O pai do namorado

Um conto erótico de Morena
Categoria: Heterossexual
Data: 28/08/2009 22:37:29
Nota 9.47
Assuntos: Infidelidade, Anal, Oral

Sou morena, com 1m65, 58 kg, olhos esverdeados, cabelos escuros, longos e ondulados, pernas grossas e uma bundinha bem arrebitada.

Na época, eu tinha 16 anos e namorava um rapaz da minha rua, um pouco mais velho que eu. Ele devia ter uns 19 anos. Estava com ele há três meses e não havíamos transado ainda. De vez em quando aconteciam uns ralas, mas nunca podíamos continuar por falta de privacidade.

Num sábado, ele chegou à minha casa e disse que a casa dele estaria disponível para namorarmos. Ele morava com o pai, que era divorciado, mas tinha algumas namoradas. Eu nunca tinha ido a casa dele e fiquei com um pouco de vergonha ao saber que o pai dele estaria lá. Mas ele me garantiu que teríamos total liberdade.

Cheguei lá e ele foi logo me levando para o quarto dele. A gente começou a se beijar e logo percebi que ele estava com o pau duro. Aos poucos, foi tirando minha roupa. Sugou meus peitinhos com uma voracidade tão gostosa que chegou a deixá-los doloridos. Ele me deitou na cama, se despiu e se deitou sobre mim. Logo senti a pica dentro da minha buceta, que nessa hora já estava totalmente molhada. Ele meteu de um jeito carinhoso e eu comecei a gemer. O rapaz era pouco experiente e logo de início percebi isso. Mas estava gostoso mesmo assim. Pela posição que eu estava, percebi que a porta do quarto estava entreaberta e tomei um susto ao ver o pai dele olhando a gente. Senti um arrepio de medo e uma ponta de vergonha. Pensei em avisá-lo, mas comecei a gostar daquela situação. Comecei a gemer mais alto e pude ver pelo vão da porta que o pai do meu namorado tinha colocado o seu cacete para fora da calça e estava batendo uma punheta. Quando vi a pica do coroa, fui à loucura.

Ao contrário do filho, o velho (que na ocasião devia ter uns 45 anos) tinha uma rola enorme e bem roliça, com uma cabeça bem vermelha e reluzente. O aço dele devia ter uns 23 cm, enquanto o do meu namorado não passava dos 14 cm. Era bem mais grosso e a cabeça era maior. Meu namorado quase não tinha pêlos. Já o pai, tinha o pau envolto por pêlos volumosos pretos e crespos.

Fiquei louca de prazer. Sabia que ele me queria, que queria estar no lugar do filho dele. Comecei a gemer bem alto e vi que o coroa estava cheio de tesão. Enquanto eu era comida pelo meu namorado, o pai dele me olhava e mexia a língua pra mim, movimentando aquela tora gigante com as mãos, doidinho pra metê-la em mim. Meu namorado gozou dentro de mim e logo vi a porta se fechar. Meu namorado caiu ao meu lado e ficou me acariciando. Garoto novo, não conseguiu conter o cansaço e caiu no sono, abraçado comigo.

Pensei então ser aquela a minha chance. Levantei lentamente da cama e saí do quarto.

Estava nua e minha buceta ainda estava meio úmida do gozo do meu namorado. Não tinha ninguém na porta quando saí do quarto e resolvi ir até o banheiro. Nisso, passei em frente à porta do quarto do pai dele. A porta estava totalmente aberta. O coroa estava deitado na cama vestido apenas com uma cueca branca. Que pica era aquela! Parecia um cavalo. De longe, eu podia ver o volume daquele pau ainda adormecido. Entrei devagar e ele levantou em minha direção. Abraçou-me e começou a me beijar. Não disse uma palavra. A porta continuou aberta. Estava tão louca de prazer e com uma vontade tão grande de fuder com aquele cara que nem me preocupei com isso. Ele começou a me alisar e eu passei a mão na rola dele. Nossa! Estava dura que nem ferro. Latejando. Tirei a cueca dele e não resisti àquela vara cheia de veias, grossa e enorme. Comecei a mamar ali mesmo com a porta aberta e tudo. Ajoelhei e mamei muito gostoso. Era tão grande que não conseguia enfiar tudo na boca. Ele batia com o pau na minha cara e dizia: “Vagabunda toma surra de caralho”.

