COMO ME TRANSFORMEI EM UMA PUTA

Um conto erótico de PUTINHA DE TODOS
Categoria: Grupal
Data: 12/07/2013 17:18:06
Nota 10.00

COMO VIREI PUTA DE SAUNA E MULHERZINHA DE TODOS.

Desde os meus 16 anos eu comecei a me interessar por roupinhas femininas.

Eu ficava me imaginando como eu ficaria dentro de uma minissaia, uma calcinha enfiadinha, um top, sutiã, cinta liga, meia 7/8, batom e perfume feminino.

Então sempre que havia uma oportunidade eu vestia calcinha de minha prima, passava batom e ficava rebolando frente ao espelho.

Sinceramente, eu me sentia gata demais e sabia que não era qualquer garota que tinha o pé-de-rabo que eu tinha naquela época e ainda tenho até hoje.

Ficava louquinha comigo mesma em saber que dentro de mim havia uma mulherzinha gostosa, safada, devassa, louca pra gemer na pica de alguém.

Eu sonhava em ser enrabada como uma mulherzinha, uma piranhazinha de rua vestida como uma biscatinha.

Ficava louca quando via um pau dentro de banheiro ou em qualquer lugar.

Então decidi realizar meu desejo, pois eu já não suportava o desejo de dar, não estava mais conseguindo me controlar, estava difícil disfarçar a minha vontade louca de mamar uma rola, sentir o calor da cabeça da pica em meu rabo, sentir a pica crescer em minha boca até sufocar.

Então eu decidi que daria o rabo dentro do cinema; daria para quem quisesse me comer e na frente de todos; eu iria me realizar como uma putinha.Seria a puta de todos dentro do cinema; e foi o que fiz.

Eu tenho um corpinho delicioso, bundinha durinha, empinadinha, bronzeadinha e com uma marquinha de fio dental que enlouquece qualquer um.

Boquinha pequena, dentes lindos, lábios macios, língua aveludada, própria para mamar cacete – e eu adoro mamar numa pica (eu não gosto muito de chupar, gosto mesmo é de mamar). Coloco toda a cabeça da rola na boca, fecho os lábios em volta e início o processo de tirar leitinho do pau de meu macho.

Os caras ficam loucos; ninguém resiste, pois gosto de mamar ficando com o rabo empinado para eles se deliciarem com o visual.

Quando começam a gozar em minha boca eu continuo mamando com mais pressão na cabeça da rola e faço questão de deixar escorrer porra nos cantos dos lábios e sorrindo para eles passo a língua nos lábios como se fosse a mais vagabunda das putas.Eles enlouquecem de vez.

Decidi que eu seria inaugurada como puta de qualquer um no cinema da rodoviária de Campo Grande (MS).Lá vão muitos gays, travecos e prostitutas em busca de uns trocados e outros em busca de comer alguém de graça. Fui toda montadinha: usava uma minúscula tanguinha bem socada no rabo com pedrinha de strasse para brilhar no escurinho do cinema para todos verem uma putinha à disposição, batom rosa, brilho labial, cinta liga, meia 7/8, sutiã, pulseira nos tornozelos e mãos, perfume sexy e uma minissaia que de tão curta, os caras dentro do cinema via o fundo de minha calcinha.

Entrei no cinema e fiquei em pé no para peito para me acostumar com a escuridão e quando vi que estavam chegando mais pessoas eu abri as pernas um pouco, empinei a bunda e comecei a rebolar para que todos vissem e de um modo muito sensual e o mais provocante possível.

Os homens viam o que tinha à disposição, encostavam, passavam as mãos no meu rabo, levantavam minha saia, puxavam minha calcinha, me encochavam, passavam o cacete no meu rabo e eu ficava provocando ainda mais, caprichando no rebolado.

Quando eu notava que havia alguns inibidos, apenas olhando e balançando a pica eu me aproximava, me abaixava, caia de boca no pau deles e começava a mamar com gosto ali mesmo na frente de todos.

Eu fazia questão que todos vissem eu mamando e às vezes apenas me inclinava para mamar e mostrava o rabo para os demais verem o material que estava à disposição de quem quisesse. Vocês não sabem o tesão que dá está levando rola no cu e mamando no cacete de muitos na frente de outros tantos.

Eu me sentia a puta mais disputada lá dentro, os homens não paravam de chegar.

Eles sabiam que eu era a mais gostosa, mais safada, sem vergonha, despudorada, vagabunda, a mais puta de todas as putas que freqüentavam aquele ambiente e que eu estava ali para dar de graça, chupar e mamar pica de todos.

Às vezes, para provocar a galera, eu ficava passeando dentro do cinema, rebolando como uma biscatinha, levantava a minissaia e mostrava o rabo para eles.

Não havia um sequer cujo pau não estava duro. Eles me viam e chamavam-me de gostosa, tesuda, putinha de cinema e pediam para eu mamar na pica deles.

Eu caia de boca com vontade.

Eles sentados e eu de frente a eles mamando como uma cachorra, meio inclinada mostrando o rabo para os demais. Davam palmadas no meu rabo, lambiam meu cu, mordiam minha bundinha, me encochavam enquanto eu me acabava no cacete de outro com minha língua aveludada.

Eu fazia rodízio de rola na boca. Colocava dois cacetes na boca enquanto segurava os dois próximos que seriam boqueteados até a última gota de porra.

E todos assistindo como eu fazia gostoso e com vontade.

Enquanto eu mamava e levava rola no rabo, ouvia eles falarem assim: “essa puta gosta mesmo de pica, isto sim que é mulher para se ter na cama, gosta de mamar como uma vaquinha, delicia de puta que ela é. E o melhor: faz tudo de graça, apenas para se mostrar e demonstrar o quanto gosta de levar rola. Mama, chupa, dá o cu na frente de todo mundo, adora apanhar na bunda e na cara enquanto mama e tem o cu arregaçado, deixa esporrar na cara, nos peitos e o melhor: deixa gozar na boca e fica brincando com a porra, deixando escorrer nos lábios; tudo de graça, esta piranhazinha caiu do céu.”

