ela gostou de ver eu me masturbando, por isso tirei seu cabaço.

Um conto erótico de Lukinhas22cm
Categoria: Heterossexual
Data: 19/09/2009 17:07:51
Nota 9.27

Já fazia uns 6 meses que estou namorando com a menina dos meus sonhos: Amanda, ainda uma garotinha, com seus 15 anos, loira, baixinha, com uma bunda que diria ser perfeita, com seios que cabiam direitinho em minhas mãos, sem contar com o pacote que ela ficava com qualquer calça que colocava, sem contar o rostinho de anjo e blá blá blá, ela era uma menina perfeita pra se namorar, não enchia o saco, era direita, até demais, legal, enfim perfeita, e eu sou apaixonado por ela, o único problema em nosso namoro é o sexo, já que ela diz não estar pronta ainda, e sempre que rola um clima e puxo um assunto mais quente, ela nunca fala o que esta sentindo nem o que esta pensando, não posso dizer que ela estava fazendo cu doce, pois ainda era virgem, e devia como muitas garotinhas ainda ter essa duvida, mais vocês já devem imaginar o puta tesão que estou por meu amorzinho, se fosse como em muitos namoros em que há pelo menos a masturbação e até em alguns casos o sexo oral, tudo bem, já com ela mal podia passar a mão em sua bocetinha, que ela já falava em tom de brincadeira: você só pensa nisso! Claro que um dia não agüentei mais de tesão..

e de manhã enquanto estava na aula fiquei bolando algum plano, pra tentar iniciar alguma coisa com meu bebe, só de pensar no que poderia acontecer fiquei com mais tesão ainda, isso dentro da sala de aula, quando acabou meu horário de aulas e o dela também.. fomos direto pra sua casa como fazemos quase todo dia, ela tinha alugado alguns filmes no dia anterior e queria assistir comigo.. como estava muito frio naquele dia dei a idéia de colocarmos um colchão na sala e ficarmos de baixo do edredon, e foi o que fizemos, com todos aqueles planos na cabeça não deu nem meia hora e eu já estava com o pau trincando de tesão por ela, e fiz questão de me abraçar forte com ela pra ela sentir isso, coisa que costumo fazer, e ela nunca fala, nem reage, mais a partir dali colocaria meu plano em ação, que era: foda-se tudo vou colocar meu pau pra fora e ver a reação dela! Mesmo com essa idéia radical na cabeça fiquei meio tímido, não queria fazer algo em que meu amor, ficasse brava ou algo parecido comigo, mais o tesão era tanto, que ali por debaixo do edredon tirei facilmente meu pau pra fora do meu uniforme escolar, e fiquei ali por um belo tempo me acariciando delicadamente, era uma delicia só em estar ao lado dela, mais ela nada, até deve ter percebido alguns movimentos estranhos meus, mais como o edredon cobria tudo, nada ela via, e nada ela falou, pensei em esfregar meu pau nela, com a cabeçinha já toda molhada, mais seria muito atrevimento, ao final do filme, coloquei meu pau pra dentro do uniforme e nos levantamos, guardamos o colchão e a coberta, e ela foi até a cozinha fazer brigadeiro pra comermos juntos, enquanto ela fazia, fiquei na sala, assistindo a um programa dessas que passa a tarde, tentando controlar meu tesão, mais não adiantou e me veio uma idéia na cabeça: agora nada, vai impedir – me de concluir meu plano! Me levantei e fui até ela que estava a beira do fogão com uma colher de pau na mão, mexendo o brigadeiro, a abracei por trás e dei vários beijos em seu pescoço, enquanto eu falava que lhe amava, esperei ela terminar o brigadeiro, e quando ela se sentou a mesa com duas colheres e me chamou pra comer não fui.. e o que fiz? 1º acariciei meu pau ainda por cima da calça, e de uma só vês desci calça e cueca até o joelho, vocês tinham que ver a cara que ela fez, ficou com medo, curiosa, surpreendida literalmente, olhei pra ela, e comecei a alisar meu pau, esperava que ela falasse alguma coisa pelo menos, mais nem isso ela fez, ficou me olhando com seus belos olhos cor de mel, enquanto eu me masturbava em sua frente, eu gemia, falava que queria ela ali comigo, que ela era minha paixão, que estava muito gostoso, e ela nada, apenas continuou me olhando, até que não agüentei e comecei a disser que iria gozar pra ela.. e advinha o que ela disse antes que eu gozasse?

- você não vai vir comer o brigadeiro que eu fiz pra gente..

