Um negão pauzudo tirou meu cabacinho!

Um conto erótico de TETE
Categoria: Heterossexual
Data: 18/10/2012 21:34:02
Última revisão: 19/01/2016 08:27:04
Nota 10.00

Até os 16 anos eu morava em um sitio perto da cidade junto com mamãe.

Meu pai tinha ido embora quando eu era ainda bebê.

Era uma vida de muitas dificuldades, e quando o dono do sitio teve que vendê-lo por causa de dividas eu e mamãe tivemos que nos mudar pra cidade e então fomos morar em uma pensão.

Era um lugar onde residiam muitas pessoas que não tinham condições de pagar um aluguel caro.

Tinha 25 quartos com 5 banheiros comunitários e apesar de não ter muito conforto era um lugar limpo, seguro, comida gostosa e de gente boa que procurava ajudar uns aos outros quando precisava.

Mamãe trabalhava o dia inteiro, eu estudava de manhã, chegava e almoçava e depois ficava brincando com as outras garotas e garotos do lugar.

Apesar de totalmente ignorante em matéria de sexo, era uma garota bem desenvolvida. Tinha seios médios despontando nas camisetas, coxas grossas e uma bunda arrebitada. Já era uma quase mulher como diziam.

Meus cabelos eram castanhos e pele bem branquinha.

A única coisa que mamãe me falava é que devia tomar cuidados com os homens porque eles eram coisas do diabo.

Eu não entendia o que ela queria dizer com isso, só achava que era por causa de meu pai ter nos abandonados, mas nem me preocupava muito com isso.

A primeira manifestação de sexo que senti, mesmo sem saber ainda direito o que era, foi quando passei a andar na bicicleta emprestada de uma amiga...alem de adorar o contato do selim de couro na minha bucetinha...logo depois quando ia tomar banho percebia que meu grelinho ficava bem inchado e super sensível, tanto que o banho demorava um pouco mais...era uma delicia.

No quarto onde morava com mamãe só tinha um radio. Televisão só havia no salão da pensão, ainda não tínhamos dinheiro pra comprar uma só pra nós. Só alguns moradores possuíam TVs nos quartos e alguns outros “luxos”.

Um destes sortudos era vizinho de nosso quarto...o Sr. Jurandir, moreno de uns 30 anos, alto, simpático e bastante brincalhão que trabalhava em uma usina hidroelétrica em construção ali perto da cidade. Havia outro, Sr. Beni, um negro de uns 40 anos, eletricista, que por não gostar de morar sozinho, já fazia um bom tempo que residia ali...igualmente simpático e muito legal.

Tanto o seu Jurandir quanto o seu Beni viviam me paparicando, me dando doces, guloseimas e me enchendo de elogios dizendo que era a moça mais linda da pensão...eu adorava isso...levava isso sem nenhum tipo de maldade...de vez em quando até deixavam a chave do quarto deles...pra poder assistir a algum programa de TV, pegar água gelada ou alguma outra coisa na geladeira. Eu era esperta não abusando muito pra não perder minhas mordomias.

Sem saber bem o porquê nem comentava nada das minhas mordomias com mamãe, pra ela não ficar pegando no meu pé. Eu desconfiava que mamãe dava umas paqueradas no seu Beni porque dizia que ele era um negro bonitão.

Ela era uma mulher de 36 anos e apesar de uma vida sofrida era muito bonita e com um corpão que os homens mexiam quando ela passava rebolando.

Tudo transcorria sem muitas novidades, até que um dia depois de andar bastante com a bicicleta voltei pra casa toda mole...

minha bucetinha com o grelinho duro e toda úmida...ja era umas 5 hrs da tarde...fui tomar um banho rapidinho pra acalmar o meu “foguinho”...me enrolei em uma toalha e quando cheguei no banheiro encontrei seu Jurandir saindo do banheiro também com a toalha enrolada na cintura, e ao notar que eu estava toda suada disse brincando:

-Nossa como a moça ta vermelha e suada...também não para quieta...vive correndo pra lá e pra cá o dia inteiro...toma seu banho...princesa...se quiser sorvete tem na geladeira...comprei hj...passa lá depois...ta muito quente...bom pra refrescar!

Toda sorridente concordei rapidamente...eu adorava quando ele me chamava de princesa...de moça.

Tomei banho, deixei a água fria escorrer em minha bucetinha...até ficar bem calminha...e sai pra ir pro meu quarto...enrolada só na toalha...como o quarto do seu Jurandir era antes e a porta estava um pouco aberta...resolvi entrar do jeito que eu estava mesmo nem me dei conta que estava completamente nua por baixo daquela toalha toda úmida.