Os caras colocavam o pau para fora, eu chegava, caia de boca, sentava e rebolava na pica melhor que puta de zona.

Às vezes o pauzudo que me arrombava pedia para eu me inclinar para frente e me fodia ali mesmo no meio das cadeiras com a platéia toda assistindo.

Eu dava dentro do cinema lá em baixo atrás da tela onde estava sendo exibido o filme.

Às vezes encarava cada pé-de-mesa que eu chegava a implorar para enfiar devagar pois não estava agüentando engolir uma rola tão grande e grossa que não parava de pulsar dentro de meu rabo me arrombando ainda mais.

O desgraçado nem ligava; quanto mais eu reclamava, com mais força ele socava a geba no meu cu e para piorar o martírio tinha de mamar no pau dos outros que não paravam de chegar a minha frente, pois eu tomava no cu de pernas aberta e inclinada para frente boqueteando os demais. Não deixavam eu tirar a calcinha nem a minissaia; mandavam eu descer a calcinha um pouquinho para eles verem meu rabo e meu cusinho e levantar a saia e abrir as pernas um pouco, pois assim eu ficava mais gostosa, mais desejada, mais tesuda, mais cobiçada, mais putinha para eles se divertirem; e usando meia 7/8, cinta liga e perfume para deixá-los loucos de tesão.Vocês conseguem imaginar a cena?

Uma putinha vestida deste jeito para dar de graça para qualquer um? Enterravam no meu rabo e mandavam eu caminhar com o ferro no cu e ir mamando na pica dos outros até fechar o círculo.Eu tive de fazer isto com todos, no cu e na boca.Fizeram rodízio com o meu cusinho.Fiquei toda arregaçada, toda arrombada, toda arreganhadinha.

Neste cinema tem uma entrada na lateral à direita, onde ficam alguns mostrando o pau e outros se chupando.Ali eu dei igual galinha. Eu encostava na parede deixava o rabo à mostra para todos aqueles que entrassem pudessem ver.

Chegavam, me alisavam, davam tampas no meu rabo, chamavam-me de puta, de veadinho, que sou melhor que mulher, que puta perde para mim, colocava o pau para fora e eu caia de boca. Tiravam da minha boca e enfiavam no meu rabo.

Eles ficavam malucos quando eu segurava o pau deles dentro de meu rabo. Eu fazia movimentos de abrir e fechar o cu em volta da cabeça da rola deles como se estivesse chupando a rola pelo cu. Eles endoideciam de vez.A fila de homens querendo ter o pau chupado pelo meu cu crescia.Ficava com as pernas toda melada de porra.

Eu mamei no pau de um caminhoneiro por quase duas horas sem parar.Mamei nele em todas as posições.O cara não gozava nunca; deve ter tomado uma caixa de viagra, pois dificilmente alguém sobreviveria à maciez de minha língua e meus lábios por mais de 10 minutos.

A platéia toda falava: “nossa! Esta piranhazinha está mamando até agora na pica do nosso amigo”.Ainda bem que ele não me fodeu, pois eu não iria agüentar dar por quase duas horas para um cacete de 23 cm.

Acho que iria tomar tanto no cu que iria acontecer o mesmo que aconteceu quando cometi a loucura de levar dois cacetes de 20cm no rabo: dei até cagar. Isto mesmo eu caguei no pau dos caras e eles continuaram me fodendo falando que eles iriam cumprir o que falaram: colocar no meu cu até eu cagar.

Neste dia dei até para travesti dentro do cinema.

Eu era a putinha de um traveco baiano que adorava me arrombar na frente das pessoas.

Ele me fazia sentir uma autêntica puta de zona.Obrigava-me a andar com ele dentro do cinema de minissaia levantada mostrando o rabo para os demais e às vezes apenas de tanguinha socada no cu e sutiã e é claro toda perfumada para chamar a atenção.

Ele ficava falando para os outros: ”esta aqui é minha putinha, minha mulherzinha, minha fêmea, minha cadela e eu sou o macho dela. Ela se apaixonou por minha rola. Não consegue ficar longe de meu pau”. Este safado falava e passava a mão no meu rabo, dava palmadas, levantava minha saia para os demais verem o que iriam degustar.

Ele adorava me foder bem na entrada do cinema onde há um parapeito para as pessoas se encostarem, pois na entrada é mais claro e quando se abre a cortina quem entra já via de cara ele encostando o pau nos meus lábios e falando: mama, sua puta; mama para todos verem. Levantava minha saia, descia ou afastava minha tanguinha, batia na minha bunda mandando eu abrir as pernas e empinar o rabo igual uma cadelinha.

Eu fazia com vontade e procurava ser o mais provocante possível. Ele colocava a pica na entrada de meu rabo e começava o martírio.Ele demorava a gozar.Os homens começavam a se ajuntar para ver eu ser arregaçada ao vivo por um traveco pauzudo.

O traveco fazia comigo o que as pessoas pediam. Eles falavam assim: “enfia tudo de uma vez no rabo dessa piranha; soca até os ovos; ele é puta e puta agüenta tudo calada; ela tá dando para todos aqui faz um tempão. Outro pedia: enfia só a cabeça da pica no cu desta cadela e faz movimentos circulares para o rabo dela ficar todo arrombado; queremos ver esta galinha toda arregaçada, andando de pernas abertas e sem poder sentar de tanto tomar no cu”.

Este martírio durou mais de uma hora, sem descanso. O traveco me fodia como se eu fosse a única puta do mundo; e com vontade e muita tara. Ele adorava fazer o que as pessoas pediam.