Me surpreendi com a resposta, e aquilo meio que me broxou, subi minhas calças, lavei a mão na pia, e me sentei ao seu lado, ela sorriu e me deu um beijo ainda com um pouco de brigadeiro na boca, antes mesmo que acabasse o brigadeiro meu pai me liga pedindo pra ir embora pra casa, pois queria que eu ficasse na recepção da academia de nossa família, tive que ir, e tive como recompensa um beijo apaixonado dela, que parecia muito contente com nosso namoro, claro, depois daquilo tudo, eu não sabia o que estava passando por sua cabeça, mais o importante é que ela estava feliz, nesse dia ela ainda me ligou como sempre, e nada de mais falou, só mente as mesmas coisas, que me amava, e contando as novidades, no outro dia não pude sair do colégio e ir pra sua casa, pois tinha que ir pra meu curso de inglês, mais quando voltei do curso liguei pra ela ir pra minha casa, nada fizemos naquele dia, porque minha casa fica sempre cheia de gente e nem em meu quarto podíamos ficar sozinhos, sem ninguém atrapalhar, nos despedimos já com a promessa de que no outro dia iríamos almoçar no shopping perto de sua casa e depois eu passaria o dia lá, já que sua mãe me chamou pra jantar em sua casa, coisa que costumava fazer a adorava, pois sua mãe cozinhava muito bem, pena minha sogra ser só, tinha apenas Amanda como companheira, por isso sempre me chamava pra jantar lá, coisa que ela adorava, pois sempre batíamos um ótimo papo, sobre tudo o que pensar, enfim comemos em uma lanchonete que ela adorava e fomos direto pra sua casa, ficamos a tarde toda em seu quarto, eu a ajudava a fazer um trabalho da escola, até que quase no fim já, ela seu uma deixa..

- estou tão cansada desse trabalho..

- é, porque agente não dá um tempinho, também, ta quase terminado já..

Nisso já a puxei e lhe deu um belo beijo, onde ela acabou caindo por cima de mim, em sua cama que tinha um lençol cheio de corações, e também uma almofada que dei pra ela quando fizemos dois meses de namoro, ela riu pela situação e disse que iria pegar algo pra tomar, perguntei se eu queria, mais recusei, fiquei sentado em sua cama revisando seu trabalho até que ela voltou..

- eu agente não tinha dado um tempo nesse trabalho?

Nisso ela tirou o trabalho das minhas mãos e me deu um beijo, meus braços logo a trouxeram pra bem perto de mim, e ela foi se sentando de ladinho em meu colo, e continuava a me beijar, ela ficou ali em meu colo, falando coisas sobre nosso namoro, e quais eram seus sonhos, e em um deles estava eu, isso me surpreendeu e a agradeci com outro beijo, que esse se estendeu pra uma mão mais boba em um dos seus seios, bulinei pela 1ª vez um dos biquinhos dela, que logo ficaram durinhos em meu dedo, nisso ela se levantou e se sentou em sua cadeira de computador..

- o que você vai fazer amanha amor?

- amanha não sei, mais agora só quero ficar com você!

Disso ela sabia é claro, mais não sabia que lembrando do outro dia, teria eu a mesma ousadia, novamente botei meu pau já duro pra fora e comecei a me masturbar, já nesse dia sua reação foi diferente, não sua reação, mais sua expressão, ela pareceu gostar daquela minha atitude e deu uma risadinha, não queria me atirar em cima dela, isso não era romântico, como ela sempre sonhou, então me contive e fiquei ali me masturbando enquanto ela me olhava nos olhos e depois direto em meu pau, pensei dessa vez, que poderia rolar algo, até me deu um frio na barriga e certamente rolou, do nada, ela parou apenas de olhar e desceu uma de suas mãos até sua bocetinha, que por incrível que parece já tinha molhada sua calcinha e até sua calça, que era de moletom, estávamos bem próximos, e aquilo era o Maximo que eu já tinha conseguido com ela, varias coisas estavam se passando por minha cabeça, alem do tesão, quando ela se levanta e tira 1º sua calça de moletom, ficando apenas de calcinha, era um daqueles shortinhos, que sumia dentro de sua bunda branquinha, alias ela era toda branquinha, da cor do leite, nenhuma marquinha de biquine, coisa que eu adorava nela, enfim ela se sentou novamente, e começou a passar o dedindo sobre a bocetinha, que já estava encharcada, pensei em tentar alguma coisa, mais queria ver até onde ela iria com aquilo, logo ela se livrou de sua calcinha, agora sim me dando uma visão que eu jamais havia tido, sua bocetinha virgem, sem nenhum pelo, branquinha com os lábios bem vermelho, e com um grelo inchado quase que pedindo por uma lingüinha, nessa hora não me contive e fui até ela, comecei a beijando, mais acabei indo seco com a mão em sua bocetinha..

- vamos com calma, isso já é um grande passo pra gente..