Eu só pensava no sorvete. Rss.

Entrei toda faceira e encontrei-o ainda de toalha sentado em uma poltrona assistindo TV e disse:

-oieeee...resolvi vir logo...assanhou minhas lombrigas...passei aqui primeiro. Rss.

Ele sorriu dizendo:

-que mocinha mais gulosa...pega lá na geladeira...tem bastante...comprei um pote grande...vc ta em fase de crescimento...todo dia parece que cresce um pouquinho...e também fica mais linda ainda...os rapazes da vizinhança tão de olho na princesa!

Enquanto colocava sorvete em um copo grande...quase sem perceber...fiquei reparando naquele homem só com a toalha em volta da cintura...peito cabeludo...braços fortes...sentado com as pernas cruzadas naquela poltrona todo relaxado...após colocar bastante sorvete fui ao lado dele e vi que estava passando um filme e então disse:

-coloquei bastante....pro Sr. chupar junto comigo...ta...bão!

Ele me olhou e tentou dizer que não queria mas eu peguei um pouco na colher e levei até a boca dele dizendo:

-não senhor...vai chupar sim...peguei pra nós dois...pode pegar...senão vou achar ruim!

Ele então abriu a boca e pegou da colher...meu sentei no braço da poltrona e então pegava uma colherada pra mim e outra pra ele...bem devagar...ele sorria e eu também.

Conforme me virava pra enfiar a colher na boca dele...minha toalha se abriu um pouco mostrando minhas coxas, nem me preocupei em me arrumar...tudo pra mim era legal...e eu agradeci dizendo toda dengosa:

-seu Jurandir...vc é muito...muito...muito...legal comigo...merece um beijo por isso...um não...um montão!

Ele sorriu e eu dei vários beijos estalados no rosto dele e disse:

-que vizinha mais doidinha e mais linda que tenho...adoro...te ver contente...vc merece...vc é a alegria deste lugar!

Então eu disse e fiz uma coisa sem pensar que ia mudar tudo em minha vida:

-tá ruim...ficar sentada aqui...pra gente tomar sorvete junto...vou sentar no seu colo...posso?

Sem deixar que ele responder algo...deixei meu corpo deslizar do braço da poltrona e cai no colo dele...peguei uma colher de sorvete e enfiei na boca dele dizendo:

-Assim tá muito mais gostoso...tava duro...ali....tava machucando meu bumbum.

Ele não falou nada...fiquei sentada no colo dele de lado...minha toalha estava quase toda aberta...e com certeza a toalha dele também abriu um pouco...senti as coxas cabeludas dele roçando na minha pele.

Continuei com o sorvete, um pouco pra mim um pouco pra ele...eu me mexia no colo dele toda vez que fazia os movimentos pra colocar na boca dele...ele não recusava mais...e logo percebi...alguma coisa extremamente quente em contato com minhas nádegas...praticamente encostando na minha bucetinha.

Aquela sensação ao invés de me assustar produziu um choque em meu corpo parecido com a sensação do selim de couro da bicicleta...mas infinitamente mais gostoso...e instintivamente deixei que meu corpo comandasse minhas vontades...e então seu Jurandir...certamente com medo do que poderia acontecer disse todo encabulado...

-Acabou...o sorvete...mocinha...vc não quer levantar...meu anjo...eu...eu...

Nem sei de onde saiu minhas palavras mas eu disse toda com uma voz que demonstrava todo meu desejo:

-Não...não...vou levantar...deixa eu ficar um pouco...mais...tá gostoso...deixa eu assistir um pouco de TV...quero ficar no teu colo...tá tão gostoso...deixa...por favor.

Ele nem respondeu e então como eu estava sentada de lado...me virei ficando de costas no colo...minha tolha estava quase caindo...a dele tinha se aberto toda...eu senti os pelos do ventre dele em minha bunda...o pau quente e duro...estava entre minhas coxas...coloquei minha cabeça ao lado do rosto dele...e me aninhei...dizendo toda sensual:

-nossa que gostoso...seu colo...seu Jurandir...tão quentinho...nunca senti...uma coisa tão gostosa...assim...tão bão!