Eu pedia para dar um tempo, para tirar, pois eu já estava com o rabo todo ardido, já não estava agüentando levar rola por tanto tempo, mas ele não dava a mínima para o meu pedido.

Empurrava ainda mais, me puxava junto ao seu pau e enterrava no meu cu com gosto ao mesmo tempo em que, junto com os demais falava: “vai agüentar tudo sua cadela, você vai dar para todo mundo aqui vagabunda, vai ser mulherzinha de todos putinha, vai chupar e mamar cacete até calejar a língua, vai tomar no cu enquanto mama, vai sentar, rebolar gemer na vara de todos porque você é minha puta e quero dividir você com todos aqui e você vai fazer tudo o que seu macho manda sua piranhazinha de rodoviária. Esta sua carinha de vagabunda não engana ninguém, você chora com a rola no cu, mas no fundo gosta, um tira do seu cu você rebola o rabo e espera o próximo para engatar em você sua cadela”.

Você gosta de ser mulherzinha? Então vai ser mulher de todos aqui, quero ver você dando o rabo para todos aqui, vestidinha de putinha até a última sessão do cinema acabar, igual você está; apenas de tanguinha socada no cu e abaixada mostrando o cusinho para nós, sutiã, salto, batom e vai passar um pouco mais deste seu perfume de puta que você está usando e que enlouquece qualquer um sua piranha safada;você é gostosa demais e tá todo mundo louco para que você seja a mulherzinha deles e você será putinha de todos aqui.

Fica de quatro para seu macho, vagabunda.

Quero montar em você minha égua, quero engatar em você minha cadela.

E quero ver você mamando no pau de todos aqui enquanto eu acabo de arrebentar seu cu.

Eu dava o rabo com vontade para ele.E fazia a vontade dele.Chupava, mamava, engolia, apanhava na cara e na bunda.Gemia de dor de tanto levar pica no rabo e gemia de tesão também, pois no fundo eu estava adorando ser a puta mais cobiçada ali dentro, ser usada por todos como se meu cu e minha boca fossem um depósito de porra.

Eu tomei tanta rola no cu e na boca que conseguir contar apenas 38 caras que me arrombaram; mas foi mais... bem mais.

Mas sei que fui fodida no mínimo por 38 caras! E todos foderam minha boca como se fosse um cu e arreganharam ainda mais o meu rabo.

Quando se saciaram na minha boca e no meu cu, eu estava moída, assada, ardida, arrombadérrima, arreganhadissima, com o cu tão arrombado que parecia uma flor desabrochando.Havia um vazio em mim tamanho foi o estrago que fizeram.Eu mal conseguia andar, e o fazia de pernas abertas e parando diversas vezes para aliviar a dor no rabo e nas pernas que estavam bambas e não paravam de tremer.Viraram meu cu às avessas.

Estava completamente arreganhadinha, pois fiquei dentro do cinema logo que abriu (às 11 horas) até a última sessão - às 20 horas – portanto tomei no cu e mamei durante 9 horas.Mas como toda puta, eu A-DO-REI!

ARROMBADO NO CINE 24 HORAS.

Já relatei como virei putinha de vários dentro de cinema de rodoviária, vestida de menininha, dando o rabo para quem quisesse comer, rebolando, chupando e mamando rola de todos e também em sauna, onde fiz a festa de todos (ou eles fizeram a festa comigo..rsrsrs) se deliciando com o meu pé-de-rabo, minha boquinha perfeita para mamar pau e meu corpinho de ninfeta, quando virei a piranha mais disputada do local.

Foi preciso que eles entrassem em acordo e fizeram fila para me ter como mulherzinha deles, me comeram até ficar exaustos.

Agora vou contar como fiquei prá lá de arregaçada em um cine 24 hrs no centro de BH. Eu já estava sem tomar no cú e mamar um pau do jeitinho que só eu sei fazer já tinha uns três dias (parecia uma eternidade) e não agüentava mais nenhum dia sem levar ferro no cú. Eu me sentia uma cadela no cio; louca de vontade de dar, e ninguém para comer.Então resolvi passar o maior tempo possível dentro de um cine 24 horas (eu nunca tinha entrado em um) me deliciando vendo muitos se chupando, outros mostrando o pau duro para quem estivesse, como eu estava, louca de vontade de cair de boca e de quatro.

Passei antes em um sexshop, comprei o perfume de puta que mais adoro (sexy lang), calcinha conjugada com uma microssainha, bem sensual que me deixou prá lá de gostosa.Batom e brilho labial, ambos rosa, eu sempre os levo onde quer que eu vá. Entrei no cine por volta das 19 hrs.

Quando me adaptei ao local pois estava muito escuro, fui para a última poltrona da última fileira, próxima à parede.

Vesti a calcinha, passei o perfume de puta e batom.Ah..eu sai de casa usando meias 7/8 e cinta liga preta.

A calcinha era branca para realçar no ambiente.

Amarrei a camiseta bem acima do umbigo dando um nó na lateral de modo tal que ficou parecendo uma blusinha tipo baby look.

Gente, fiquei putíssima demaisss!Nem eu mesma sabia que era tão gostosa.

Minha cinturinha e meu umbiguinho ficaram bem à mostra.

Sou toda bronzeadinha, tenho uma marquinha linda que enlouquece qualquer um; uma bundinha super empinada, boquinha pequena, lábios aveludados (foram feitos para mamar cacete).

As pessoas, à medida que iam chegando, ao sentirem o perfume feminino no ambiente, comentavam: “Uauuu.. que delícia!”.

Aqui deve ter uma puta prá lá de gostosa.

Para usar um perfume tentador como este, deve estar implorando para levar rola\".

Eu, é claro, como todo mulherzinha puta que se preze, era exatamente o que eu procurava lá dentro:Rola, pica, pau , cacete...