Mesmo triste me voltei a sua cama e continuei a me masturbar, enquanto ela me olhava e passava um dos seus dedinhos por cima de sua bocetinha, ela não conseguia esconder o tesão, sua bocetinha chegava a escorrer de tão molhada que ela estava, alem de gemer baixinho, ela parecia ter orgasmos a cada passada de sue dedinho por cima do seu grelo, e eu também estava quase gozando já, até que fomos atrapalhados pelo toque do telefone, ela se levantou e foi correndo atender, ainda nua, e grito ao caminho do telefone que ficava na sala..

- pode ser minha mãe..

E realmente era, quando ela voltou, toda tímida, me pegou cheirando sua calcinha e ainda me masturbando, ela tirou sua calcinha de minha mão e me deu um beijo de leve com uma boa risadinha..

- é melhor agente parar, minha mãe ligou e ta saindo do trabalho agora, e ela pediu pra eu já ir colocando a mesa..

- por mim tudo bem, desde que agente continue isso outro dia..

- quem sabe!

Disse isso me dando um belo beijo, ela pediu pra eu por a mesa, pois ia tomar um banho, e tinha mesmo, pois estava toda molhadinha, sua mãe não demorou nadinha, pois chegou enquanto eu ainda colocava a mesa, chegou ela abrindo a porta e me dando um susto de leve..

- isso que é um genro bom!

A comprimentei com um beijo no rosto, e ela perguntou sobre sua filha, que logo deu um grito..

- to aqui no banheiro mão, já estou saindo!

Amanda demorou no banho e fiquei ali na cozinha conversando com minha sogra, que já arrumava algumas coisas pra fazer o jantar, logo que Amanda saio do banheiro foi a vez de Alessandra entrar, minha sogra, ela foi apenas fazer suas necessidades e colocar uma roupa, que ficasse mais a vontade, já que ainda estava com um terninho e uma calça social do seu trabalho, Amanda ‘continuou’ as arrumações na cozinha e aproveitei pra falar algumas besteiras pra ela em seu ouvido, coisas do tipo..

- eu nunca vi uma bocetinha como a sua amor..

Ela apenas deu uma risadinha e logo Alessandra estava de volta, tentei ajudar na cozinha, mais elas não deixaram, pois disseram que lugar de homem não era na cozinha, fiquei na sala assistindo TV, enquanto as duas preparavam o jantar, mais Alessandra é claro, já que Amanda só fazia cortar as coisas que sua mãe pedia, e por isso Amanda logo se juntou a mim, dizendo que não tinha mais nada pra fazer, e que só faltava fritar os bifes, logo o jantar ficou pronto, foi algo simples, mais bem gostoso como sempre, e enquanto jantávamos, conversávamos, a mãe de Amanda queria até que eu ficasse por lá pra dormir naquela noite, mais eu não podia, pois teria que ir pro colégio no outro dia logo cedo, mais já combinamos pra eu dormir lá no outro dia que seria sexta feira, pois no fim de semana, Alessandra me chamou pra ir junto com elas a um sitio de umas amigas dela, convite que não recusei, voltei pra casa, e depois de um banho me deitei em meu quarto e me lembrando dela me masturbei, pois ainda não tinha gozado naquele dia, ainda tive a brilhante idéia de enquanto estava me masturbando ligar pra ela e disser o que eu estava fazendo, ela deu uma risadinha, e disse baixinho ao telefone..

- continua, quero saber o que você fala quando faz isso!

Gozei com ela me escutando ao telefone naquele dia, e na hora entre gemidos, falava que a amava.. ‘Amandinha eu te amo meu amor, toma, toma!’ ela apenas riu novamente e disse que tinha que desligar pois já era tarde, nos despedimos e eu fui dormir, sem tirar ela do pensamento é claro, no outro dia, não via a hora do tempo passar logo e chegar as 5 horas, horário que Alessandra e ela viriam me buscar pra irmos pro sitio de suas ‘amigas’ que eu nem sabia quem era, pra minha surpresa não consegui ficar ‘sozinho’ com Amanda em quase nenhum momento naquele fim de semana naquele sitio, e só não foi chato por eu estar com ela é claro, não que estava tão chato assim, mais é que eu queria curtir com minha namorada.. dar mais um passo em nosso relacionamento, não via a hora de ir embora dali, e ter meu dia a dia normal, como estava.. e isso logo aconteceu, já na segunda, estava louco pra ficar sozinho novamente com ela e ver o que iria acontecer, mais não pude, pois depois do colégio tive curso e depois tive que ficar tomando conta da academia do meu pai, que me deu a tarefa de ficar lá ate a hora de fechar, quando estava lá na academia sem fazer quase nada, Amanda me liga desesperada de saudades já, sei que é estranho, mais quando se esta apaixonado..

- amor, quero te ver, vem aqui pra casa, ou pelo menos passa em frente aqui, só pra eu te dar um beijo..