Ele então...tomou as rédeas....daquela situação e dominado pelo tesão...terminou de tirar minha toalha...levantou meu corpo carinhosamente...e encaixou direitinho aquela coisa quente toda melada...na porta da minha bucetinha e começou a fazer movimentos deslizando aquela pica quente em toda extensão da minha rachinha...suas mãos deslizavam pelos meus seios...e ele beijava meu pescoço fazendo me arrepiar por inteiro...meu grelinho estava enorme...ele bolinava-o com os dedos e esfregava a cabeça quente do pau nele...comecei a tremer convulsivamente em cima do corpo daquele homem...e em segundos aquele pau começou a jorrar um liquido fervente em cima da minha bucetinha e da minha barriga...eu senti aquele liquido em meus dedos e sem saber por que o esfregava por todo meu corpo...ele gemia e urrava de prazer.

Na primeira vez que senti o pau de um homem encostado na minha bucetinha tive um orgasmo maravilhoso...se ele quisesse teria enfiado tudo em mim...tirando minha virgindade...mas...não foi desta vez.

Ele todo constrangido e com medo...enxugou toda aquela porra em meu corpo e me mandou pra casa...dizendo que depois iríamos conversar...naquele momento ele estava muito nervoso. Eu também...mas com certeza iria querer continuar.

Aquilo que acontecera mudara por inteiro o meu comportamento, meus pensamentos agora eram só sobre o que havia se

passado naquele quarto, a todo o momento me lembrava do calor daquele pau duro deslizando entre os lábios molhados de minha bucetinha virgem e desejava repetir aquilo novamente.

Com certeza seu Jurandir preocupado com o acontecido e com as conseqüências que poderia advir daquilo ficou 02 dias sem dar as caras...fiquei triste...achando que ele poderia não voltar...porem no terceiro dia a tardezinha vi a porta do quarto dele entreaberta e entrei toda contente procurando-o e sorrindo disse:

-oiee...ja tava preocupada...pensei que tinha ficado bravo comigo...que não iria voltar mais...pra me ver...

Ele então me fez sentar na beira de cama e falou sobre tudo comigo...que eu tinha apenas 17 anos...que era muito perigoso...que por ser virgem...poderia dar muitos problemas pra ele...que não devíamos mais fazer isso...falou um monte de coisas...querendo me dar conselhos...que pra mim não adiantava nada...nem ouvia direito o que ele queria dizer...o que eu queria mesmo era ficar peladinha e sentar no colo dele novamente.

Antes de sair dei um beijo no rosto dele e disse que ele não deveria ficar preocupado por minha causa...eu nunca iria comentar nada com ninguém...que adorei o que tínhamos feito...e que queria repetir.

Fiquei um pouco chateada naquele dia pelo sermão que levei mas antes de dormir decidi que voltaria novamente a provocar seu Jurandir...com certeza.

No outro dia à tarde tomei meu banho, coloquei um vestidinho sem nada por baixo e fiquei na espreita e quando seu Jurandir tomou o banho dele e retornou ao quarto fui até lá esperando que a porta não estivesse fechada...como quase sempre...não estava...entrei toda contente dizendo que tinha vindo assistir um pouco de televisão e se tivesse sorvete eu queria.

Só pra me deixar mais assanhada seu Jurandir estava igual aquele dia...apenas com uma toalha enrolada na cintura...todo cheiroso...sentado na poltrona e sem que deixasse ele pensar rapidamente sentei no colo dele dizendo toda dengosa:

-não me manda embora por favor...deixa eu ficar um pouquinho no seu colo de novo...igual aquele dia...eu...fico toda molhadinha...quando lembro daquele dia...foi muito gostoso...deixa eu ficar aqui...de novo...por favor...prometo que não vou contar pra ninguém...juro..

Ele não conseguiu resistir ao meu assédio tão ostensivo...e desta vez ele me carregou no colo e me levou pra cama...tirou a toalha e tirei o vestido...e começamos a nos beijar...primeiro beijo na boca...eu estava tomada pelo desejo...o pau deslizando entre minhas coxas...ele começou a beijar meus seios e logo chegou em minha bucetinha e quando pegou meu grelinho durinho entre os lábios começou a sugá-lo e lamber sem parar...gemi alto se contorcendo como uma cobra...tive meu primeiro orgasmo na língua de seu Jurandir. Ele então se deitou e disse:

-sua maluquinha tarada...tão safadinha...agora é tua vez...quero tua boca no meu pau...chupa...me faz gozar.

Mais que depressa...enfiei aquele pau duro e quente entre meus lábios e meio sem jeito comecei a chupar mas logo eu fazia aquilo com vontade...enfiava no fundo da minha boca...arrancando gemidos de seu Jurandir...logo senti os jatos de porra

fervente em minha garganta...procurei engolir tudo...eu adorei o gosto daquele sêmen enchendo minha boca...engoli tudo até não sobrar nenhuma gota...ficamos deitados descansando nos recuperando das emoções que tínhamos passado.