Sai da poltrona e me dirigi ao salão (um local reservado) onde acontece a putaria.

Havia muitos com o pau para fora.

Mal entrei, senti mãos alisando meu rabo, meus peitinhos, chamando-me de gostosa e falando: \"vou te foder todinha sua putinha ordinária\".

Seu veadinho, você é mulherzinha demais, gostosa demais, mais safada que qualquer puta de zona. Você é uma delicia de putinha.

Vai ser minha menininha, bichinha gostosa.

Enquanto ouvia estes elogios eu ficava rebolando o rabo, deixando todos malucos.

Empinava o rabo para que batessem na minha bunda com a cabeça do pau.Beijavam meu rabo, mordiam, lambiam, enfiavam a língua dentro do meu cusinho que eu, de tanto tesão, conseguia, com o cu, segurar a língua dele dentro de meu rabo.

Fiquei toda arrepiadinha de tanto tesão.Fizeram um círculo e eu fiquei no meio como aconteceu das outras vezes.

Comecei a mamar no pau de um por um até o fim.

Iluminaram com o celular o ambiente para vislumbrarem o material de primeira que iriam degustar.Eu me enlouquecia com tantos paus somente para mim.

Mamava, chupava, lambia, dava mordidinhas, dava beijinhos em toda a extensão da rola, principalmente debaixo da cabeça da pica com ela atravessada em minha boca, apoiada sobre minha língua.Assim, eu poderia lamber de modo mais obsceno e provocante possível e beijar debaixo da cabeça da rola para enlouquecê-los.

Ainda não encontrei quem resiste a esta técnica.Enquanto eu me deliciava mamando, senti uma mão afastando minha calcinha e o calor do pau já úmido tentando se alojar no meu rabinho.

Inclinei-me para frente para facilitar a invasão no meu cú que não parava de piscar, abri as pernas e continuei dando um trato no pau que tinha na boca.

O taradinho ajeitou a cabeça do cacete, encostou-se à entrada de meu rabo e foi empurrando; a cabeça entrou.

Ele ficou parado. Não empurrou o resto para dentro do meu rabo.Era muito grosso.

Eu iniciei um rebolado muito lento ao mesmo tempo em que abria e fechava o cu como se estivesse mordendo e chupando a cabeça da pica dele.

Eu adoro usar esta técnica. Ele entendeu o recado, gemia e pedia: \"Vai, putinha, faz mais deste jeito gostosa, chupa e morde com o cu, viadinho. Rebola no pau de seu macho, vagabunda.Chupa com o cú, chupa; isto, sua cadela, dá gostoso para seu macho.Oh..! tesuda, gostosa, você vai dar este rabo como nunca deu, biscatinha.

Segurou-me pela cintura e, ao mesmo tempo em que me puxou de encontro a si, arremessou seu cacete para dentro de meu rabo com tanta força, que eu cai de joelhos e gritei de dor, chorei, implorei para parar, para tirar pois estava rasgando-me e doendo muito (eu sabia que devido à grossura do pau e à violência com que ele enterrou no meu rabo, meu cú se arreganhou de vez e começou a sangrar), mas ele parecia não ouvir. Quanto mais eu pedia para parar, que não estava agüentando, mais tarado ele ficava e empurrava mais, e com mais força.

Quando entrou tudo, foi ele quem começou a rebolar com o pau todinho dentro de meu rabo.

Tirava um pouco, mais deixava a cabeça todinha lá dentro quase na saída para ver como ela abria meu cú.

Segurava o pau com uma das mãos e ficava fazendo circulo com ele dentro de meu cú de modo que a cabeça fizesse uma volta completa..e foram muitas voltas. até que meu cú ficou todo aberto, parecia um túnel de tão arrombado que ficou.

Continuei implorando para tirar e parar com aquele movimento pois eu não agüentava mais; mas ele pouco se importava.

Enterrava com vontade no meu cú como se eu fosse a última puta da vida dele.

Obrigou-me a continuar rebolando.Ordenava: “Rebola sua vagabunda; aqui é macho que está de comendo,cadela.Sente a pica de seu macho toda socada no rabo,putinha. Vou te arrombar todinha, sua piranha.Você vai tomar no cú até amanhecer, viadinho gostoso”.

Vai ser mulherzinha de todos aqui.Vai ser puta pra todos.Vai levar tanta pica no cú e na boca que jamais irá esquecer.Você fica linda assim; toda arreganhadinha.

Pede para eu te arrombar, puta, pede. Fala que sou seu macho, piranha.Fala que você adora levar pica no rabo enquanto mama, vagabunda.Fala que vai dar para todos aqui, puta. Faz o que seu macho manda ordinária.\"

Estas palavras surtiram o efeito esperado e eu já estava me acostumando e começando a gostar da vara dele dentro de meu rabo.

O que falou, para mim foram elogios. Comecei a movimentar meu rabo de modo que ele pudesse sentir eu contraindo o cú, enlaçando o seu delicioso cacete, que eu já não mais queria que saísse de dentro de minha bunda.

Então passei a implorar: me fode, põe no meu cú com vontade, dá para sua putinha o q ue ela quer. Rasga meu rabo, me arromba, filho da puta, fode o cú desta vagabunda, vai, fode até o fundo, tesão. Enche meu cú de rola.Quero sentir você esporrar dentro de meu cú até escorrer nas pernas; enche o cu de sua mulherzinha de porra, meu macho.Quero ficar toda arreganhadinha para vocês, quero ser fêmea de todos aqui, menininha e mulherzinha de todos. Gozem no meu cu e na minha boca; eu adoro engolir porra, eu adoro ser puta.

Tinha mais de trinta no salão; loucos para me comerem. Eu mamava, chupava, lambia e eles pediam mais.