- não posso amor, tenho que fechar a academia, to tomando conta aqui, mais também estou louco pra te ver, porque você não vem aqui, depois eu te levo ai, fica aqui ate fechar, vou fechar cedo.. as 10

- espera ai que to chegando então.

Sempre fomos assim, nos víamos a toda hora, e tínhamos Alessandra como uma grande ‘amiga’ quando se falava em nossa namoro, logo Amanda chegou na academia, já eram umas 8 horas, conversamos um pouco e como não podíamos ficar ali juntinhos pedi pra que ela fosse comprar alguma coisa pra eu comer, e claro pra ela também, como forma da passar o tempo, e no meu casso matar a fome também, como as 9 e meia já não havia nenhum aluno, falei ao ultimo professor; Carlos que ele poderia ir embora, que eu ia tratar de fechar tudo, antes de verificar se estava tudo certo, fechei os portões de ferro da academia, daqueles tipo rolo, que vem descendo, pena não saber o nome, quando fechamos ficamos apenas eu e ela que, como uma garotinha começou a usar de forma inadequada os aparelhos dali, enquanto eu verificava se estava tudo certo, ela do nada empacou na maquina de agachamento, e me pediu pra ensinar a ela, pois mesmo com aquele corpinho, nunca tinha feito academia, coloquei apenas um peso de 2kilos, e a ensinei a fazer, fiquei esperando ela terminar a ‘sessão’ e já ia embora pela portinha de trás, quando ela me puxou..

- vamos ficar mais um pouco aqui, pelo menos aqui agente pode ficar sozinho..

Aquilo foi a senha pra meu pau subir, eu estava cansado e mesmo assim com aquela voz doce me dizendo aquilo, me veio tudo a cabeça, e o tesão tomou conta de mim, dessa vez fui direto ao assunto, a encostei na parede ao lado do bebedouro, e comecei a beija – La já com as duas mãos inteiras em sua bunda, e logo uma delas saiu de lá e foi vindo pra frente devagar, até chegar em sua bocetinha, dei uma apertadinha gostosa naquele pacote, foi ai que ela se largou de mim..

- calma, o que aconteceu com aquilo que agente estava fazendo naqueles dias?

- como assim? Pensei que era isso que você queria..

- eu quero, quer dizer não sei, mais 1º quero que você faça aquilo que estava fazendo antes!

- fazer o que me masturbar?

Ela balançou a cabeça positivamente, e eu atendi a seu pedido, tirei minha calça jeans e minha cueca Box e comecei a me masturbar, ela se sentou no banquinho de fazer supino já com a mão na boceta, é as coisas estavam evoluindo, mais percebendo que ela também queria, parei e pedi..

- só vou continuar, se você também fizer..

Ela apenas deu uma risadinha com o canto da boca e abaixou sua calça legging e uma de suas calcinhas, ela já não estava mais sentada no banquinho de fazer supino e sim deitada, com sua bocetinha toda arreganhada pra mim, num instante percebi que ela se masturbava com os olhos fechados, não resisti e a surpreendendo, me ajoelhei em sua frente, e comecei beijando seus pezinho, tirei seu tennis e sua meia, e beijei seus pequeninos pés, e fui subindo, ela já entregue ao tesão, nem reclamava, mais também não pedia, fui apalpando suas coxas grossas, até chegar com a língua em sua virinha, tirei sua mão de cima de sua bocetinha e chupei seus dedinhos já sentindo o gostinho maravilhoso daquela boceta, passei 1º os meus dedinho, e ela já parecia delirar, até a hora que passei a língua sobre seu grelinho, enquanto isso, tentava enfiar um dos meus dedinhos em sua bocetinha, pra minha surpresa não deu nem 5 minutos e ela começou a berrar, se contorcer, me xingava e ao mesmo tempo falava que me amava, ela esta gozando, deve ter sido muito bom pra ela pois jogou em minha boca grande parte da sua 1ª gozada, que estava presa naquela maravilhosa bocetinha, melando completamente meu rosto, sorte que tínhamos vestiário na academia, a abracei ainda de pau duro, querendo saber, se ela resolveria meu ‘problema’..

- melhor agente se limpar e você me levar embora amor? Falei pra minha mãe que as 10 já estaria lá.

Fomos juntos ao vestiário feminino onde a vi totalmente nua pela 1ª vez, tomamos um ducha juntos e nada do meu tesão abaixar, ela me olhava, olhava pro meu pau e ria..

- não sabia que você ficava assim quando estava comigo.

E me deu um beijo e saiu da parte do chuveiro pra se trocar, quero dizer, colocar a roupa que ela já estava, ainda com muito tesão, também coloquei minha roupa e sem nenhum de nós nos secarmos fui levar ela em casa. Em nosso beijo de despedida, eu ainda estava com tesão, coisa que nunca tinha ficado por tanto tempo, e fiz questão de pegar uma de suas pequeninas mãos e colocar sobre meu pau, ela apenas deu uma risadinha como sempre..