Logo ele recuperou a consciência e voltou ficar todo preocupado e o acalmei dizendo novamente:

-não se preocupe...seu Jurandir...eu que quis...juro que ninguém vai saber...de nada...eu adoro o senhor...por favor...eu faço tudo que vc quiser...mas não briga comigo...não me manda embora!

Eu o abracei...e ele me abraçou todo carinhoso...e disse pra mim ir pro meu quarto...ja era tarde...minha mãe estava pra chegar...e era perigoso eu ficar ali.

O mais incrível é que logo depois que saí e estava entrando no meu quarto, mamãe estava saindo do quarto do Sr Beni.

Ela me viu e percebi que ficou toda sem jeito e notei que a saia que ela vestia estava toda amarrotada.

Naquele momento me veio na cabeça que ela estava de safadeza com o Sr Beni.

Mamãe vivia alardeando que os homens eram coisa do diabo, mas com certeza ela devia estar sendo espetada pelo tridente daquele negão bonitão. Rss.

Ela entrou em casa tentando se justificar sobre o que fazia no quarto do nosso vizinho...mas não me convenceu não.

Naquela noite dormimos bem felizes tanto eu quanto mamãe.

E no outro dia quando voltei da escola já imaginando o que iria fazer de safadeza naquela tarde com o seu Jurandir o encontrei com uma mala na mão dizendo que a mãe dele ficara muito doente...tinha sido operada de ultima hora...e que estava indo pra rodoviária pegar um ônibus pra ir visitá-la...deixou-me a chave do quarto dele dizendo pra cuidar de lá...que assim que ela melhorasse voltava. Fiquei muito triste...agora que estava ficando gostoso.

Durante algum tempo fiquei sossegada...mas logo comecei a sentir comichões entre minhas pernas...o tesão voltava com mais força ainda...faltando apenas 2 meses pra completar 18 anos passei a sentir uma necessidade incrível de um homem pra me esfregar.

E então o diabo resolveu me tentar.

Como estava muito calor logo que voltei da escola fui passar uma água no corpo e quando estava saindo do banheiro enrolada em uma toalha, nem me enxuguei direito...dei de cara com o Sr. Beni apenas de short com uma toalha no pescoço pronto pra também tomar banho e todo sorridente brincou comigo dizendo:

-opa...a garota mais bonita da cidade...está muito cheirosa...toda molhadinha...só de toalha...é um perigo hein.

Sorri toda faceira...ele dizendo “toda molhadinha...só de toalha” me fez perceber bastante safadeza em suas palavras...e aquilo acendeu meu “foguinho”...minha bucetinha piscou. Entrei meu quarto coloquei um vestidinho curtinho e bem fresco e quando fui colocar uma calcinha, resolvi ficar sem...minha mente de garota safada já voltava a funcionar...eu iria visitar o quarto do Sr. Beni, o “diabo negro da mamãe”, sem calcinha!

Ele tomou o banho, entrou em seu quarto de depois de uns minutos, só com meu vestidinho curtinho, bati na porta...ele disse que podia entrar não estava fechada. Sr. Beni estava apenas com um short branco bem colado naquele corpo negro fazendo um contraste muito bonito...ele era bem mais forte que o seu Jurandir e também parecia ser bem mais safado.

Ele sempre me tratava muito bem quando eu ia no quarto dele, talvez por “dar uns pegas na mamãe”, e então disse toda dengosa:

-seu Beni...eu queria refrigerante...o Sr tem...pra dar pra mim?

-Claro que sim garota...pra vc sempre tem...vou pegar pra vc...vamos tomar juntos...eu também quero!

Ele tinha uma espécie de escrivaninha pequena no canto do quarto que usava também como mesa...uma cadeira estofada em frente...e tinha uns dois banquinhos pequenos ali por perto.

Ele colocou a garrafa em cima da escrivaninha...pegou 02 copos e encheu-os...e se sentou na cadeira...esperando que eu me sentasse em um dos banquinhos. Senti que a oportunidade surgiu pra seguir adiante com minha safadeza e então eu continuei toda dengosa dizendo:

-este banquinho é muito baixinho...vou sentar no seu colo...posso...seu Beni?

Quando ele pensou em responder minha bunda já se acomodava gostosamente...encaixada direitinho...peguei um copo na mãe e continuei com meu joguinho de sedução:

-Que delicia...tomar guaraná...geladinho...no seu colo seu Beni...o Sr é grandão...tão forte.