“Isto, piranha, mata sua sede de pica e de porra. Mama, gostosa.Putinha, você é gostosa demais.Você tem mesmo uma boquinha de veludo, vagabunda.Nasceu mesmo para tomar no cu e chupar rola.Sabe provocar como nenhuma mulher, tesuda. Humm..., delícia; continua mamando. Sacia sua sede de porra no meu cacete, minha putinha. Engole a porra, puta, engole tudo; eu sei que você gosta de engolir”.

Alguém iluminou o ambiente com o celular e todos vendo mais claramente, comentaram com sorrisos: \"vagabundazinha, seu cú está todo arrombado. Está escorrendo porra nas pernas, sua cachorra.” Enquanto eu tomava no cú, ao mesmo tempo mamava em dois.Dei de quatro, em pé, de lado, sentadinha, de tudo que é posição, vestida de putinha. Nem deixaram eu tirar a calcinha; me comiam com ela abaixada,pois diziam que eu ficava mais provocante, mais puta, mais vagabunda, mais depravada e oferecida, com jeitinho de mulherzinha fácil que qualquer um pega e faz o que quer e que eles ficavam mais tarados em mim, pois na posição em que eu ficava (de quatro) eles se deliciavam com o visual que eu lhes oferecia, vendo o meu cusinho ser arreganhado à medida que faziam rodízio, enterrando a rola em mim até sumir.

Eu fiquei de pernas bambas, sentia cãibras, não conseguia nem me locomover direito dentro do salão de tanta rola que levei no cú, inclinada para frente enquanto mamava e, tomando no cu nesta posição, mandavam eu fechar as pernas e comprimir com o cu o pau que alojava lá dentro até sentir os jatos de porra inundando-me por dentro. Quando a rola era retirada, chegava o próximo da fila e fazia o mesmo.Consegui contar até vinte, depois perdi a conta. Por issso não estava mais conseguindo andar direito e o fazia muito devagar e de pernas abertas, pois eu estava toda moída, toda ardida, toda arrombada e minhas pernas doloridas de tanto que fiquei de quatro, de joelhos, com elas abertas encostada na parede enquanto era fodida nesta posição.Este martírio (que eu adorei, rsrsrs) foi até às 5:30 da manhã do outro dia.Minha calcinha tipo sainha alguém levou como troféu.

PUTINHA DE SAUNA.

Já relatei como virei putinha de cinema, quando me vestia de lingeries supersexy e ficava rebolando o rabo dentro do cinema me oferecendo para todos que estivessem a fim de arreganhar meu rabo mais do que já estava, encher meu cú de porra quente e me fazer mamar cacete até escorrer porra nos cantos da minha boquinha de puta na frente de todos e enquanto eu mamava, engolia porra e tomava no cú igual cadela da rua, pois eu dava o rabo de modo tal que quem me comia ficava colado em mim igual cão com cadela, todos dentro do cinema assistindo, com pau duro, esfregando em minha cara, passando as mãos no meu rabo chamando-me de putinha, gostosa, vagabunda, piranha, biscate, vadia, galinha, cadela, boqueteira e perguntando-me: você gosta de ser puta, seu viadinho?Gosta de ser mulherzinha?Gosta de ser menininha? Então vai ser mulherzinha de todos aqui, sua vadiazinha.

Fiquei com vontade louca de ser puta na sauna. Só de imaginar aqueles paus enormes apontando para mim eu fico toda arrepiadinha. Vesti uma minúscula calcinha com pedrinhas de strasse para chamar atenção, passei esmalte, batom, brilho labial, perfume de puta comprado em sexshop.Confesso que fiquei gostosa demais.Ao me trocar, na sauna já havia alguns homens pelados; hummm! cada pau..cada cacete lindo, cada pica deliciosa! Fiz o maior charme para me trocar. Tirei a camisa, tênis e é claro, quando me inclinei para fazer isso, empinei a bundinha para eles verem minha calcinha; fiz de propósito.Notei que eles se olharam com sorrisos sacana.Não me importei; fiquei só de calcinha toda socada no rabo, exibindo minha marquinha de bronzeado, minha bundinha empinadinha e muito cobiçada.Olhei-me no espelho, empinei a bunda para provocá-los, dei um sorriso de safada enquanto olhava para o pau deles.Dobrei a toalha de modo que ela se transformou em uma minissaia mostrando as bandas de minha bunda toda empinadinha e o fundo da calcinha.Fui para sauna...rebolando.