- amor, agora eu sei por que você fala tanto sobre essas coisas comigo, deve ser mesmo difícil ficar assim quando esta comigo!

- é verdade, e só você pode me ajudar.. alias quando é que isso vai acontecer afinal?

Ela riu novamente..

- se você esperou até agora, que estamos começando a melhorar nosso namoro; porque não pode esperar mais um pouco!

A abracei e depois de um incrível beijo..

- tenho toda minha vida pra esperar por você!

Ela se foi depois daquela noite quase perfeita na academia, ainda estava sentindo o gostinho de sua boceta em minha boca, e quando me lembrava daquilo me batia um louco tesão novamente, claro que no caminho de volta pra minha casa, meu pau amoleceu, mais logo que me deitei e tudo aquilo me veio a cabeça foi inevitável eu não ficar com tesão e me masturbar pensando nela, e já tentando bolar o que diria pra que na próxima oportunidade pudesse em fim transar com a ‘mulher’ que eu mais desejava, minha namorada.

Até esses dias sempre saiamos, quase todos os dias pra falar a verdade, casa de amigos, shopping, parques, gostávamos disso, e raramente passávamos um dia inteiro na casa um do outro, só passávamos quando estava chovendo ou algo assim, nesses dias costumávamos assistir alguns filmes e tal, coisa que relatei no começo desde conto, e que a partir dali, só queríamos fazer aquilo, ficar em casa juntinho nos amando, pensei que depois daquele sexo oral na academia seria a hora de irmos direto pra o que realmente importa, naquele outro dia já cheguei em sua casa de pau duro, alias fiz questão de antes de chegar lhe mandar uma mensagem em seu celular dizendo isso, quando ela abriu a porta de sua casa não me agüentei, literalmente ia abusar dela, a agarrei já beijando sua boca e abrindo suas calças, na verdade não tentei abrir e sim quebrei os botões de sua calça jeans, e também rasguei metade de sua blusa e quebrei uma das alças do seu sutiã, de principio pensei que ela deixaria e até estava gostando de toda aquela selvageria, quando em fim consegui tirar toda sua roupa, ela me empurrou de cima dela..

- nossa, calma, acho que eu ainda não estou pronta! Porque você não faz aquilo de novo pra eu ver?

- como assim amor? Você estava parecendo gostar, fiz alguma coisa errada?

- lógico que não, só queria ver você fazer aquilo pra mim novamente, parecia ser tão gostoso pra você, mais você nunca chegou ao fim não é? Então hoje você vai!

Ela que já estava sem nenhuma peça de roupa pois eu havia rasgado todas que não saíram com facilidade, abriu suas pernas me mostrando sua bocetinha, e botando seus pés um pouco a cima da minha barriga e me forçando a ir pra traz, quase um empurrão..

- se fizer isso pra mim, posso pensar no seu caso!

Como ela nunca pediu nada nesse sentido pra mim, fiz com muito prazer, me masturbei até gozar, enquanto ela também enfiava de forma recatada um de seus dedinhos em sua boceta, e depois de passar o dedo na boca e deixa lo bem molhado, esfregava em seu grelinho e gemia muito gostoso, até eu fiquei impressionado com tanta porra que saiu do meu pau, chegando quase a atingir ela, terminei de gozar e ainda estava com o pau duro, fui até ela e comecei a beija – La

- e o que agente fez ontem? Você não gostou?

- sim, nunca vis nada melhor que aquilo..

Interpretei aquilo como uma deixa pra chupa La novamente e foi o que fiz, fui descendo beijando seu pescoço e aproveitei pra falar algumas besteiras em seu ouvido..

-‘ vou fazer você gozar em minha boca de novo!’

Passei a beijar seu peitos, que delicia aquelas biquinhos rosados e durinhos, mais eu tinha algo melhor a apreciar, e não me importei com alguma coisa e fui direto à aquela bocetinha, que estava mais molhada do que no outro dia, quando passei a língua em cima de seu grelinho ela vibrou..

-‘ amor eu te amo, prometa que vai ser pra sempre meu?! ‘

Claro que prometi, alem de tudo que havia entre nós, com aquela bocetinha em minha boca, eu prometeria tudo o que ela falasse. Ela deixou tudo em minhas mãos, quero dizer em minha língua, novamente ela logo gozou, mais me pediu pra continuar..

-‘ não para por favor! ‘

Continuei, aquele cheirinho de creme de morango se transformou em um cheiro de sexo tradicional, depois de sua 1ª gozada ela demorou bastante pra anunciar que estava prestes a gozar novamente,, parei de chupa La e em um lance rápido esfreguei a cabeça do meu pau em sua bocetinha, ela gemeu como se estivesse adorando, mais me pediu pra parar..