Disfarçadamente me mexia no colo dele...colocando o copo em cima da escrivaninha...e como no canto tinha também um ventilador daqueles pequenos que colocavam no painel das peruas...e eu me curvava pra brincar de colocar a tampinha de uma caneta só pra fazer barulho, logicamente minha bundinha arrebitava ainda mais...minha bucetinha já molhava...eu senti um volume grande encostada nela...ele ainda não percebera que não vestia nada por baixo daquele vestido, mas como ficava me mexendo bastante senti que ele passou a segurar meu quadril com as mãos dizendo já com safadeza:

-cuidado...que garota espoleta...cuidado...com o ventilador...pode machucar seus dedos...ja pensou se vc cai da cadeira...e se machuca...tua mãe vai brigar comigo...sossega...toma seu guaraná...quietinha...no meu colo...sua maluquinha!

Senti aquele volume crescendo assustadoramente na minha bunda...quente demais...e ai eu nem preocupei mais com que ele pudesse pensar e disse toda safada:

-Eu sei que o Sr...não vai deixar eu cair da cadeira...tenho certeza que o Sr vai me segurar forte.

Aquela safadeza já era explicita...o pau do seu Beni fazia um volume muito grande...na minha bunda e na minha bucetinha... mesmo preso pelo short apertado me parecia que era bem maior que o pau do seu Jurandir...senti medo...mas ao mesmo tempo...sentia que minha bucetinha estava completamente molhada...e então me levantei um pouquinho mais pra brincar com o ventilador...e quando senti as mãos dele me puxando de volta...senti o contato daquele pau enorme...grosso e muito duro deslizar entre os lábios molhados da minha bucetinha sedenta...ele havia tirado pra fora...e havia percebido que eu estava sem calcinha e então gemi toda safada:

-Ahh....que gostoso...seu colo....seu Beni...nossa como tá quente....o que o Sr tá fazendo?

Ele então mostrou que era bem diferente que o seu Jurandir e tirando meu vestidinho...levou-me no colo pra cama dizendo:

-que...garota mais putinha...que vc é...eu sei o que vc tá querendo sua putinha safada...vou te dar...o que vc quer...

Ele me colocou de pernas abertas...e enfiou aquela língua áspera na minha bucetinha sugando meu grelinho com vontade...ele crescia entre os lábios dele...gozei me contorcendo toda...ele então me virou e colocou aquela pica negra na minha boca e disse firme:

-chupa putinha...chupa a pica do teu macho...sua putinha safada...chupa bem gostoso...safada!

O pau do seu Beni era muito maior que o do seu Jurandir...mas logo eu chupava com vontade...ele tinha um saco grande... uma delicia de pegar...e quando ele começou a gozar...me engasguei de tanta porra, mas engoli quase tudo que podia...seu Beni urrava como um animal...e disse:

-que menina mais puta...vc é...delicia...vou te comer...gostoso...vou enfiar minha pica na tua buceta...sem dó...até o talo!

Foi então que disse...toda com medo:

-Eu...ainda sou virgem...seu Beni...eu nunca transei...acho que não vou agüentar...este pintão na minha bucetinha.

Ele não acreditou...mas me fazendo abrir as pernas enfiou um dedo na minha bucetinha e disse todo contrariado.

-Vc ainda é cabaço...não da pra acreditar...tão putinha e safada...eu não vou te comer não...se tua mãe souber...perigoso dar problemas...põe tua roupa e some sua putinha...por hj chega...que loucura...uma puta vadia ainda virgem!

Eu então coloquei meu vestidinho...e toda safadinha disse:

-mas a gente pode continuar amanhã...eu adorei o senhor...vamos fazer amanhã de novo...mamãe não vai saber...prometo.

Ele sorriu e me dando um tapa na bunda disse:

-Vai embora...senão...ja já vc vai ver o que acontece...vou te dar uns tapas de raiva...de não poder te comer...não acredito!

Fui pra casa com o gosto da pica daquele macho em minha boca...toda satisfeita...e com certeza iria voltar a procurá-lo.

No outro dia amanheci menstruada e com muita cólica e nem fui pra escola...durante 3 dias fiquei de “molho” e nem de longe vi o Sr Beni, mas minha mãe sem querer me contou que ele perguntou de mim...porque eu tinha “sumido”...se eu estava doente. Com certeza o safado estava com saudades da “putinha virgem” e a todo o momento a lembrança daquele pau enorme com aquele saco grande dependurado vinha em minha mente e minha bucetinha piscava. Como aquele fim de semana mamãe ficou em casa, tive que continuar bem comportada...mas no domingo à noite quando fui ao banheiro encontrei o seu Beni e ele ficou todo alegre quando me viu...dizendo que estava preocupado comigo por não ter me visto por vários dias e eu sem pestanejar disse toda safadinha:

-eu to legal...mas...também tava com saudades do Sr...amanhã à tarde...posso passar no teu quarto? To com muita vontade de tomar refrigerante de novo!