Os caras foram atrás de mim, todos de pau duro, igual cachorro atrás de cadela. Eles se sentaram e eu fiquei em pé rebolando de modo muito sensual ao ritmo da música.Embora sensual, eu rebolava de modo muito despudorado, muito obsceno passando a língua nos lábios como se estivesse saboreando o cacete deles.Eu pensava comigo: sou gostosa demais, qualquer um fica de pau duro quando me ver assim; ninguém resiste a este lindo rabinho que tenho. O perfume de puta que eu usava contagiava o ambiente.Os caras foram chegando, alisando meu rabo e eu louca para tomar no cú ali mesmo, na frente de todos. Encostaram a pica no meu rabo e eu rebolava mais ainda. Forçavam o pau e eu cada vez mais louca por cacete . Um agarrou-me por trás, abaixou minha calcinha, puxou-me de encontro a si, segurando meus peitinhos enquanto me lambia todinha, deixando-me totalmente fora de controle, toda arrepiadinha, ao mesmo tempo em que falava: \"você vai dar o cú como nunca deu putinha gostosa. Vai dar este rabinho lindo para todos aqui. Você gosta de ser puta? Eu dizia: adooooro. Então ele falou: \"sua vagabunda, fica de joelhos sua piranha e comece a mamar no meu cacete.Quero ver você engasgar com tanta porra que terá de engolir.\" Enquanto eu, de joelhos, estava mamando no pau dele, veio outro e falou:\"fica de quatro, piranha. Fica de quatro igual cadela, com as mãos no chão e o rabo empinado, pois quero enfiar no cú vendo você mamar. Eu fiz o que eles mandavam. Dei o rabo e mamei como se estivesse faminta por porra; eu adoro engoli porra, rsrsrsrsr, adoro o sabor meio amargo e salgadinho..rsrsrsr. Quando o que fodia minha boca como se fosse um cusinho estava quase gozando, trocou com o que estava me arrombando por trás. O de trás saiu do meu cu e enterrou tudo na minha boca. Eu mamava e sentia na minha boca o gosto de suor que escorria deles devido a temperatura da sauna. Ele batia na minha cara com a rola e também apanhava na bunda (alguém sabe dizer porque os homens gostam tanto de bater na cara e na bunda da gente enquanto nos fode?Eu sei que gosto de apanhar enquanto tomo no cú e chupo..rsrsrsr), pois eu não estava agüentando a grossura do pau me abrindo o cú. Quando senti que o que fodia minha boca iria gozar, tentei tirar o pau da boca para ele gozar na minha cara, pois o gosto de porra amarga e salgadinha misturada com suor iria me dar ânsia de vômito. Levei um tapa na cara que deixou marca de dedos em minha face.Esbofeteou-me novamente e falou: \"Não vai engoli a minha porra porquê, putinha?Vai engolir sim. Vai engolir tudo sua cachorra. Eu quero ver você com a boca cheia de porra sua puta; quero que você engula olhando para mim e de mãos no chão como uma cadelinha, sua vagabundazinha. Você vai ficar linda minha menininha, com a boquinha cheinha de porra. Vou gozar na sua boca e você via engolir tudo. Mama gostosa...isso mama sua puta do caralho, isso... assim, piranha, continua, oh..delicia..engole puta, engole. Recebi uns seis jatos de porra quente e muito viscosa na boca.Continuei mamando apenas na cabeça da pica até ficar tudo limpinho.Mandou-me abrir a boca e obedeci.Ele falou:” nossa, você está linda demais minha mulherzinha, com a boquinha cheia de leite de seu macho. Humm..quero que você engula aos poucos.Assim fiz.Enguli tudo de três goles e passei a língua nos lábios olhando para ele e dando um sorriso sacana de uma autêntica putinha. Ele falou: eu sabia que você gosta de engolir porra sua puta; é sua vitamina preferida, não é? Eu confirmei que sim.Mas enquanto eu tomava o leitinho dele o outro que me comia o cu, vendo tudo, começou a esporrar dentro de meu rabo.Eu sentia seus jatos quentes de porra me inundando.Ele gritou : sua puta, você é gostosa demais, piranha do caralho.Você fode como ninguém, tesuda.Voltaram para o local onde estavam os demais que a tudo asssitiam.Mandaram eu ficar de quatro (minha posição predileta).

Vieram três.Um veio por trás e quando a cabeça da rola entrou ele empurrou tudo de uma só vez.Eu via estrela e quase vomitei quando ao mesmo tempo recebi outra rola até o fundo da garganta.Nem deu tempo de pedir para parar pois quando um enterrou no meu rabo, aquele cujo pau eu mamava,segurou minha cabeça para eu não tirar a boca e falou:\"fica assim putinha, com tudo na boca enquanto tem o cusinho arregaçado. Você vai gostar vagabunda. Seu viadinho, você é melhor que mulher, você é gostosa demais. Rebola sua bichinha safada.Você tem uma boquinha linda demais para mamar cacete.Agora você vai ser mulherzinha completa, piranhazinha\". Com a pica toda em minha boca, obrigou-me a passar a língua nos seus ovos também.Ele não resistiu.Inundou minha garganta.O pau dele estava todinho na minha boca, meus lábios estavam colados em sua barriga de tanta pica que engoli. Ele enfiou tão fundo que a porra foi direto para o estômago.Deixou o pau amolecer na minha boca.O que comia o meu cu, prestes a gozar, arrancou o pau do meu rabo com tanto força que não sei como não fiquei toda cagadinha (porque eu já tomei no cú até cagar), mandou eu abrir a boca, colocar a língua para fora e então gozou. Mandou-me engolir e lamber tudo.Veio o terceiro e me fez mamar.Pediu-me para inclinar a cabeça para trás e esporrou na minha cara.Não me deixaram limpar a porra que escorria de meu rosto.Falaram que eu ficava mais gostosa assim. Fiquei ajoelhada sobre a toalha. Os demais que estavam a tudo assistindo (a esta altura a sauna estava repleta de homens) fizeram um circulo e então eu passei a mamar no cacete de todos eles.

Às vezes eu tinha duas picas na boca. Recebia na boca a porra de dois cacetes ao mesmo tempo.Enquanto eu mamava, ao mesmo tempo segurava mais duas picas que seriam as próximas da fila a encherem minha boca de leite. Eu engolia porra misturada com suor.`A medida que iam chegando mais homens eles iam se juntando aos demais para serem boqueteados. Quando saciaram minha sede de porra, me levaram para sala de vídeo. Fui toda melada de porra.Escorria porra nas minhas pernas que vazava de meu cu todo arrombado e muitos gozaram sobre meus peitos e na minha cara. Na sala de vídeo é que todos viram a coisinha gostosa que eu era.Uma putinha com bundinha empinadinha, bronzeadinha com uma marquinha incrivelmente sexy, toda lisinha. lábios pequenos e aveludados, próprios para mamar cacete.Um rabo de ninfeta de 17 aninhos.Endoideceram de vez.Para provocá-los pedi que deixassem eu passar batom pois de tanto mamar precisava retocar os lábios. Comecei a mamar novamente.

A sala estava repleta de homens assistindo e ansiosos esperando a vez deles para se acabarem na minha boquinha e no meu cú que já estava todo ardido.

