo castigada por negros tarados pornodoidocontos de corno que deram o cuxvideos adivertindo na praiaContos eroticos bdsm pet playcontos eroticoflagrei esposa com garotos de progamaClaudia souta nua mostrando a bucetacontos amor raspei minha buceta para meu amigo pauzudonegão machucando o c****** da japa pornô XVídeos tadinhaMoreena Fudendo A Mil So Na BucetaXVídeos só de traques arrumadinhaxvidios buctas de movihasnu onibos lotado os homens se revezaram para me fuder e passar a maoXVídeo mulher pelada gostosa Barradãoencoxando as meninas na baladaporno novinha trezeno com namorando da migaTema VampiroCasa Dos Contos Eroticos zdorovsreda.rutabareu xvideoscontos de sexo depilando a sogravilma levando rola do barneiconto erotico gay colega de quartoConto de zofilia de cachorro gosando dentro de mulheres e inundada a bucetinha de porra ? contoerotico eu namorada mae e tiofeitiches euroticos mulheres q senti prazer em chupa um pal e se mija td na calcinha enquanto chupa