Ele então disse todo safado:

-garota...vc é putinha muito safada...cuidado...fica brincando com fogo...pode se queimar...veja bem o que vai fazer...pra não me arrumar problemas...não sei não...tenho receio da tua mãe...acho que vc sabe que ela e eu...Rss.

Eu nem me preocupei com o que ele dizia chegando pertinho dele disse toda sensual:

-de verdade...eu nem quero refrigerante...quero mesmo é tomar leitinho do teu pintão...de novo...amanhã vou lá...sem falta!

Sai rebolando e entrei no nosso quarto e mamãe perguntou com quem eu tava conversando e só pra brincar disse:

-Tava conversando com o teu namorado...o Sr Beni...ele mandou um beijo pra senhora...Rss.

Ela deu uma risadinha sem graça...mas ficou na dela...a discrição fazia parte do comportamento de mamãe...diferente de mim que que gostava de escancarar meus sentimentos e modos.

Como eu havia prometido...no outro dia à tarde...coloquei um vestidinho...sem calcinha com certeza...e bati de leve na porta do seu Beni...ele abriu a porta um pouquinho e quando viu que era eu...mandou-me entrar...e o safado já me esperava completamente nu...aquele pau negro mesmo mole era enorme.

Entrei e sem titubear tirei meu vestidinho ficando nua também.

No quarto tinha uma cama grande cheia de almofadas e travesseiros e então ele se recostou quase deitado na cabeceira da cama...e então disse:

-vem...minha putinha virgem...vem chupar minha pica...sua putinha safadinha...vem mamar gostoso...chupa gostoso...vadia!

Eu me ajoelhei entre as coxas dele e comecei a mamar naquele pau enorme...em instante aquilo ficou grosso e duro...eu chupava as bolas do saco...com vontade...minha bucetinha já melava toda...eu enfiava o máximo que conseguia na minha boca...eu até me engasgava tentando engolir todo aquele pau negro...ele se contorcia entre meus lábios dizendo:

-que boquinha gostosa....tem minha putinha...que gulosa...engole...a pica do negão...sua putinha safada...vadia...chupa tudo.

Eu procurava satisfazer as vontades daquele macho pauzudo...mas depois de alguns minutos ele disse:

-chega de chupar minha pica...putinha...não quero gozar ainda...levanta e fica de pé...segura na cabeceira da cama...põe a tua bucetinha virgem na minha boca...vou te lamber todinha...até vc gozar...vem minha vadiazinha tarada!

Fiz o que ele mandou...do jeito que ele estava na cama...recostado na cabeceira...quando fiquei de pé na cama minha bucetinha se encaixou direitinho na boca do safado...logo aquela língua quente deslizava por entre os lábios de minha rachinha toda melada...meu grelinho já estava enorme e durinho...ele sugava-o com força arrancando gemidos fortes de minha garganta. Ele apertava minha bunda de encontro à boca dele...chupando-me com maestria...comecei a se convulsionar e gozar copiosamente...eu tremia sem parar na boca quente dele...e devagar ele foi me sentando em seu colo...minha bucetinha melada...sentiu aquele pau grosso...encostado nela...e então ele disse todo safado:

-minha putinha virgem....gozou gostoso na minha língua...agora...vc vai fazer o teu macho gozar gostoso...vou colocar a cabeça da minha pica na portinha da tua bucetinha virgem...mas...vou segurar com a mão pra não ter perigo de te penetrar e tirar seu selinho...minha putinha...quero gozar gostoso...assim...quero vc esfregando sua bucetinha como se tivesse metendo...vc sabe...o que tem que fazer...vc já nasceu putinha!

Eu olhei pra baixo e vi aquele pau grosso e duro...ele segurou com a mão deixando só a ponta da cabeça brilhante exposta ...rapidamente colei minha bucetinha toda melada com o grelinho saltado naquele pau...e comecei a ir pra frente e pra trás deslizando com prazer...ele gemia alto...e eu também...começava a querer que aquilo tudo...estivesse dentro de mim...e então...liberei todo meu tesão dizendo sensual:

-ahh...que delicia...que pintão gostoso...hj não to mais com medo...que gostoso...tira a mão seu Beni...deixa ele encaixadinho ai...segura eu pelo quadril...eu...quero ver....tira a mão...deixa a tua putinha mexer gostoso...tira a mão...tira!