- eu disse que ainda ia pensar no seu caso, você me entende NE amor? E porque não continua o que tava fazendo!

Confesso que fiquei meio puto, mais olhando novamente pra aquela bocetinha toda pedindo minha língua novamente e sua cara me olhando com os olhos brilhando, cai de boca novamente, resolvi judiar dela naquele momento, estava sendo paciente naquele sexo oral, que é minha tara, minha especialidade, e estava pegando leve, pensando ser aquilo apenas um ‘começo’ para o que eu mais queria, mais comecei a realmente por em praticas todas as minhas táticas com ela, resolvi a colocar mais alguns dedinho dentro de sua bocetinha, pelo menos na entrada, e passei a não somente passar a língua por cima de seu grelinho, como também a morde lo e suga lo, coisa que a levou a loucura, pensei em passar a língua por cima de seu cuzinho, mais fiquei pensando que ela acharia muito bizarro e então não fiz, quem entende bem de sexo oral, sabe o que eu quero dizer, quando digo que fiz o melhor que pude fazer quanto aquilo, e ela novamente gozou, falando que me amava, isso foi bom, sempre é bom ouvir que te amam, ainda mais depois de uma gozada daquela, eu ainda depois disso insisti..

- eai amor? Já penso no meu caso?

- para com isso amor, você ta querendo me provocar, você sabe que não tive tempo pra pensar nisso ainda, alias que tal agente tomar um banho juntos, como fizemos ontem? Não resisti à aquele rostinho pidão, e nem algum ‘mas’ falei, a peguei no colo, como os noivos fazem na lua de mel e fomos ao banheiro, tomamos um belo banho, a ensaboei inteira, e eu continuava com tesão e as vezes, confesso que sem querer meu pau roçava em algumas partes de seu corpo, mais nada ela dizia, ela se trocou, colocou outra roupa, já que as sua estava toda rasgada, e eu coloquei as mesmas roupas que eu estava, ainda fiquei um pouco com ela assistindo televisão, enquanto isso nada falávamos, apenas nos beijávamos e nos abraçávamos, até a hora de eu ter que ir embora, eu não acreditei quando depois que cheguei em casa e me deitei e o meu celular vibrou era uma mensagem dela..

- ‘como adorei o dia hoje, pensei no seu caso, e a resposta é sim, estou te esperando aqui em casa depois do colégio, e melhor, amanha minha mãe só chegara aqui as 9, e falando nisso ela quer saber se você pode ir comigo até o trabalho dela pra sairmos pra jantar?! Te amo neném!

Confesso que na mesma hora misturou um frio na barriga dentro de mim junto a um puta tesão, respondi que sim pra tudo, que faria tudo o que ela falasse, sei que pode ter parecido uma atitude de um homem que é ‘castrado’ pela namorada, mais se fossem vocês os namorados saberiam que valia muito a pena.

No outro dia não via a hora de acabar logo minhas aulas pra ir correndo pra sua casa, quando entrei e ela me abriu a porta, fiz o mesmo que no outro dia, mais ela me parou..

- não, se não você vai rasgar essas minhas roupas também!

Passou a mão em seu corpo, como forma de me mostrar a roupa que vestiu pra mim, uma regatinha branca com um vasto decote, e um shorts jeans, que deixou ainda maior o volume que sua boceta deixava, ela me puxou pra dentro, e ai sim continuou a me beijar, dessa vez pareceu que ela queria fazer as coisas por mim, ela me levou até a sala, e me empurrou em um dos sofás, ligou o som baixinho, em um cd que eu mesmo dei pra ela em seu aniversario, que só tem musicas eletrônicas, ela começou a dançar pra mim, coisa que adorava, quer dizer ela nunca tinha feito isso apenas pra mim, mais amo ver ela dançando até mesmo em baladas que íamos, ela começou a dançar de um jeito muito sensual e até estava no ritmo da musica, e foi aos poucos se despindo, quando percebi isso resolvi tomar uma atitude e fui até ela pra começar alguma coisa, mais ela não deixou e me jogou no sofá de novo, se despiu totalmente e veio até eu, se sentou em meu colo e começou a me beijar, enquanto eu deslizava minhas mãos por seu corpo, ela mesma foi tirando minhas roupas, e quando tirou minha cueca me surpreendeu pois segurou meu pau com as duas mãos e o alisou..

- isso é todo meu? Você é todo meu, eu posso fazer o que eu quero?

Estava com tanto tesão, que não tive palavras, e apenas balancei a cabeça positivamente, ela me punhetou um pouco como se estivesse conhecendo meu pau por inteiro, me olhou novamente..