Ele segurava firme minha cabeça e fazia movimentos como se estivesse fodendo minha boquinha. Minha garganta chegou a doer e, por um momento, tive ânsia de vômito, mas tava bom demais. Ele me levantou e me pôs de quatro. Lambia meu cuzinho e com os dedos arregaçava minha xana. Enfiou três de uma vez e ficou indo e vindo com eles dentro da minha fenda. Com a outra mão, brincava com meu grelinho. Estava em êxtase. Ele sim sabia comer uma mulher. Ele abriu bem minhas pernas, arreganhou minha pombinha e enfiou aquele cacete enorme todo de uma vez só em mim. Urrei de dor. Não estava acostumada a um volume tão grande. Ele foi metendo devagar e logo ganhou ritmo e velocidade. Estocava com força e eu rebolava gemendo sem poder me controlar. Ele me puxava para si e tentava me empalar com a vara dele. Dava tapas na minha bunda. A cada estalar de uma porrada, eu soltava um urro de tesão. Ele sussurrava palavrões e xingamentos: “Rebola pro papai, rebola!”, “Isso. Vai. Cavalga nessa pica, vai”. “Assim, vadiazinha, sua putinha gostosa”. “Quero fuder essa buceta toda”. “Safada... você gosta é de rola grande, né? A do meu filho não te contentou, né? Gulosa!”. “Toma para aprender a se comportar”. “Vou meter em você até esfolar essa xaninha gulosa”. Doía, mas gozei e gritei de prazer.

Ele tirou o cacete da minha pomba e disse que queria comer minha bunda. Fiquei com muito medo, porque nunca tinha feito isso antes e também porque uma cobra daquele tamanho ia acabar com meu rabinho. Disse que não. Mas ele insistiu. Segurou meu quadril com uma mão e com a outra ajeitava o pau para não errar o buraco. Me remexi e evitei que ele enfiasse em mim. Isso o deixou irado. Ele me puxou pelos cabelos e com a boca em meu ouvido disse: “Eu vou comer esse cu arrombado agora, ouviu? Quero esgarçar ele com meu pau”. Fiquei com muito medo e me deu vontade de chorar. Meio lamuriosa, tentei convencê-lo a não fazer: “Vai doer. Não quero!”. Ele era forte demais e eu não conseguia me desvencilhar dos seus braços. Puxou-me pelos cabelos de novo, agarrou meu rosto com uma das mãos e me deu um tapa violento na cara. “Eu vou te enrabar agora. Vira essa porra de bunda pra mim e deixa eu meter nela”. “Esse cu empinado vai sentir minha tora”.

Ao mesmo tempo em que não queria, sentia uma vontade muito grande. Estava com medo, mas ele parecia um animal e isso me enlouqueceu. Era forte e ficou violento. Me bateu de novo e eu gemi de dor e prazer. Abri minhas pernas e ele disse: “Isso. Se arreganha, vagabunda! Sei que está doida para dar esse rabo pra mim”. E eu estava mesmo. Ele abriu minha bunda com os dedos, a pica tava mais dura que nunca. Deu uma cuspida no pau e aquilo me deixou ainda mais excitada. Espalhou o cuspe pelo pinto e começou a meter um dedo no meu cuzinho, para alargá-lo. Minha xana estava inchada e pulsava. Forçou a cabecinha da tora na porta do meu cu e de uma vez só meteu o roliço em mim. Gritei e chorei de dor. Doía muito e ele não teve pena. Meteu rápido e muito forte. Me dava tapas na bunda e me mandava rebolar pra ele. “Engole meu caralho, engole!”. “Vai, cachorra, engole minha rola com essa bunda gostosa,vai”. “Cuzinho apertado gostoso”. “Vou arrancar sangue dele”. Eu chorava e, ao mesmo tempo, gemia de prazer. Enquanto ele me enrabava, comecei a me masturbar e gozei quatro vezes seguidas. Ele tirou o pau do meu cu, pude ver sangue nele, e me mandou chupar. O gosto estava péssimo. Mas chupei com muita vontade até o saco. Ele não resistiu e seu pau esporrou na minha boca. Engoli toda a porra e fiquei passando minha língua naquele cacete maravilhoso. Sugando a cabecinha mesmo depois do orgasmo. Que pica! Só de lembrar me dá água na boca.