-vc é louca...sua putinha tarada...não pode...cala a boca...sua safada....rebola gostoso...mexe essa bucetinha virgem!

Eu não dominava mais meu corpo...eu queria...desejava aquele pau enorme e grosso dentro da minha bucetinha e ia fazer tudo pra que aquilo acontecesse...o mais rápido possível...com certeza.

-que pau gostoso...seu Beni...enfia...em mim...eu quero...tira a mão...goza...na minha bucetinha...tira meu cabacinho....seja meu homem....de verdade....ahhh...

Eu acelerei os movimentos de meu corpo...estava quase gozando sentindo aquela cabeça deslizando na minha rachinha virgem...seu Beni começou a gemer mais forte...e logo senti o primeiro jato de porra fervente em meu grelinho duro inundando minha bucetinha...o prazer tomou conta do corpo daquele macho e ao se contorcer ele tirou a mão do pau e apertou meu corpo. Quando percebi...nem quis saber de nada...ele estava gozando sem controle...eu sem titubear...forcei meu corpo pra baixo...a cabeça encaixou firme e minha bucetinha começou a engolir toda aquela vara...gozei junto sentindo os jatos de porra...dei um grito ao sentir meu hímen sendo dilacerado...mas só parei quando senti minha bucetinha colada ao púbis do seu Beni...eu cavalgava sem parar....me sentindo completamente preenchida por aquele pau grosso.

Quando ele percebeu já não havia mais nada a ser feito e então ele passou a meter sem dó na minha rachinha...dizendo:

-que bucetinha gostosa....putinha deliciosa...vadia...queria vara...né...então vai ter...rebola...sua putinha...tarada!

Eu gozei como uma desvairada....seu Beni tinha me enchido de porra....quando nossos corpos se acalmaram....tinha sêmen misturado com sangue do meu cabacinho pra todo nosso ventre. Limpamos-nos....e rapidamente fui tomar um banho...minha bucetinha e meu grelinho estavam super inchados...mas completamente satisfeita com o que acontecera.

Era o que eu tinha desejado...me tornar mulher daquele macho negro.

Logo depois conversei com Sr Beni e o tranqüilizei dizendo que ele podia ficar tranqüilo que eu não iria contar pra ninguém o que tinha acontecido...só faria isso se ele não transasse mais comigo. Rss. Ele riu da minha “chantagem”.

Seu Beni durante muito tempo comeu eu e mamãe...e aprendi quase tudo com aquele negro safado e gostoso.Nunca mais fiquei sabendo de seu Jurandir...depois de ter ido visitar a mãe dele operada...ele voltou um dia na pensão pegou as coisas dele e não se despediu de ninguém...até hj não consegui saber o porquê de ele ter feito isso...ele deixou muitas saudades!

Outros contos do TETE acessem meu perfil: //lk.salon-master.ru/jav321/perfil/150463

Se quiserem entrar em contato:

skype: tete-cp1

e-mail: [email protected]

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
16/07/2014 18:59:53
Maravilhoso. Seus contos me propiciam momentos de muito tesão e de um gozo intenso. Delícia.
20/10/2012 15:25:05
gostaria de conhecer uma novinha na regiao do abc sp sou moreno sarado 1m74 78 kg faço academia corpo totalmente em forma e 14 cm de pau meu tel email
19/10/2012 05:32:00
19/10/2012 05:31:57
delicia de conto, adorei. Me imaginei no lugar do Sr Beni te metendo gostoso!