Um deles abaixou minha calcinha, deu-me um tapa na bunda e ordenou:\"Abre este rabo piranha, se arreganha toda; vai, puta, abre as pernas.\" Obedeci.Inclinei-me para frente, ele colocou a cabeça do caralho e foi empurrando. À medida que entrava, ele falava:\"aperta o anelzinho puta; quero sentir você mordendo meu pau pelo cú. Chupa pelo cú gostosa.\"Quando entrou tudo, obrigou-me a andar na sala na frente de todos e com ele atracado em mim. Os caras se colocaram encostados na parede , todos de pau duro e pediram: \"Venha mamar aqui piranha enquanto você anda levando ferro no cú.\"Eu ,com o cú todo arreganhado, com a rola socada até o fundo,mamei no pau de todos eles e, é claro, enquanto eu mamava, aquele que estava engatado em meu rabo me fodia como louco.

Alguns gozaram na minha boca umas três vezes comigo nesta posição, tomando no cú igual vaca e mamando.

Fiquei toda ardida. Já não estava podendo fechar as pernas. Saímos da sala e fomos para o quarto.

Eu havia me transformado em uma cadela para eles usarem do jeito que quisessem.

Eram tantos me querendo que no quarto não cabia mais ninguém.

Fiquei de quatro na cama com a carinha de safada voltada para a porta aberta para todos assistirem ao show.

Alguém me pegou por trás e socou com vontade.Senti as bolas baterem na minha bunda.Tinha entrado tudo.

Ele montou em mim como se eu fosse uma égua.

Rebola sua puta; isto, geme,putinha, vou te arrebentar sua cadela.Quero te ver mamando enquanto eu te arrombo o rabo.

Mama vagabunda, falou outro que enfiou na minha boca.A minha boca era fodida como se fosse um cú de tão tarado que ficaram por mim.Não demorou; senti jatos de porra quente em minhas entranhas ao mesmo tempo em que o outro despejava seu leite em minha boca fazendo-me engolir tudo.

Depois eu me sentei na pica de um de frente para os demais.Vieram alguns com os paus duríssimos e ordenaram: “Mama, gostosa. Você gosta de tirar leite de pau, então aproveita.Você vai beber tanta porra que irá sentir o gosto por um bom tempo em sua boca.Assim,putinha,passa a língua debaixo da cabeça da rola.Isto, lambe, dá beijinhos.Vagabunda, você mama gostoso demais”.

O que comia meu cú puxou-me de encontro ao seu pau meu rabo ficou mais empinado e inclinei-me sobre seus peitos.Veio outro por trás e começou a enfiar no buraco onde já havia um pau me rasgando toda.

Tentei sair, mas não consegui, pois o que comia meu cu segurou-me com mais força e fui obrigada a mamar em outros dois.

Falaram:\"negativo, putinha de rodoviária, vai levar duas rolas no cú e mamar ao mesmo tempo.

Vai ter de aguentar tudo piranha.Vamos arrombar você todinha.Você vai ser uma putinha completa.

Passou cuspe na rola, cuspiu no meu cu e começou o martírio.

Meu rabo foi se abrindo, eu queria gritar, mas com duas rolas na boca e levando tapas na cara pois eu não conseguia rebolar com duas picas no cu e mamar ao mesmo tempo, para deixá-los mais tarados, não tive outra escolha. Tive de aguentar tudo.

Foderam meu cú com gosto.

Gozaram juntos dentro de meu rabo.

Ao falarem que estavam enchendo o cusinho da putinha de porra, aqueles a quem eu mamava também encherem minha boca; cheguei a engasgar.

Pediram para ver minha boca cheia de leite.

Falaram para eu não jogar fora nem engolir.

Vieram mais quatro e disseram: fica assim piranha, tem mais leite para você.

Começaram a punhetar os paus e não demorou, dois, ao mesmo tempo, gozaram uns quinze jatos de porra na minha boca; terminaram e os outros dois vieram e fizeram o mesmo.

Pediram para ver. Era tanta porra, que mesmo eu com a boca fechada, tentava sair porra nos cantos da boca.

Quando viram acharam lindo e me elogiaram.

Mas você fica linda demais assim, sua safada.

Queremos ver você engolir tudo.Engula sua puta e bem devagar.Engoli tudo.Quando pensei que havia terminado, vieram mais dois e falaram que queriam e iriam comer meu cú os dois juntos.Falei que já estava toda ardida, dolorida e que não aguentaria mais.

Deram-me um tapa na cara e falaram que puta agüenta tudo, que puta é para ser usada, que eu não presto, que só sirvo para dar o cu e chupar cacete, que sou um depósito de porra, que sou uma vagabunda de zona.Fica de quatro cadela e comece a mamar.Sentei na pica e engoli pelo cu até os ovos.Veio o outro tarado e começou a arrombar meu cú que ja estava todo aberto.

Tudo isso na frente dos demais que foram se ajuntando e dando o pau para eu mamar.

Um deles gozou no meu cu, o outro tirou do meu cú e gozou na minha boca.Três cobriram meu rosto de puta de porra.

Depois desta surra de pica, tomei gosto pela coisa e passei a gostar de ser puta, me vestir de mulherzinha, dar para vários na frente de outros.Fiquei toda arreganhada.Tomei tanto no cú que não conseguia andar. Mas adorei...rsrsrsrsr.


Este conto recebeu 0 estrelas
Estamos testando um novo formato de votação. O ranqueamento será feito não mais pela média, mas apenas pela soma das notas oferecidas. As notas também serão apenas de uma, duas ou três estrelas. Isso deve evitar que haja quedas repentinas do ranking por conta de ataques por alguém que queira manipular os resultados. Se tiverem dúvidas, .