Ele beijou minha boca, mordiscou meus seios, deu um tapa de leve no meu rosto e disse: “Agora vai pro teu namorado”. Saí do quarto em êxtase. Quase não podia andar. Estava arrombada e minha bunda sangrava um pouco, mas valeu a pena.

A porta ficou aberta o tempo todo e fiquei receosa de meu namorado ter visto ou ouvido algo, já que eu e o pai dele fomos muito escandalosos. Mas quando cheguei ao quarto do meu gato, ele ainda dormia, deitei ao seu lado e o acordei com beijos. Na minha boca ainda estava o gosto do caralho do pai dele, mas ele não percebeu. Mesmo com a xota ardendo, dei mais uma ainda , à “papai e mamãe”, com ele e fui embora.

Namorei o tal cara por mais cinco meses, depois terminamos, mas ele nunca descobriu o que aconteceu. Transo com o pai dele até hoje. Episódios como esse não ocorreram mais. Eu e o coroa começamos a nos encontrar em lugares diferentes, geralmente motéis. Hoje sou casada, tenho um filho de sete meses. Os encontros estão cada vez mais esporádicos, mas sempre que posso, dou uma fugidinha e fodo com a melhor rola que já encontrei em minha vida.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
25/02/2017 04:13:51
Virou putinha desde novinha
02/08/2010 13:46:03
Fiquei com o meu pau explodindo de tão duro. Ótimo conto! Me escreva,por favor!
11/10/2009 10:49:30
genial, fiquei super exitada parabéns
01/10/2009 15:50:15
me passa o email do coroa..rss
26/09/2009 11:56:42
Delicia de conto.
01/09/2009 08:25:10
Ola. Adorei seu conto mto excitante...Se quiser me adicionar p teclarmos tenho mtas estórias interessantes tbém: Bjsss.
31/08/2009 18:19:48
aiin como eu queria ser vc amore!!
31/08/2009 16:33:00
Seu conto é simplesmente delicioso. Um dos melhores que já lí nesse site. O conteúdo é "quente" e você é bem detalhísta. Espero ver mais contos seus em breve. Nota dez sem sombra de dúvidas. Um abraço.
29/08/2009 11:47:22
bom o seu conto
29/08/2009 04:46:28
muito bom, bem escrito e uma safada que adora sexo
29/08/2009 00:11:08
Está certo o coroa no lugar dele também teria arregaçado seu cuzinho. Me escreva.
28/08/2009 23:45:50
bom
28/08/2009 22:56:01
MARAVILHOSO SEU CONTO,,NOSSA ,ISSO E QUE E SABER CURTIR O VERDADEIRO PRAZER,,E AS CASADAS SAO DETERMINADAS E SABEM SER DISCRETAS,,ME ADD,,PRA TROCAR-MOS
28/08/2009 22:54:28
DELICIA SEU CONTO..