- eu quero chupar, se eu fizer alguma coisa errada você me fala ta?

Deixei ela fazer o que quiser, ela me chupou de uma maneira meio tímida, mais por não saber, me chupava como se tivesse chupando um pirulito, não colocou meu pau por inteiro em sua boca em nenhum momento, apenas passava a língua em volta da cabeça do meu pau, e por incrível que pareça, aquele boquete ‘iniciativo’ estava sendo o melhor da minha vida, era fazia principalmente o que eu mais gostava, passar a lingüinha em volta da cabeça do meu pau, me segurei pra não gozar, pois saberia que ela acharia nojento, e claro pensando em economizar pra tirar o cabaço do meu bebe, e tive que pedir..

- vamos?

Ela parou de me chupar, limpando a boca com a mão, a puxei pro meu colo, a sentei ao meu colo e comecei a beija La, com a ajuda da minha mão direita fui penetrando meu pau em sua bocetinha, ela gemia, e a cada centímetro que eu colocava ela rebolava, até que em fim estourei seu cabaçinho, foi pouco sangue que saiu, pra nossa felicidade, coisa que nem percebemos, chegando apenas a melar a camisinha por dentro e escorrei um pouco por sua perna, o tesão era tanta, quanto dela quanto do meu, que não paramos nem pra limpar o sangue e ela continuou, no começo fiquei com pena de meter fundo nela, parecia que a bocetinha dela ia rasgar, então deixei de principio ela conduzir o ritmo, no começo ela apenas rebolava em meu pau, e só com isso ela já gozou, louca, me xingou, gritou, me mordeu me arranhou, desabou sobre mim depois disso..

- porque agente não vai pro seu quarto amor?

A levei de mãos dadas ate seu quarto, ela se deitou em sua cama e eu me deitei por trás dela com o pensamento de agora eu conduzir a ‘foda’ e foi o que fiz, de ladinho, comecei com bombadas fundas, mais devagar e quanto mais ela ia se mostrando gostar eu ia aumentando a velocidade, por incrível que pareça, dessa vez, gozei antes dela, ainda dentro de sua bocetinha, sorte estarmos com camisinha, e ela mesmo depois de eu ter gozado, pedia até pra eu meter mais forte, coisa me surpreendeu, mais mulher é assim mesmo, na hora da transa, não importa, mais elas sempre querem o melhor, e eu dei o melhor de mim pra pessoa que estava amando, depois de um bom tempo, ela gozou, esfregando seu grelinho, e ainda me pediu pra chupar sua bocetinha novamente, pois ela ainda estava com vontade, disse ela, passei ainda um bom tempo chupando sua bocetinha, meu pau já não agüentaria gozar novamente, não tinha mais forças, mais minha língua estava ali para o que der e vinher, e novamente caprichei no sexo oral, dessa vez mais ousado por ter na mente que agora ela não ser mais virgem, judiei da minha neném, e seu ultimo gozo foi intenso, um golpe final pra ela que fazia cara de satisfação total, e realmente..

Tomamos um banho caprichado, nos trocamos, dessa vez levei uma peça de roupa na mochila, e ficamos ‘namorando’ um pouco até dar o horário de irmos jantar com sua mãe, vocês não tem idéia de como foi esse jantar e o depois dele..

mais isso ficara pra segunda parte! ;)

votem neste conto e comentem, algum comentario mais pessoal.. [email protected]

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
08/01/2010 22:30:11
Está de parabéns pelo conto e eu concordo com a Ramona 123. Beeijos e é 10 !
27/10/2009 16:18:05
obrigado johnnyzinho, isso é porque voce nem leram a continuação ainda.. estou terminando de escrever, se houver mais comentarios construtivos aqui penso em postar.. ;)
20/09/2009 15:37:54
conto perfeito, leio contos aqui neste site, ja faz alguns anos.. e este concerteza é um dos melhores que ja li viu, os erros de digitação nem percebi, o conto é tão bom, que nem vi se tinha erros... maravilhoso. adorei.... no 15, 20.. as mais altas...
20/09/2009 01:24:43
Aew cara conto Fera o teu nota 10!
19/09/2009 22:05:15
os erros de portugues são por causa do word, sempre fico achando que ele vai corrigir, mais nunca corrige! comentarios como o do ciganofabio nem se vale a pena ler! tarado26.. é ninguem sabe como é tirar um cabaço de uma garota 'dificil' amandinha.. errar é humano, alias gostei de voce só pelo seu nome, mesmo nome que minha namorada.. ramona 13.. o seu comentario foi o melhor que já tive em toda minha vida.. alias eu poderia ser o seu sonho de consumo, só seu! continuem comentando, e esperar pela 2ª parte, que garanto estar bem melhor, e qualquer comentario mais pessoal ou duvida.. leiam os outros contos tbm! :]
19/09/2009 20:58:10
Você é o namorado que toda virgem espera encontrar. Não só virgens, você é o sonho de consumo de muitas mulheres. Apesar dos erros, muito bom! Dez pra você.
19/09/2009 20:39:22
mas adorei é dez
19/09/2009 20:37:55
poxa cara que cabaço demorado
19/09/2009 20:30:35
fine! 10;)
19/09/2009 20:25:33
Amei seu conto....bem detalhista....cm alguns erros de português,mais hj em dia quem não os comete? e afinal,ninguem está atraz de um autor de dicionários né?? Parabéns nota máxima pra vc...
19/09/2009 18:00:41
Você ta de parabéns!! Ótimo conto!!!! Vc merece 10!!! Não ligue p/ esse pessoal que me parece ninca ter tirado um cabaço antes e não sabem as dificuldades e estratégias. Continui assim!!!!
19/09/2009 17:59:11
Meu garoto
19/09/2009 17:30:14
pura mentira issu kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Online porn video at mobile phone