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
28/10/2013 21:13:56
Adorei eu tambem ja fiz algo parecido mas o meu sonho é fazer como vc beijos ,sou d jundiai e adoro usar calcinhas
11/09/2013 16:07:27
Gostei, putinha, do seu conto. É meio pesado, mas, como sou safadinha também, consegui ler ele todinho, e imaginar uma duzia de machos me comendo ao mesmo tempo. Não sei se conseguiria fazer isso. Por hora, sou putinha, sem ser de todos, ainda prefiro escolher meus homens e mulheres. Se puder, dá uma olhada no meu conto, um delicioso ménage com a minha amiga Carla. Beijos, da Dandara.
16/07/2013 23:19:42
show. poderia ter feito em tres ou quatro parte. mas ficou show neste formato tb
13/07/2013 14:55:49
É maravilhoso ser vadia pros Machos!!!! Nunca fiz o que você relatou, mas é muito excitante ler!!
12/07/2013 18:23:43
queria poder contar com voce nomeu sitio, tenho uma viadinha tambem, que eu criei desde novinho e que é uma femea como voce...topa tudo e se comporta como uma verdadeira puta, ou seja,fode, mama,engole porra, adora apanhar e mais do que tudo... adora ver seu macho alegre.Mande um e-mail para pois gostaria muito de conversar e estreitar nossos relacionamento

Online porn video at mobile phone


Casa dos contos eroticos paguei pra deflorara filha do caseiro velho rasgador de bucetaxvideos com pomba gira brasileiros encorporadasos melhores vídeos de pornô a mulher metendo com menino que entregavacontos eroticos de zóoflia com cavalosSoquei fundo o consolo na mamae gostosailha do prazer com ruiva gostosa dando a buceta carnuda ando de quatrovideo cooelho mamano no homemm zoofiliaSobrenatural-Contos Eroticos zdorovsreda.ruContos eróticos curtos vó vendo cadela lambendo o pau do neto Zoofiliavideo de sexo com novinha com varios moleque no igarapéCaralhudos na bucetinha virgemeita morena arretada velho roludo fudeuxvdnovinhas safadinhas dando para o dotadochupando a bucets dela depois metendo a casdeta con muito tesaoxisvideo gravida fode negau pau sudomae pelada dando um cosenho pa amae dele parra trnza video pornoGelo e Fogo conto incesto gay irmaõ com irmaõ 3 capítulocontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgeEm Família: Parte 1 Autor Sr G casadoscontoscontoerotico meu tio e minha namorada fudendocontos erodicos de primos sendo extrupado pelo lektransando com cachorro e vizinhocontovidioporno/fodanaconstrucaofotos de buceta de mulutacontos eroticos meninas de treze anos transando com cachorro com calcinha preta com lacinhos vermelhonovia com muita tezao se esfergado no traviseirocontos nao resisti vi a buçeta da minha mae bebadasexo real conhadas nuas banho pau bizarro tesaouolcomo o penis penetra o anusfudeu ate o cudela tento fujir nad bebadaContos erotico madrasta de biquini sem raspar o bucetao e o enteado hiper dotado fica doidoXvideos,mulher madura toda múscúlosa fudendonovos relatos eróticos de corno minha esposa com o plug analdançarino de funk transando de frango assadotranquei o quarto comi minha irmã 1minuto xvideosconto erotico huntergirls71tia libera soacabesinhaxvidiop quem cavalgo melho mae o filhaas praguinha nuas motra a buceta lindamulher passa muita margarina no proprio cuconto erotico patra tarado fas crenta casada vhotar e gosar na sua rolacontos eroticos em praia de trindade xxvidio em quadrinho mulher de primo caderante muito safadanovinho.geminho..de.pau.duroHomen lenbendo a boceta, da mulher gobiSanto Anjo conto eroticoassistir uma piriguete trepando pela primeira vez coleirinha e virgemconto erótico se masturbando com calca legeconto erotico minha esposa e o pivetes contos incesto mae gts mulheres mortas com a bucta scheia de porrasexokente madXvidio mulher asusta o maridoenteada novina doida pra dar o cu. pro padrastonovinha so de minicasiaconntos eroticos taquei o dedo na xota da primanovinha dormindo de Baby Doll padrasto canapasei amao nela eila goistou nuoniburelato erotico evangelica casada carente da buceta peluda greludanao aguentou a pica monstro / pornoiradofoto sexy casera ha 1minut no zapmenino virando meninacom salto conto eroticocontos eroticos dona mirtescontos sexo casal e amigo dormindo na barraca pequenarabuda que foi tirar satisfação fodeu com vizinhocontos da julia gorda esposa trai o esposo na fantasia c mularo de 1:90como daesem doer a bucetabicos de tetas estranhas.xvideosmulher com os peito cheio de leite para o homem amar a mulher vai descendo depois ele transa com ela gostosotabu em familia pai e filha se amando loucamente incesto panterasconto erotico onibus velhooxvideo dificil pra vc lukacontos novinha bunduda e sogro tarado e pauzudoamo meu corninhoai como doi pucona pornover videos de travestis dotadas acariciando o penis dentro da roupahttp://comto erotico massagista erotica colocando dedo no c da menina virgemcontos abraso gostozo pordra de papai con seu pau duroSó conto erótico tio f****** a sobrinhamacumba gigante entrando no xiri da novinhameu irmao despresa minha cunhada e ela da a bucetinha gostosa para mimrabaonegroPiruzao de cavalo jumxvides filio fio mamaepeladaContos eroticos sou obrigada a fazer nojerasConto erotico scat adoro ver a mulher peidandoassistir porno online o sogro e a nora no celeirocasadas no swuingxvideo.computa de 4 fudendo ganhado paimada na bundatarada nuonibuconto tudo começou quando minha sobrinha de dez anos sentou no meu coloeu só vou te pedir uma parada mama de 4 com a buceta impinadagozada de mule napica pornodi dicavaloevangelicas na zoofilia com cachorroviados mansos que gostam de urinapunhetá p gostosa dormindo ŕuiva