Online porn video at mobile phone


incesto mamãe cuidado do filho que ta debilitado com buceta molhadaconto erotico de carol cavalavidio de comedor gozando na portiha do cu da casadaXvidios fudicu gueysx pono de bundas arotando galaporno negao fas muleca grintapai pono 15 etopo filiacontos eroticos minha irma novinha peidou quando tirei o cabaco delaconto texto gay erótico romance garoto da escola menina dorme e irmao chupalhe a cona"tesão e perigo em alto mar"coroa q sabi dexa dozelo de pau duroHomem com pau grosso descabaça a filha dormindo contos eróticossogra gostosa deu pro genro na reuniao de familiasó branquinhas gostosas tesudas encitantes transando com seu cachorro até gozarcontos gay um anjo em minha vida parte 14Conto erotico tenho padaria e dei pro menino adoro homem coxudo-contosGalaxia no cacete todinho dentro da b***** da mulhersogras com genrosbucetasalgumas imagens da de um homem chupando o priquito da mulher nem bem ainda mais colocava a piroca dentro do filho da mulher e ainda mais a mãe brigava com eleler. contos pórno de incesto acampando com a sogra na barracamanual de corno manso gatobommulher cagando enquanto dava a bucetaassistindo filme com a tia e perder pra dica abraçadinho xvideospornocontospicantesmeu padrasto tirou minha calcinha e comeu meu cuzinhoXvideo quebrarao o cabaco do meu cu vou contar como foicontos de homem que puxa e mama os mamilos enrijecidoso corno saia pela porta da e o amante entrava pela janela pornoveterinaria zoofilia conto eroticocontos eroticos menage femininocontos dei pra todo mundo do colegio meu maridinho foi corninhoSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhaorgia na casa de swing mulheres enfiando a b***** nas ruas por trás das paredesConto erotico tenho padaria e dei pro menino vídeos pornô mulher gostosa da bundona cabelo do cacete bem grande Cheirozinhoporno ela parecia ser tranquilamamete muittirando toda a roupa e causinha fiu dentau vidiosmulher de 38 anos assim meia gordinha do priquito bem grandão ela transando e gemendoencoxada as escurascontos o pecado de uma casadanovinha se masturbando pelo Cantinho da calcinha e g******quando o pau do cara entrou em mim eu quase demaiei de tanta tesão meu msrido tambem vidioContos pornos-fodi a mendigagay medico dando tratamento vip pornodoidoContos eroticos garotinha curiosaconto erotico gay com padrasto velho coroa grisalhomeu irmao despresa minha cunhada e ela da a bucetinha gostosa para mimApaixonei pelo amigo do meu pai contos eroticos agycoroa empregada arregalou o olho na rola enorme do filho da patroa contos eroticoshomem de canastrão chegando em casa de mulher querendo dar a b***** delaesposa crente e muito timida foi ajudar o marido no aluguel contos eroticosvideos mais ecitantes de todos os tempos homens peludos de sunga comen e tiram a virgindade de menina e gozam dentro de sua vagina video brasileirowwwxxvideo filhinha ta louca botaabaxa vidio porno de tio ifiano a mão na buseta da supria para baixar nu selula brasileiro mais safadia gostosa e meter meu na sua bocaalargada e assada e arrombada contoXVídeos novinhas Idelmar negão arrombando tudonovela tieta do agreste transando com sobrinhoeu e minha mãe e minha irmã moramos sozinhos juntos eu tenho 22 anos de idade minha irmã ela tem 18 anos de idade eu sempre eu fodo minha mãe quando eu tou sozinho em casa com ela a noite eu cheguei em casa da faculdade minha mãe disse pra mim filho vem comigo no meu quarto eu entrei com a minha mãe no seu quarto minha irmã tava nua deitada na cama minha mãe disse pra mim filho eu disse pra sua irmã que você me fode sua irmã que perder a virgindade da buceta dela com você conto eróticogays e travestis em itapema sccontos eróticos encapuzado dominador come viadoputaria brasileira padrastro pegado a força a intiada virgem numca namorouContos eroticos elacareca peladacontos lactofilia com fotos ou videomelhoor jeito para chupar um cuzinho pornocontos gay femea do irmaoeu falei o homem que foi quietinho garrou a mulher à força dentro de casa escondida e estuprou ela f**** com ela transou com ela à forçaNegrinho do cabelo ruim bem pretinha metendo muito com muito fogo na periquita no pornô brasileiroai painho tor gozandocontos eroticos arombada nadpirma dormirno de xotinho irmao anal amadoro xvideoComtos eroticos de mulheres q bateram punheta pra cachorrolavandeiro de roupa com short curtinho XVídeosContos eroticos gay chule do meu cunhadoConto erotico provoquei amigo do filho demenorcontos eroticos nudismomae sai do banhero e toalha cai pornoeu, minha namorada, mae e tio contoeroticocontos de tia lesbica com a sobrinhatransando com cachorro e vizinhocontocompetição de nudismo pintudos mais cabeçudobaiano chupando clitori e falando besteirascontos erotico,meu genro me enrrabou dormindoleitinho do titio contos inocenteshomem emprensando mulher parede do banheroporno.mae.estrupra.finhaconto erótico esposa fazendo teste de fidelidade com esposafotos da coleguinhas com muita Pegação de um tempinho antes de transardeixei a vendedora ver meu pau no provador de roupas xvideosgozei dentro da minha gerinhasou casada e deixei meu genro gozar dentro da buceta sem camisinhaconto erotico vovô e netinha novinhacontos eroticos a crente do fretadoporno doido travetis fundenoele foi retribuir.o favor q a irman lhe fez pornodoidoconto erotico novinha zeladorcontos eroticoscuzinho sem pregashttp://fui encoxada no metro contos