novinha perdendo o c***** com pai anotado x.commilsinho saindo da buceta x vidioscontoseroticos comi desmaiadacontos eroticos patrao e a domestica novinhaTurbo negro contos gays.so as piriguetonas gostosa xhamstercontos eróticos de dono de bar velho com gay novinhowww.tirei o cabaço da irmã caçula na casa da vovó.comxvideo gay esperneandoVamp19-Contos O Doce Nas Suas VeiasConto erotico a honra da nossa casaContos eroticos casais e pintudos fantasiaspunhetabr.vai lacotos eroticos negao roludo berei gritei vi estralas empurou meu uteroconto erotico empregadaCasa dos contos eroticos.lambendo.escondidamulher com os peito cheio de leite para o homem amar a mulher vai descendo depois ele transa com ela gostosotia assusta ao ver sobrinho novinho pelado/contoseroticosmae de filho gozando muito com brutamonte e corno filmando xnxxxvideos eim casa minha filia uza roupa mostrando o rabuvidioporno casa sensacaomenor chora com dotadoxvidiocontoeróticoguriincesto com meu vô contosfilla recrama porque opau do seupai nao entra nabuseta delaxsvideo de porno casero itiada fudeno com padrasto armadocontos incesto filho adora ver mae mijarXVidio com as vijem fazendo Sabão zinhodois dotado fetendo com forca e tirando sangue da bucetinha da moleca assanhadafatimasexpornoouvir contos eroticos narrados de gueis tranzando loucosmeu amante come minha filhaxxvidio casada do jorroPegadinha rolando xsvidiopervertido passando a mao na bucetinhacrente safada contosfilhinha da mamadeira contos eroticosvideo porno esposinha no cuingueconto erotico/ ...voce que sabe reapondi...contos eroticos gordinha foi provocar macho se deu mao ele com baita dum pau socou na buceta dela ela chorava ai minha bucetinhaxxx homem gozanndo na vajinada mulherTheo eTonnynovinhas gostosas brincando desafio tomar banho de camisola ou pijamabaixar xvideos da mãe enfiando os braços dentro do cu e dentro da boceta e a filha também arrombando seus dóis buracos intensamente o filho chegou e comeu todas as duas enchendo seus dóis buracosconto eróticos de minha namorada deixa sua calcinha xeia de sebo na pia do banheiropornografia.manzorrasvídeo porno de mulher com negrão sedo estrupadas no cu e gozando muitohttp://muher bunda grande fiudentau na praia gostosaconto erotico huntergirls71xporno inedeto de menino japones novinho dando o cucoroas ponheteiras e chuponasxvideo novinha foi nacass do tio epadastro abusa das intiadinhasestrupada cagando filmemulher goza varias vesis com outra mulher efiandu a mao na busetacontoseroticoscomesposaaregasando a busetada tiacontos eroticos de mulheres falando de pau pequeno e finoxvideosdificil pra vc lukabest camerasConto erotico sou madura e consolo lesbicanegao de 17 cetrimetro em purando na novinhaso bucetinhas novinhas espetadas no pau durovídeo de homem sendo estuprado no quartel brechando a b*****a filha dormindo nove anos eu pai catuca no ela e chupando a b***** delamijador mijo 2017 tesãogustavo de carinha de anjo trepanoxvideo novinha batendo sirirca chamando por biel ate gosaguri cagano na pica dnegaoquero ver foto bucetao beicudas e hrandevideo de sexo magrinha tentou fugir mas fico imobilizado com o pau gigAnte no cugortavo trasandoxvidio roludo medingoconto erotico kaonmudar música de funk tem um filme pudim empinadoconfissoes de siririca de freiracriando uma putinha contos