Online porn video at mobile phone


ver mulheres gostosas dasando funk com a bunda molhe so de calcinhaProvocando priminho nerd cantorxvideo caiu na net, na maradinhosquero ver um pauzao numa buceta e o negao batendo com uma pinhola p dar o cu gostosoconto erótico O Despertar de uma casadaencostando de pe na parede e comendo o cumohamed elatar punhetandogay conto chuléXVídeos marido com enxaqueca mulher transa com outroXxvido forçanda meu filho depilou minha cona.contos eroticosXvideo irmãoo tarado comedo irmã gostosa de chorta azu durmido.marido narrando edposa batendo uma p dotadoxvideos. buçetá de eguaContos eroticos namorada sentido pinto grandeindo até ejacular até gozar gritando de tanto prazer XVídeos pornô pornô doido pornô iradohomen andando com um plugue anal atolsdo no cumulher dançando de vestido curto que pode aparecer a b***** dela pelada cuidar de abaixar vídeo pegadinha baixarcornomansso sobmissascontos eroticos empregada idosa e a patroaEu brico no colo do papaicontos eroticos gurixvideo morido fazendo surpresa sem a esposa saberbucetinha ns os primero pelinho nvvenho a fuder cu a venhavideo de prono doido com loiiraasinversao sex zoofilia contoscontos eroticos casada indo no cinema pornogostosas deslisando na pica de 30cm youtubeContos gays vestido de mulher para o negro dotadoxvidiobaixinha buceta apertadinha deixou gozar dentroTufos sacana carlinhos lambendo buceta da maefilha fica brava ao levar gosada dentroconto eroticos lésbico putinha vadia vagabunda piranha fuder tapa na cara buceta xoxotabotou a pica na bocs da esposa mijou e gozoy muitomulher fala que era doida prachupa opau de kidi bengalaContos eroticos gay funk traficantewww. vídeo pornovizinha najanela.comContos eroticos gays ovigia negro dotadocontos eroticos de incesto eu minha irmacontos de sexo depilada na praiainiciou programa travesti cuzinhogozando dentro da buceta das lindonas nas baladaslesbicas esguichando de baldes50 tons de gizporno gay derramou agua na calçaver video internet menoninha bate.do punheta com vpntade protitioadolecente fima dado cusinho mais não aguenta apicaContos eroticos dopou a sogra e estuprou elaruıva semastu e goża muitopornodoido fodindo uma policia femininaaiaiaiaiaiaiai tanajuraelacareca contos eroticos de mullheres carecasbaixar cintura para trás mexe a cintura brava agora dá uma rodadinha mexe o bumbumporno filha e mao no na escadaria do prédioeu com 19 anos de idade eu era virgem da minha buceta e virgem do meu cu eu moro sozinha com meu pai viuvo meu pai ele achava que eu não era mais virgem da minha buceta a noite eu tava no sofa com meu pai ele conversando comigo ele disse pra mim filha você tomar anticopcional pra você não engravidar eu disse pra ele pai eu sou virgem da minha buceta meu pai disse pra mim filha você com 19 anos de idade você e virgem da sua buceta eu disse pra ele eu sou virgem da minha buceta pai ele disse pra mim filha eu tou feliz com você porque você é virgem da sua buceta ainda eu disse pra ele pai eu quero perder minha virgindade da minha buceta com você meu pai ele me deu um beijo na minha boca ele me levou pro seu quarto eu dei um abraço nele eu dei um beijo na boca dele eu tirei minha roupa eu deitei na sua cama ele chupou meu peito ele disse pra mim filha sua buceta virgem raspadinha e linda ele começou a chupar minha buceta virgem eu gozei na boca dele eu chupei seu pau ele foi metendo seu pau na minha buceta virgem que sangro ele começou a fuder minha buceta eu gozei conto eróticota gostano da rola no cu ta contos eroticocontosdatifany.blogspot.comvideo sexo de perveção com minha mãehomem come baitola com pauduroContos eróticos teens contos gays neguinho do pinto grande me comeugatinho bem caladinha Também safado discaradinhanovinha bucetuda perdendo a virjidade .com namorado bem dotadoxividios bucetasoolhar a buceta das julhersnovinho foi bater uma punheta no fundo do quintau. e ficou passandu o dedu no cuzinho e nao sabia que tinho um cara pauzudu venduFotos de picas alargadoras de cu de gayspuchou a calcinha da prima e colocou cabeça pintopeguei meu sobrinho mas tenho uma chapuletada rola muito grandeeu confesso minha esposa voltou toda arrombada e gozadacomedor de mulher dos amigos contosde zei pica pal xisvidoas encoxada só coroâs videoscontos erotico tarado sequestrador fudendo nifeta filha de bacanacontos eróticos evangelica peituda de vestido leveXvideos novinas da bunda garnde 20 anosConfissão de uma obesa com tesãocontos eroticos strip poker com minha namorada e cunhadapadrasto enteada falei de sexo brasileiromoreno sarado de sunga de bombeirocontos eiroticos leilapornxvidiocasada que nao fode a muito tempoconto erótico meu pai abuso de mim quando eu tinha cincoanosconto erotico despedida solteiravideo porno chamei meu genro para mim ajudar e dei para eleestupro esposa contos eroticosvizinho olhando a vizinha afudetfodas na sacristiaAcariando mulher na cama metendo pica violenta na vaginna dela clitóris grande YouTube